UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

  • Doc File 5,180.50KByte



RESUMO DOS PROJETOS DESENVOLVIDOS NO ÂMBITO DO PROGRAMA ENSINAR COM PESQUISA

2007 a 2009

2007 – 1ª. CHAMADA

|Unidade |Docente |Título Projeto |Resumo |

|ECA |  |Analise das expectativas dos |sem resumo |

| | |ingressantes e da reflexao dos formandos| |

| | |do curso de Biblioteconomia: | |

| | |perspectivas do aluno enquanto | |

| | |pesquisador | |

|FSP |Adelaide Cassia |Caracterização do peso corpóreo e | INTRODUÇÃO O estudo dos riscos à saúde humana da exposição aos agentes ambientais é um dos grandes desafios atuais da saúde pública. Muitos agentes contribuem|

| |Nardocci |ingestão de alimentos de origem animal |para o aumento de mortes prematuras, doenças e outros agravos à saúde. A avaliação dos riscos por meio do estudo do comportamento ambiental dos contaminantes |

| | |(ovos, leite e derivados e carnes) por |prescinde de dados sobre a ingestão diária de água e alimentos, e do peso corpóreo médio, e são parâmetros fundamentais para cálculo das doses. Os estudos |

| | |faixa etária e regiões brasileiras |realizados no Brasil têm utilizado dados de outros países cujos hábitos alimentares e peso são distintos. Assim, o estudo e a caracterização de dados nacionais |

| | | |é relevante para a melhoria da qualidade dos resultados dos estudos de risco. OBJETIVOS i. Levantar informações sobre ingestão de alimentos; ii. Caracterizar os|

| | | |dados médios de ingestão diária de alimentos em função da faixa etária e região do País; iii. Avaliar as informações quanto à qualidade, representatividade e |

| | | |adequação à finalidade pretendida. MATERIAS E MÉTODOS O levantamento de dados foi realizado nas bases de dados da Biblioteca da FSP-USP e nos sítios eletrônicos|

| | | |da Organização Mundial da Saúde-OMS, Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação-FAO, e do Instituto Brasileiro de Geografia e |

| | | |Estatística-IBGE. Os descritores utilizados para a busca foram: “ingestão alimentos origem animal”, “ingestão ovos”, “ingestão carnes”, “ingestão leite e |

| | | |derivados”, “peso corpóreo”, “eggs consumption”, “body weight” e “antropometria”, e não foi restringido o período. RESULTADOS Para carnes bovinas, a média |

| | | |nacional é 48,325 g e o maior valor é observado na Região Norte (67,018g) e o menor na Região Sudeste (41,16 g). Também para aves (46,285g) e peixes (67,581g) a|

| | | |Região Norte apresenta os maiores valores, sendo que a média nacional é (37,975 g) e (12,569 g), respectivamente. Para carne suína, a maior aquisição é na |

| | | |Região Sul (29,657g) sendo cerca de 90% superior a média nacional que é de 15,890 g e o menor valor é da Região Nordeste (9,152g). Para ovos de galinha, a |

| | | |aquisição média é de 4,701 g e a maior valor é observado na Região sul (15,134g) e o menor na Região Sudeste (0,268g). Para leite e derivados, o maior valor de |

| | | |aquisição per capita diária é o da Região Sul (194,164g) e o menor na Região Norte ( 66,816g). Com base nos dados de aquisição alimentar do IBGE, observamos que|

| | | |os valores de aquisição per capita diária dos alimentos variam significativamente entre as regiões brasileiras. Essas variações podem não estar associadas a |

| | | |questões sócio-econômicas, mas também a oferta dos alimentos e também, à diferentes hábitos e culturas. O valor obtido na soma dos dados do IBGE para carnes em |

| | | |geral (114,759g/per capita/dia) é superior ao estimado pela FAO (75,5g/per capita/dia) para o Brasil, ao contrário do que é observado no caso dos ovos de |

| | | |galinha, cujo valor apresentado pelo IBGE é muito inferior ao encontrado a partir da estimativa da FAO (17,5g/per capita/dia). CONCLUSÂO Estes valores também |

| | | |são bastante distintos de valores de consumo de países como Estados Unidos, França e Japão. Sendo assim, para melhorar a confiabilidade dos resultados, os |

| | | |estudos de riscos devem preferencialmente fazer o levantamento dos dados do local e evitar o uso de médias nacionais ou dados de consumo alimentar de outros |

| | | |países. Os dados de peso corpóreo, os resultados da pesquisa antropométrica do IBGE mostram que as variações regionais não são tão expressivas. No entanto, |

| | | |estes valores referem-se apenas a faixa etária de 0 a 19 anos. Para adultos, são necessários outros estudos. |

|FFCLRP | Adelaide de Almeida |DESENVOLVIMENTO DE DOSÍMETRO FRICKE GEL |O projeto visa a alteração das concentrações dos componentes do dosímetro em questão na tentativa de aumentar a sua sensibilidade e aplicá-lo em diversas |

| | |MODIFICADO PARA A RADIOLOGIA DIAGNÓSTICA|técnicas radiológicas. A aplicação no ensino se dará na disciplina Experimentos em Dosimetria de Radiações Ionizantes (5910137), do curso de Física Médica da |

| | | |FFCLRP-USP, através da metodologia pedagógica de Paulo Freire. |

|FEARP |Adriana Cristina da |Estudo exploratorio sobre o nivel de |Trata-se de um estudo exploratório sobre o nível de preparação dos bancos múltiplos, atuantes no Brasil, para adoção das normas internacionais de contabilidade |

| |Silva |preoparacao dos bancos multiplos, |(IFRS), que deverá ocorrer até 2010. O setor financeiro será o primeiro a adotar as referidas normas e a compreensão de como isso está ococrrendo contribuirá |

| | |atuantes no brasil, para adocao das |para um maior entendimento sobre as dificuldades que outros países poderão se deparar quando tiverem que fazer a migração para as referidas normas. Esse estudo |

| | |normas internacionais de contabilidade |contribuirá para um mapeamento do setor, especificamente, dos bancos múltiplos, identificando nível de preparação, principais dificuldades e investimentos em |

| | | |treinamento e tecnologia de informação. |

|FEARP |Adriana Cristina da |Ensino de contabilidade internacional |Em função da globalização e conseqüente demanda por normas contábeis harmonizadas, a necessidade de inserir nos currículos dos cursos de ciências contábeis |

| |Silva |nso cursos de ciencias contabeis do |tópicos relacionados à contabilidade internacional é crescente. Esse estudo irá avaliar a adequação das estruturas curriculares dos cursos de ciências contábeis|

| | |estado de Sao Paulo |das faculdades de São Paulo, com as diretrizes exigidas pelo MEC, além de compará-las com a estrutura sugerida pelo ISR (Intergovernmental Group of Experts on |

| | | |Internacional Standards of Accounting and Reporting) e IFAC (International Federation of Accountants). Será feito um levantamento inicial das estruturas |

| | | |curriculares dos cursos aprovados pelo MEC e em funcionamento, seguido de uma análise dos conteúdos programáticos e sua aderência às atuais exigências, além da |

| | | |identificação da percepçãoo dos coordenadores de curso quanto à importância da inserção de tais conteúdos. |

|EERP |Adriana Inocenti |Adesão à terapêutica medicamentosa em |Este estudo, descritivo e transversal, verificou a adesão de portadores de transtorno afetivo bipolar (TAB) ao medicamento, pela aplicação do Teste de |

| |Miasso |pacientes com transtorno afetivo bipolar|Morisky-Green e identificou as causas de adesão e não adesão ao mesmo de acordo com: escolaridade, renda familiar mensal, aquisição gratuita de medicamentos e |

| | |de um Núcleo de Saúde Mental |uso de bebida alcoólica. Participaram do estudo todos os 66 portadores de TAB atendidos em um Núcleo de Saúde Mental no primeiro semestre de 2007. Para coleta |

| | | |dos dados utilizou-se a entrevista e para sua análise o programa SPSS 11.5. Constatou-se que a maioria dos pacientes não aderiu ao medicamento e que não houve |

| | | |diferenças significativas entre o grupo de aderentes e não aderentes, para as variáveis investigadas. Entretanto, as pessoas com menor escolaridade e renda |

| | | |mensal aderiram menos ao medicamento, a aquisição gratuita de medicamentos não implicou em adesão e após início do tratamento houve redução de pacientes em uso |

| | | |de bebida alcoólica. |

|EERP |ADRIANA KATIA CORRÊA |A APRENDIZAGEM GRUPAL E SUAS |O objetivo desta pesquisa é compreender a experiência dos estudantes dos cursos de bacharelado e licenciatura em enfermagem, da Escola de Enfermagem de Ribeirão|

| | |IMPLICAÇÕES NA FORMAÇÃO PROFISSIONAL DO |Preto/Universidade de São Paulo (EERP/USP), Brasil, no que se refere à aprendizagem em grupo, em disciplinas que possibilitam trabalhar em pequenos grupos de |

| | |ENFERMEIRO |estudantes, operando na perspectiva da competência dialógica, da metodologia crítica e do currículo integrado, eixos do projeto pedagógico desses cursos. |

| | | |Trata-se de estudo qualitativo, desenvolvido a partir de entrevistas não estruturadas com alunos do segundo ano dos dois cursos, de abril a dezembro de 2007, |

| | | |após aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa da EERP/USP. Da análise dessas entrevistas, foram configuradas as seguintes categorias: Trabalhar em pequenos |

| | | |grupos facilita o aprendizado cognitivo e atitudinal; Limites do trabalho em grupo; Percepção do estudante em relação ao preparo do professor para coordenar |

| | | |grupos; Trabalhar em pequenos grupos possibilita o exercício para a prática profissional. A estratégia grupal é mais uma possibilidade que permite transformar a|

| | | |prática pedagógica, trazendo contribuições ao processo ensino-aprendizagem, já que promove mudanças na relação do estudante com o conhecimento, com o professor,|

| | | |com o colega e consigo mesmo. |

|EACH |Adriano Schwartz |A cultura como espaço de oposição |A presente pesquisa investiga os movimentos culturais presentes na ditadura militar brasileira (1964-1985) como sendo atores sociais, os quais desempenharam, |

| | |política: Um estudo sobre a canção de |de certa forma, oposição política. Sabemos que a partir da década de 1960 a arte e a cultura brasileiras foram marcadas por uma série de movimentos, marchas e |

| | |protesto no período da Ditadura Militar |projetos vanguardistas, que buscavam, sobretudo, contestar o período de supressão dos direitos civis e políticos da sociedade, tem-se como exemplo o Centro |

| | |brasileira |Popular de Cultura da UNE, os festivais de música, o cinema novo e o tropicalismo. Sendo assim, focaremos nossa pesquisa no estudo da canção de protesto, que na|

| | | |nossa opinião foi o meio cultural que mais alcançou a população. Todavia, serão mencionados ao decorrer da pesquisa outros meios culturais, como o cinema e o |

| | | |teatro. |

|EACH |Adriano Schwartz |Um estudo sobre a influência... |O presente projeto busca investigar a influência dos movimentos intelectuais e artísticos brasileiros para o fim do período autoritário que o Brasil enfrentou |

| | | |entre 1964 e 1985, a Ditadura Militar. Assim, a pesquisa se direciona sobre como esses movimentos -representados por escritores, músicos, pintores e suas obras,|

| | | |além de acadêmicos, jornalistas etc. -, conseguiram influenciar no processo de redemocratização, já que a partir de 1964 a arte e a cultura brasileiras foram |

| | | |marcadas por uma série de movimentos, marchas e novos projetos vanguardistas, têm-se como exemplo o Centro Popular de Cultura da UNE, os festivais de música, o |

| | | |tropicalismo, o cinema novo e sua exibição da miséria: tudo isso, entre outras razões, como forma de protesto ao período de supressão dos direitos civis e |

| | | |políticos da sociedade. Talvez seja importante, ao longo da evolução da pesquisa, estabelecer eventuais comparações com outros movimentos intelectuais do |

| | | |período ditatorial anterior, o do Estado Novo. |

|FMRP |Afonso Dinis Costa |A PERCEPÇÃO DE ESTUDANTES DE MEDICINA |A atividade de Tutoria desenvolvida na Faculdade de Medicina, na modalidade Mentoring têm dentre várias de suas atribuições, facilitar e minimizar as |

| |Passos |SOBRE UMA ATIVIDADE DE TUTORIA |dificuldades de estudantes de medicina durante a trajetória acadêmica. Através de seus tutores o estudante pode compartilhar suas angústias e dificuldades, seus|

| | |(MENTORING): A VISÃO DE ALUNOS NÃO |conflitos que são muitas vezes originados por uma visão ainda não muito clara e precisa do papel do médico. Os programas de Mentoring buscam aprimorar, criar |

| | |PARTICIPANTES |espaços nos currículos médicos para a discussão e reflexão contínua do aprimoramento profissional. As diretrizes curriculares nacionais que preconizam as normas|

| | | |básicas para os cursos de medicina enfatizam a necessidade de que os estudantes de medicina aprendam a prática profissional, transformando-se em profissionais |

| | | |críticos e reflexivos. Os programas desenvolvidos em escolas médicas necessitam estar sendo avaliados sistematicamente, para que através de relatos dos |

| | | |estudantes e demais profissionais envolvidos no processo, as escolas médicas possam se beneficiar de possibilidades de aprimoramento e continuação de suas |

| | | |propostas de tutoria. Dessa forma o estudo aqui apresentado torna-se relevante visto que o mesmo investiga como os estudantes de medicina que não participam |

| | | |dessa atividade a reconhecem, a avaliam e como através dessas percepções pode-se promover mudanças, ou até mesmo reavaliar o impacto ou os benefícios que a |

| | | |atividade pode trazer para a formação médica, visto pelo ângulo de alunos que nunca participaram. |

|IQSC |Agnieszka Joanna |Eletrólitos poliméricos a base de |O presente projeto propõe a preparação de eletrólitos poliméricos sólidos a partir de agár-agár com o objetivo de aplicação em, por exemplo, dispositivos |

| |Pawlicka Maule |Agár-Agár |eletrocrômicos.O Projeto consiste no preparo de filmes a base de agár-agár visando à obtenção de eletrólitos poliméricos com aplicações tecnológicas em |

| | | |dispositivos eletrocrômicos. Para atingir os objetivos desta proposta os filmes serão obtidos através de processos de plastificação dos polímeros com |

| | | |plastificantes tais como glicerol, etileno glicol, carbonato de etileno e carbonato de propileno entre outros e adição de sal de lítio, LiClO4, ou ácido fraco |

| | | |como CH3COOH para promover a condução protônica.A caracterização do material será feita utilizando-se as técnicas básicas de caracterização de materiais tais |

| | | |como: análises térmicas (DSC, DTA, TG), análises estruturais (Raios-X), medidas óticas (IR, UV-Vis), visualização da superfície das amostras através de |

| | | |microscopia eletrônica de varredura com as análise químicas acopladas (EDX e WDX) e como as mais importantes, medidas de condução iônica por impedância |

| | | |complexa. |

|IQSC |Agnieszka Joanna |Eletrólitos poliméricos a base de |o presente projeto propõe a preparação de eletrólitos poliméricos sólidos a partir de agár-agár com o objetivo de aplicação em, por exemplo, dispositivos |

| |Pawlicka Maule |Agár-Agár |eletrocrômicos. O Projeto consiste no preparo de filmes a base de agár -agár visando à obtenção de eletrólitos poliméricos cpm aplicações tecnológicas em |

| | | |dispositivos eletrocrômicos. Para atingir os objetivos desta proposta os filmes serão obtidos através de processos de plastificação dos polímeros com |

| | | |plastificantes tais como glicerol, etileno glicol, carbonato de etileno e carbonato de propileno entre outros e adição de sal de lítio, LiClO4, ou ácido fraco |

| | | |como CH3COOH para promover a condução protônica. A caracterização do material será feita utilizando-se as técnicas básicas de caracterização de materiais tais |

| | | |como: análises térmicas (DSC, DTA, TG), análises estruturais (Raios-X), medidas óticas (TR, lN - Vis), visualização da superficie das amostras através de |

| | | |microscopia eletrônica de varredura com as análise químicas acopladas (EDX e WDX) e como as mais importantes, medidas de condução iônica por impedância |

| | | |complexa. |

|FFLCH |Ailton Luchiari |O parque estadual turistico do alto |O núcleo Cablocos, situa-se no Parque Estadual Turístico do Alto Ribeiro, região com a maior área de mata atlântica preservada. Cabe ao projeto verificar a |

| | |Ribeira: diagnostico socio-ambiental do |relação dos moradores locais com o meio. |

| | |nucleo caboclos | |

|FFLCH |Ailton Luchiari |Agroecologia e a sobrevivencia de |A importância do espaço publico representado pela instituição de ensino, no caso da USP, para a formação de grupos de atuação estudantis em trabalhos para além |

| | |comunidades locais |da sala de aula tem apresentado bons resultados na questão da socialização do conhecimento como também na aberiura para novas possibilidades de relações de |

| | | |comunidades locais e seus ecossistemas o que incluem o encaminhamento à atividades econômicas mais sustentáveis mostrando-se necessário uma pesquisa mais a |

| | | |fundo como também o acompanhamento e estudos de caso particulares. O objetivo do projeto é pesquisar a utilização do conhecimento acadêmico e a dinamização do |

| | | |uso desses conhecimentos através desses grupos de estudo e atuação em agroecologia destacando o valor da socialização desses conhecimentos com setores da |

| | | |sociedade que apresentam maiores carências e necessidade de uma maior democratização do conhecimento, devido ao contexto de conflito e desigLialdades que |

| | | |discutimos na apresentação. |

|IQSC |Albérico Borges |Cálculos químicos-quânticos de hidretos |Será realizada uma revisão da literatura sobre materiais aptos para armazenamento de gás hidrogênio, com especial ênfase nos GaH3, LiH, NaH. A seguir serão |

| |Ferreira da Silva |metálicos para armazenamento de |realizados cálculos mecânico-quânticos sobre essas espécies químicas visando a determinação da geometria e aspectos energéticos dos processos de desidrogenação |

| | |hidrogênio |e hidrogenação. O método de cálculo principal será a teoria do funcional da densidade na forma implementada no programa Gaussian 03. |

|FMRP |Alceu Afonso Jordão |Quantificação de compostos antioxidantes|A ingestão diária de frutos e frutas assegura uma dieta rica em vitaminas, minerais, fibras alimentares, elementos que contribuem para a capacidade |

| |Júnior |em frutos in natura e processados |antioxidante. No entanto, as concentrações destes alimentos podem apresentar-se diferentes depois de um processamento, no caso o congelamento, comparando-o com |

| | | |o fruto in-natura. Sendo assim, o presente estudo teve como objetivo a dosagem de vitamina C, fenólicos totais e antocianinas, em frutas, para a verificação e |

| | | |possíveis perdas em frutas in-natura e polpa congelada. Frutas obtidas aleatoriamente no comercio local, nas variedades: ameixa, caqui, goiaba, maçã, pêra, uvas|

| | | |verde e vermelha foram utilizadas para as dosagens in natura e depois de 8 semanas de congelamento. A vitamina C foi dosada a partir de uma reação colorimétrica|

| | | |e quantificada a partir de uma curva padrão de ácido ascórbico e os fenólicos totais com o reagente de Folin e quantificação por meio de curva padrão de ácido |

| | | |gálico. A dosagem de antocianinas foi feita a partir do método de diferença de absorvância em pH 1,0 e 4,5. Todas as dosagens foram padronizadas em triplicata. |

| | | |Os dados foram analisados por teste t considerando significativo pR), dadas por pares de pontos (x,f(x)) distribuídos no plano cartesiano. Deseja-se que o software seja capaz de interagir com o |

| | | |usuário, permitindo: |

| | | | |

| | | |* a leitura de um conjunto de pontos de um arquivo; |

| | | | |

| | | |* a visualização no plano cartesiano dos dados e da solução aproximada, com recursos de translação e zoom; |

| | | | |

| | | |* o cálculo de uma ou mais aproximações simulataneamente, para fins de comparação; |

| | | | |

| | | |* a seleção e o movimento interativo dos pontos de entrada, e o cálculo em tempo real da solução modificada; |

| | | | |

| | | |* inserção e remoção de pontos, com cálculo da solução em tempo real; |

| | | | |

| | | |* inserção de pesos interativamente, dependendo do método utilizado. |

| | | |Para este fim, o aluno candidato terá que estudar e implementar os métodos numéricos empregados para aproximação e interpolação de funções discretas, como |

| | | |o método dos mínimos quadrados, interpolação de Lagrange, Hermite, Splines, B-Splines, e interpolações paramétricas, entre outros. O aluno deverá também |

| | | |estudar implementações eficientes de tais algoritmos de forma a calcular as aproximações em tempo real. Ele deve ainda estudar a biblioteca OpenGL para a |

| | | |implementação da parte gráfica e interativa do programa, em linguagem C. |

|FM |Fatima Correa Oliver |Estudo do acesso de pessoas com deficiências |O estudo compõe pesquisa maior sobre acesso e acessibilidade de pessoas com deficiências a serviços de saúde, numa região de 12 municípios (SP), que |

| | |aos serviços de saúde da Direção Regional de |desenvolve política regional de atenção a essa população. Nessa região vem se delineando Política de Atenção a Pessoas com deficiências, desde 1997, que |

| | |Saúde XXI – São José dos Campos – Secretaria |envolve cerca de 200 serviços de saúde de diferentes graus de complexidade. Um dos aspectos centrais da atenção desenvolvida é o reconhecimento da |

| | |de Estado da Saúde de São Paulo |necessidade de ampliar o acesso das pessoas com deficiências ao sistema de saúde local. Ao focar o acesso, o trabalho volta-se para uma análise que |

| | |(continuidade) |relaciona o contingente populacional que se utiliza desses serviços à estrutura urbana oferecida pelo município, considerando distâncias aceitáveis para |

| | | |alcançar um meio de transporte e deste até a unidade de assistência. Tem se realizado a partir de 1. caracterização da clientela usuária dos serviços com |

| | | |utilização de um questionário específico, 2. observação do funcionamento dos serviços, no que diz respeito à dinâmica de acolhimento dos usuários |

| | | |(população em geral e pessoas com deficiências em particular) orientada por questionário específico. Neste núcleo do estudo, foram pesquisados 29 serviços |

| | | |com diferentes níveis de complexidade, atribuições e relevância para o acompanhamento de saúde. Também vem sendo levantadas as dificuldades/ possibilidades|

| | | |encontradas por pessoas com deficiências para utilização dos serviços, através de roteiro de entrevista específico. Os dados serão agrupados e analisados |

| | | |articuladamente com o conjunto da pesquisa constituindo-se como estudo de avaliação de política regional de atenção em, saúde. Os resultados do estudo, |

| | | |aliados aos dos demais núcleos da pesquisa geral, comporão estudo de avaliação de desenvolvimento de atenção contribuindo para a ampliação de experiências |

| | | |de atenção à saúde de pessoas com deficiências e para a formação profissional na área. |

|EACH |Fátima de Lourdes dos |AVALIAÇÃO AUTOMATIZADA DE FERRAMENTAS DE |As aplicações de Realidade Virtual podem oferecer ferramentas diferenciadas para profissionais e alunos da área de saúde. Convencionalmente o material |

| |Santos Nunes Marques |REALIDADE VIRTUAL PARA TREINAMENTO MÉDICO |didático para o ensino de anatomia e fisiologia é composto por livros, cadáveres e objetos físicos que simulam estruturas do corpo humano. Os livros, em |

| | | |geral, proporcionam somente a representação bidimensional das estruturas, enquanto que os cadáveres apresentam dificuldades em relação a sua obtenção e |

| | | |custo elevado de manutenção. Da mesma forma, os objetos físicos de simulação muitas vezes têm uso limitado devido ao desgaste ou à dificuldade de |

| | | |reproduzir situações reais. Por meio de atlas virtuais, estudantes e docentes podem visualizar estruturas do corpo humano e procedimentos de forma mais |

| | | |interativa, possibilitando maior abrangência das situações quando comparado com as ferramentas tradicionais para o ensino dessa área. O objetivo deste |

| | | |projeto é a construção de um atlas virtual interativo e tridimensional para estudo de anatomia e fisiologia relacionadas às ações inerentes ao procedimento|

| | | |de parto, a fim de fornecer uma ferramenta dinâmica para docentes e alunos da área de obstetrícia. O atlas virtual proposto neste projeto utilizará objetos|

| | | |modelados que representam estruturas do corpo humano e técnicas de interação para permitir variação de situações para imprimir flexibilidade e dinamismo ao|

| | | |ensino da área. Além do atlas virtual que será uma ferramenta didática para a área de obstetrícia, será gerado material didático (tutoriais ou apostilas) |

| | | |para uso em cursos da área de informática, tendo as implementações realizadas como exemplo de aplicação em diversas áreas do ensino da Computação. Para |

| | | |alcançar os objetivos propostos foram definidas as seguintes etapas como procedimentos metodológicos: estudo dos objetos tridimensionais; revisão |

| | | |bibliográfica; implementação de ambiente virtual; implementação das ações necessárias para treinamento do procedimento de parto; elaboração de relatório |

| | | |parcial; implementação de interação no ambiente virtual; execução de testes e elaboração de relatório final e material didático. Este projeto deverá ser |

| | | |realizado em conjunto com uma docente do curso de Obstetrícia (já estabelecida) e alunos do mesmo curso, colaborando com a abordagem multidisciplinar |

| | | |proposta no projeto da EACH. |

|EACH |Fátima de Lourdes dos |ATLAS VIRTUAL PARA ENSINO DE PROCEDIMENTOS DE|A Realidade Virtual tem sido muito utilizada para aplicações na área médica com o objetivo de ajudar estudantes de medicina e profissionais de saúde no |

| |Santos Nunes Marques |OBSTETRÍCIA – IMPLEMENTAÇÃO TECNOLÓGICA |treinamento de procedimentos médicos antes de o fazerem em pacientes reais. A avaliação da aprendizagem do usuário é uma etapa muito importante em qualquer|

| | | |processo educacional, incluindo sistemas de treinamento médico. Este projeto propõe a implementação de um sistema automatizado para avaliação de usuários |

| | | |de ferramentas de treinamento médico que usam Realidade Virtual. Tais ferramentas são geradas por um framework denominado ViMeT, que está em |

| | | |desenvolvimento usando tecnologia Java. Para alcançar os objetivos propostos foram definidas as seguintes etapas como procedimentos metodológicos: estudo |

| | | |do framework ViMeT; revisão bibliográfica; estudo de sistema gerenciador de banco de dados; definição do modelo lógico do sistema; implementação do modelo |

| | | |de dados; elaboração de relatório parcial; implementação da avaliação; execução de testes e elaboração de relatório final e material didático. Este projeto|

| | | |deverá ser realizado com auxílio de docentes dos cursos de saúde, contribuindo também com o projeto pedagógico multidisciplinar da EACH. O contato com |

| | | |esses docentes será realizado na fase de definição modelo lógico do sistema. Além do sistema propriamente dito, que contribui para o ensino nas áreas de |

| | | |saúde, será definida uma metodologia de avaliação dentro do contexto considerado e gerado material didático para uso em cursos da área de informática, |

| | | |tendo o sistema proposto como exemplo de aplicação em diversas do ensino da Computação. |

| | | | |

| | | | |

| | | | |

| | | | |

| | | | |

| | | | |

| | | | |

|EACH |Fátima de Lourdes dos |IMPLEMENTAÇÃO DE REALISMO EM FERRAMENTAS DE |Os sistemas de Realidade Virtual têm sido amplamente utilizados como ferramentas para simulação e treinamento. Uma das áreas mais beneficiadas com esta |

| |Santos Nunes Marques |REALIDADE VIRTUAL PARA TREINAMENTO MÉDICO |tecnologia é o treinamento médico. Este trabalho propõe a implementação de realismo em aplicações de treinamento médico virtual, especificamente em |

| | | |ferramentas para simular exames de biópsia. Tais ferramentas são geradas por um framework denominado ViMeT, que está em desenvolvimento usando tecnologia |

| | | |Java. O escopo deste projeto abrange o aperfeiçoamento de objetos tridimensionais para representar órgãos humanos, o aperfeiçoamento de um procedimento de |

| | | |deformação previamente implementado e a finalização do exame de biópsia. Os sistemas de Realidade Virtual têm sido amplamente utilizados como ferramentas |

| | | |para simulação e treinamento. Para alcançar os objetivos propostos foram definidas as seguintes etapas como procedimentos metodológicos: estudo do |

| | | |framework ViMeT; revisão bibliográfica; implementação de realismo dos objetos 3D; implementação de parâmetros físicos dos tecidos humanos considerados; |

| | | |elaboração de relatório parcial; implementação da finalização do exame de biópsia; execução de testes; elaboração de relatório final e material didático. |

| | | |Este projeto contribui com o ensino tanto na área médica, que é o campo de aplicação, quanto na área de Sistemas de Informação, visto que as técnicas e |

| | | |conceitos utilizados e os resultados obtidos podem ser utilizados para ensino de conceitos na área de programação de computadores, engenharia de software, |

| | | |banco de dados e realidade virtual, entre outras. Além da implementação proposta, será gerado material didático (tutoriais ou apostilas) para uso em cursos|

| | | |da área de informática, tendo o sistema proposto como exemplo de aplicação em diversas do ensino da Computação. |

|EACH |Fátima de Lourdes dos |RECUPERAÇÃO DE IMAGENS BASEADA EM CONTEÚDO |A atividade de teste de software é uma atividade crucial dentro do processo de desenvolvimento de software. No entanto, é uma atividade cara devido ao |

| |Santos Nunes Marques |APLICADA EM TESTE DE SOFTWARE PARA ORÁCULOS |trabalho operacional demandado, sendo, em alguns casos, inviável se as tarefas não forem automatizadas. Esse problema se agrava quando o objeto de |

| | |GRÁFICOS |interesse é constituído por programas com saídas complexas, como é o caso de programas com saídas gráficas. Os sistemas de recuperação de imagens baseada |

| | | |em conteúdo (CBIR - Content-Based Image Retrieval) utilizam técnicas de processamento de imagens para buscar imagens similares a uma determinada imagem de |

| | | |consulta. Um sistema de CBIR envolve, basicamente, três partes: critérios de similaridade, funções de similaridade e o próprio banco de dados. Este |

| | | |projeto faz parte de um projeto mais abrangente que visa a definir uma estrutura completa de teste de software para programas com saídas gráficas usando |

| | | |CBIR. O escopo específico do presente projeto consiste em definir casos de teste considerando o contexto citado e implementar extratores adequados para os |

| | | |casos selecionados. Para alcançar os objetivos propostos foram definidas as seguintes etapas como procedimentos metodológicos: estudo da estrutura |

| | | |existente de CBIR; revisão bibliográfica; estudo de conceitos de tecnologia; seleção de casos de teste; implementação de extratores; elaboração de |

| | | |relatório parcial, relatório final e material didático. A idéia do projeto vem colaborar também com o projeto pedagógico da EACH, contemplando uma |

| | | |abordagem multidisciplinar. Além da contribuição da pesquisa, será gerado material didático, em formato de tutorial ou apostila, para uso em cursos da área|

| | | |de informática, tendo as implementações realizadas como exemplo de aplicação nas área de Engenharia de Software, Banco de Dados e Processamento de Imagens.|

|FFLCH |Fernanda Landucci Ortale|Mapeamento das expectativas e das percepções |Os cursos de Licenciatura têm sido foco intenso de discussões, sobretudo, após as diretrizes curriculares nacionais para a Formação de Professores de |

| | |de futuros professores de italiano quanto à |Educação Básica, instituídas pelo Conselho Nacional de Educação (Parecer CNE/CP 009/2001). No âmbito desta universidade as discussões culminaram na |

| | |própria formação em contexto universitário. |elaboração do Programa de Formação de Professores da USP, em 2004, em fase de implantação, trazendo novos desafios a todos os professores que lecionam para|

| | | |os cursos de licenciatura. |

| | | |Um aspecto importante em todo contexto educacional é conhecer o perfil dos aprendizes quanto aos interesses, necessidades e expectativas sobre o processo |

| | | |de ensino-aprendizagem. Esta pesquisa tem como objetivo mapear as expectativas e as percepções de alunos do Curso de Licenciatura em Letras (italiano) em |

| | | |relação à própria formação, tendo como foco dois elementos: a proficiência lingüística e a preparação dos alunos para a prática docente. Serão levantadas |

| | | |também as expectativas e as percepções dos professores universitários sobre a atuação dos alunos e sobre o curso de Graduação em foco. Os sujeitos desta |

| | | |pesquisa pertencem a três grupos: a) ingressantes na licenciatura em língua italiana; b) alunos matriculados no quarto ano de licenciatura em língua |

| | | |italiana e c) professores da Área de Língua e de Literatura Italiana que lecionam no curso. Para coletar os dados serão utilizados os seguintes |

| | | |procedimentos: questionários, entrevistas e diários dialogados. A análise de dados utilizará, principalmente, estudos das áreas de Lingüística Aplicada e|

| | | |de Educação sobre Formação de Professores. |

|FFLCH |Fernanda Padovesi |Análise e avaliação da presença da |O mapa está presente no cotidiano escolar do ensino médio, é um fato irrefutável principalmente após a implantação do projeto “São Paulo faz Escola” e seu |

| |Fonseca |cartografia na Geografia do ensino médio |material didático na rede pública. O presente projeto tem como objetivo a verificação de como se dá o ensino pelo mapa no ensino médio da rede pública, |

| | |(sistema público), como subsídio à |recurso imagético que permite a visualização da distribuição geográfica dos fenômenos e a representação da geograficidade de tais fenômenos. Face a tal |

| | |estruturação dos cursos de cartografia no |observação, serão elencadas quais as metodologias a serem desenvolvidas para o ensino do mapa nas disciplinas de cartografia do curso de Geografia com |

| | |ensino universitário. |vistas à formação do professor de Geografia capaz de usar o mapa enquanto recurso didático. |

| | | | |

|EACH |Fernando Jesús Carbayo |Escolares no Parque Estadual da Cantareira: |Brasil é um dos países com maior biodiversidade do mundo, ao passo que a fração da biodiversidade conhecida é muito pequena, e a ameaça de extinção é |

| |Baz |recursos para a observação da biodiversidade |iminente para muitas espécies. Impedir a extinção das espeçies é uma demanda social que se deve começar a cultivar na infância, no ambiente familiar e |

| | | |escolar. Com esta finalidade, professores e alunos juntos, visitam diferentes ecossistemas. Além da contemplação da natureza, que gera emoções espirituais,|

| | | |o reconhecimento das espécies e a compreensão do papel de cada uma nos ecossistemas, pode despertar sentimentos de identificação e o desejo consciente de |

| | | |que vale a pena conservar as espécies e seus ecossistemas. |

| | | | |

| | | |A proximidade do Parque Estadual da Cantareira da cidade de São Paulo tornam este Parque um ambiente propício para a contemplação e o estudo da |

| | | |biodiversidade dos paulistanos. Chamar a atenção para a rica fauna que vive, despercebida, no solo da floresta, especialmente as planárias terrestres, deve|

| | | |despertar admiração e curiosidade nos escolares graças às características biológicas destes animais e ao seu papel no ambiente de solo. As planárias de |

| | | |solo são invertebrados predadores platielmintes, com 1 a 10 cm de comprimento, e possuem cores que vão do preto homogêneo até uma variada combinação de |

| | | |listras e faixas verdes, amarelas, vermelhas ou alaranjadas, entre outras. Um guia com dados biológicos e ilustrações que ajudem a reconhecer as espécies |

| | | |do Parque é o objetivo deste trabalho. O aluno fará um levantamento bibliográfico das espécies conhecidas no Parque e identificará, por comparação com as |

| | | |espécies descritas, as planárias previamente coletadas pelo orientador do projeto e disponíveis em coleção na EACH. No laboratório de Zoologia da EACH, |

| | | |coordenado pelo orientador, há equipamento adequado para esta finalidade (câmeras fotográficas, lupas estereoscópicas, microscópios). Deste modo, o aluno |

| | | |fará um levantamento das espécies ocorrentes no Parque, consistente em descrições do aspecto externo do animal e desenhos e fotografias dos animais. Todos |

| | | |estes dados se tornarão acessíveis ao público através de uma página web de divulgação científica, que um aluno de iniciação científica, orientado pelo |

| | | |mesmo professor, está desenvolvendo. |

|EESC |Fernando Martini |Novos conceitos para aeronaves mais | Quase todos os cenários de desenvolvimento do trafego aéreo, mostram um crescimento da capacidade de transporte no futuro. As soluções para responder a |

| |Catalano |eficientes |esse aumento do trafego aéreo serão restritas por requerimentos econômicos e ambientais que podem levar a configurações diferentes ou ate mesmo a uma |

| | | |aeronave completamente nova. No passado, se tentou minimizar o impacto ambiental após a configuração já ter sido concebida e desenvolvida cujo projeto foi |

| | | |baseado em requerimentos de custo e desempenho. No futuro, requerimentos ambientais terão uma influencia muito forte no projeto de uma nova aeronave. Desde|

| | | |seus componentes como asas, fuselagens e motores; a disposição entre os componentes e, portanto na configuração final. |

| | | | |

| | | |As mudanças climáticas globais o alto preço dos combustíveis levaram os maiores centros de pesquisa em engenharia aeroespacial a iniciarem estudos de |

| | | |novos conceitos para serem aplicados as aeronaves que serão concebidas e produzidas nas próximas décadas. |

| | | | |

| | | |Adicionando os problemas ambientais estão os problemas econômicos. Para 2020 as aeronaves deverão cumprir os seguintes requerimentos: |

| | | | |

| | | |1. Redução dos custos de desenvolvimento e produção: deverão ser reduzidos os custos de produção em 35% e tempo de produção de 15 a 30% |

| | | | |

| | | |2. Aumento da eficiência e desempenho da aeronave: a meta é de reduções no consumo de 20% |

| | | | |

| | | |3. Reduções do impacto ambiental relacionados com ruído e climático, e melhora do ambiente do passageiro: reduções de 80% na emissão de NO3, 20% em CO2, e |

| | | |diminuir o ruído externo e de cabine em 10dB cada. |

| | | | |

| | | |4. Aumentar a capacidade operacional da aeronave no sistema de transporte e sua segurança: Metas para aumentar a capacidade de operar no espaço aéreo |

| | | |reduzindo os custos de manutenção em 25% e reduzindo a taxa de acidentes no mesmo valor do crescimento do trafego aéreo. |

| | | | |

| | | |O LAE/EESC-USP possui programas de CFD comerciais que poderão ser diretamente utilizados no projeto. |

| | | | |

| | | |Espera-se com esse projeto que seja gerado um banco de dados das características aerodinâmicas de varias configurações inovadoras e conceitos que |

| | | |potencialmente possam levar a um projeto de uma aeronave eficiente e com impacto ambiental mínimo. |

|EESC |Fernando Martini |Projeto de desenvolvimento de aerofólios para|Com o constante aumento da necessidade de energia da humanidade, vive-se um momento de busca por novas fontes energéticas, preferencialmente renováveis e o|

| |Catalano |turbinas eólicas |mais limpas possível. A energia dos ventos (Energia Eólica) é uma destas fontes e já se mostra como importante elemento da matriz energética de muitos |

| | | |países ao redor do mundo como Alemanha e Dinamarca. |

| | | | |

| | | |No final do ano de 2007 estimava-se a capacidade total instalada de turbinas eólicas em aproximadamente 90 GW no planeta. Apesar de representar uma pequena|

| | | |parcela da energia total produzida, o crescimento ao longo dos anos tem ocorrido de forma constante e espera-se para o final de 2010 uma capacidade total |

| | | |de 160 GW no total. |

| | | | |

| | | |No Brasil, existem metas de que 10% da energia total produzida seja através de fontes renováveis, demonstrando a importância da pesquisa e desenvolvimento |

| | | |de todo o processo de geração de energia eólica. Também, a região do nordeste do Brasil é uma das melhores regiões de ventos do mundo com ventos constantes|

| | | |e de velocidade adequadas à utilização de geradores eólicos. |

|ICMC |Fernando Santos Osório |Aprender e Ensinar através da Criação de |Este projeto se propõe a realizar trabalhos de pesquisa e desenvolvimento relacionados com a área de Desenvolvimento de Jogos Digitais. Esta área está |

| | |Jogos Digitais: Desafios da |originalmente inserida junto à Computação (Ciências da Computação, Informática, Engenharia da Computação), entretanto, faz uso intensivo de técnicas, |

| | |Interdisciplinaridade |conhecimentos e especialidades provindas de diversas outras áreas: matemática, física, design gráfico (projeto 2D/3D, artes gráficas, e produção de vídeo),|

| | | |interação homem-máquina e interfaces, entre outras áreas. Portanto, além de fazerem uso de conhecimentos e competências provindas de diferentes áreas do |

| | | |conhecimento, os jogos digitais também possuem uma outra importante faceta desta sua interdisciplinaridade, relacionada ao fato de serem usados como |

| | | |ferramentas que permitem desenvolver competências e conhecimentos através do uso destes, transformando um software de entretenimento em uma ferramenta de |

| | | |apoio ao ensino (jogos educativos). |

| | | |Destaco aqui esta visão de que Jogos Digitais possuem múltiplas facetas, caracterizadas por esta interdisciplinaridade, e relacionadas com o fato que estes|

| | | |podem ter diferentes papéis, a saber: (i) O uso de ferramentas e conhecimentos da área de computação, constituindo-se de um |

| | | |excelente motivador para o aprendizado nas áreas de informática, matemática e física; (ii) A produção de jogos educativos que podem ser usados como |

| | | |ferramentas pedagógicas, onde diversos estudos demonstram que tais ferramentas podem apresenta-se como um forte componente motivador para o aprendizado de |

| | | |diferentes conhecimentos. A partir destas constatações, este projeto visa dar a oportunidade para que alunos de cursos da área de Computação/Informática |

| | | |possam ter um maior contato com trabalhos de pesquisa e desenvolvimento de jogos digitais. Estes alunos irão fazer uso de conhecimentos de programação, mas|

| | | |também de matemática, de física e de design gráfico 3D, de modo a aperfeiçoarem seus conhecimentos em áreas de atuação relacionadas principalmente com o |

| | | |curso de graduação que estão desenvolvendo. Além disto, os alunos irão desenvolver trabalhos que visam o desenvolvimento de jogos que serão aplicados como |

| | | |ferramentas de suporte ao ensino, onde esperamos que forneçam assim um produto de seu estudo e pesquisa, que será de grande valia para os demais alunos que|

| | | |irão usar o produto desta pesquisa: softwares educativos baseados na tecnologia de jogos 3D e disponibilizados aos demais alunos de diferentes cursos. |

| | | |detalhamento dos métodos, ferramentas e procedimentos, que serão usados a fim de atingir os objetivos propostos neste projeto, apresentados na seção |

| | | |seguinte. |

| | | |As ferramentas utilizadas para o desenvolvimento de jogos serão editores gráficos para a modelagem de objetos 3D, como o Blender 3D (ferramenta |

| | | |open-source), e engines de desenvolvimento de jogos, a saber, o DarkGDK-Microsoft/Visual C/C++ Express Edition [DarkGDK 2008]. Será adotado o DarkGDK que é|

| | | |uma ferramenta de desenvolvimento rápido de jogos 3D, disponibilizadas gratuitamente pela Microsoft para ser usada juntamente com o ambiente de programação|

| | | |Visual Studio Express Edition (ferramenta também gratuita), onde adotaremos a linguagem C/C++ (linguagem adotada nos cursos de Computação e Informática da |

| | | |USP-ICMC). Destaco que este ambiente já vem sendo adotado como ferramenta de programação que foi apresentada aos alunos do ICMC da USP, como ferramenta |

| | | |“motivadora” para o desenvolvimento rápido de jogos. Recentemente o proponente deste projeto apresentou um mini-curso sobre o DarkGDK na SemComp (Semana |

| | | |Acadêmcia da Computação) do ICMC-USP: “Desenvolvimento Rápido de Jogos em 3D: Usando o GDK com o Microsoft Visual C/C++ (Game RAD)” apresentado por |

| | | |Fernando Osório e Kalinka Castelo Branco. O curso teve uma ótima receptividade por parte dos alunos, onde vários alunos manifestaram o interesse de se |

| | | |engajar em projetos de pesquisa e desenvolvimento na área de jogos. |

| | | |Além da engine de jogos DarkGDK também será utilizada a engine de simulação física, ODE – Open Dynamics Engine [Osorio 2006]. A ODE é uma engine |

| | | |(biblioteca de funções) para a simulação da dinâmica de corpos rígidos, que mais recentemente tem sido adotada no desenvolvimento de pesquisas e aplicações|

| | | |de simulação física [Osorio 2007] e em jogos [Clua 2005]. Esta ferramenta permite que se desenvolvam pesquisas sobre simulação do comportamento e da |

| | | |dinâmica de corpos rígidos em ambientes de realidade virtual, onde atualmente vem sendo muito empregada na simulação de robótica móvel autônoma (veículos e|

| | | |robôs articulados). Esta ferramenta irá permitir aos alunos uma maior inserção junto as pesquisas que vem sendo desenvolvidas relacionadas com a simulação |

| | | |virtual com o uso de engines físicas. Neste sentido os alunos irão trabalhas os jogos como uma simulação física virtual que ocorre em tempo real. |

| | | |, Leiria, Portugal. Leiria, 2005. |

| | | | |

|IQ |Flavio Antonio Maximiano|O PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM EM UMA |O objetivo do presente projeto é acompanhar o aprendizado dos alunos ingressantes nos cursos do período noturno em 2009 através de técnicas de mapeamento |

| | |AULA DE BIOQUÍMICA |cognitivo ao cursarem as disciplinas Química Geral I e II. |

| | | | |

| | | |Para acompanhar o aprendizado conceitual dos estudantes pretende-se aplicar três técnicas diferentes de mapeamento cognitivo. Duas destas técnicas, |

| | | |construção de mapas conceituais e teste de associação escrita de conceitos, são largamente utilizados em pesquisa da área. A terceira técnica consiste tem |

| | | |sido desenvolvida em nosso grupo de pesquisa e consiste na obtenção de na análise de textos escritos pelos alunos a partir de uma lista de conceitos |

| | | |previamente fornecidos. |

|IQ |Flavio Antonio Maximiano|ACOMPANHAMENTO DAS DISCIPLINAS DE QUÍMICA |As aulas da disciplina QBQ0215 – Bioquímica: Estrutura e Metabolismo de Biomoléculas, oferecida ao curso de graduação em Farmácia, têm sido trabalhadas de |

| | |GERAL POR MÉTODOS DE MAPEAMENTO COGNITIVO |uma forma diferente da tradicional aula expositiva. Nesta disciplina as aulas são divididas em períodos de estudo (PE) e grupos de discussão (GD). Durante |

| | | |o PE os alunos, divididos em pequenos grupos, estudam o conteúdo da aula como auxílio de livros didáticos e guiados por uma série de questões e atividades |

| | | |propostas chamadas de “objetivos de estudo”, o que constitui numa modalidade de estudo dirigido (BORDENAVE e PEREIRA, 2005). Nesta etapa da aula o |

| | | |professor e os monitores da disciplina auxiliam os trabalhos dos grupos. Nos momentos de GD, sob a coordenação do professor, os conhecimentos obtidos |

| | | |durante o PE são aplicados na resolução de problemas que exijam uma maior nível cognitivo (TORRES, 1998). |

| | | |Por se tratar de uma metodologia de ensino que prioriza a interação entre estudantes e entre os estudantes e o professor, através da discussão de problemas|

| | | |e questões relativas ao conteúdo ensinado, a observação minuciosa desta dinâmica deve fornecer subsídios para o entendimento de como os alunos constroem o |

| | | |seu entendimento a respeito do conteúdo científico ensinado em aula. |

| | | |Baseando-se nas estratégias comumente empregadas para o registro de interações discursivas em sala de aula (CARVALHO, 2006 e GIORDAN, 2006), as discussões |

| | | |em grupos durante os PE’s serão gravados em áudio (três ou quatro grupos de alunos distintos) e os GD’s serão registrados em áudio e vídeo. Estas gravações|

| | | |serão transcritas para o procedimento de análise com o auxílio do programa ViaVoice®, IBM. |

| | | |Para a análise das transcrições será utilizado o método de análise de entrevistas desenvolvido por Nicoll (2001) que estabelece regras para que, a partir |

| | | |da transcrição, as proposições enunciadas pelos alunos possam ser transformadas em mapas conceituais que representem a estrutura de conhecimento dos alunos|

| | | |que vai sendo construída durante o processo interativo da aula. Neste mapa, através de símbolos próprios, são indicadas, por exemplo, as conclusões |

| | | |(corretas, incorretas ou incompletas) a respeito de um conceito ou da relação entre dois conceitos envolvidos no tema em estudo. |

|FEARP |Flavio Donizete |O ensino da disciplina contabilidade avançada|Com as constantes mudanças recentes ocorridas no cenário contábil brasileiro torna-se fundamental uma reestruturação da grade de disciplinas na graduação |

| |Batistella |no Brasil e em outros países |de Ciências Contábeis. O maior viés presente é a convergência para as normas internacionais de contabilidade (IFRSs). A seqüência das disciplinas, os seus |

| | | |respectivos conteúdos programáticos, bem como os métodos de ensino, são pontos importantes a serem devidamente observados e amplamente discutidos. Assim, |

| | | |dadas as diversas alterações constantes no atual cenário, para uma pesquisa possuir profundidade mínima suficiente é preciso efetuar um recorte nessa |

| | | |investigação “empírica”. O objetivo deste projeto de pesquisa é analisar conteúdos, bem como métodos de ensino, abordados em disciplinas e livros de |

| | | |contabilidade avançada. Os procedimentos metodológicos básicos se consubstanciarão por intermédio de pesquisas em conteúdos de livros de contabilidade |

| | | |avançada e intermediária, nacionais e internacionais. A seleção de outros idiomas e países e vai depender dos idiomas os quais o aluno selecionado possuir |

| | | |facilidade. |

|FFLCH |Gabriel Antunes de |O português vernáculo sãotomense: análise |Na República de São Tomé e Príncipe (STP) são faladas quatro línguas crioulas de base portuguesa: o sãotomense, o principense, o angolar e o cabo-verdiano.|

| |Araujo |morfofonológica |Além destas línguas, o português é a língua oficial e aquela empregada na educação, pela mídia, na burocracia estatal e em todos os aspectos do mundo |

| | | |letrado. No entanto, não há somente uma língua portuguesa em STP: a variante de prestígio do português europeu convive com o português vernacular |

| | | |sãotomense (PVS). Nos últimos anos, as variantes vernaculares dos países de língua portuguesa têm recebido grande atenção dos lingüistas. O contato entre |

| | | |as línguas africanas, seus falantes e o português alterou sobremaneira o idioma, tanto no Brasil, como nos países africanos. Contudo, se o português |

| | | |vernacular brasileiro, angolano e de Moçambique têm sido objeto de estudo, o mesmo não se pode dizer sobre o português popular de São Tomé e Príncipe. O |

| | | |objetivo deste projeto de pesquisa é descrever a fonologia e a morfologia do português vernacular sãotomense, baseado em trabalho de campo original e, |

| | | |tendo como corpus, gravações de fala espontânea de quatro falantes do PVS. Os dados serão transcritos de forma fonética, o que permitirá uma análise |

| | | |fonético-fonológica, incluindo a estrutura silábica e prosódica da língua. Em seguida, analisaremos os processos de formação de palavras em geral e sua |

| | | |interação com a fonologia. |

|EEL |George Jackson de Moraes|ESTUDO DA CARACTERIZAÇÃO DE LIGNINAS VISANDO | A Lignina é um dos constituintes da biomassa vegetal, junto com celulose, polioses, pequenas quantidades de extrativos e sais minerais.Trata-se de um dos|

| |Rocha |APLICAÇÃO ÀS AULAS PRATICAS DE LABORATÓRIO DO|principais componentes dos tecidos de gimnospermas e angiospermas, ocorrendo em vegetais e tecidos vasculares, fazendo parte da parede celular e da lamela |

| | |CURSO DE ANALÍTICA EM ENGENHARIA BIOQUÍMICA. |média dos vegetais. Sabe-se que a lignina tem um importante papel no transporte de água, nutrientes e metabólitos, sendo responsável pela resistência |

| | | |mecânica de vegetais, além de proteger os tecidos contra o ataque de microorganismos. (SALIBA et al. 2001) Em termos de abundância, é a segunda |

| | | |matéria-prima natural mais encontrada. Apesar de todos os estudos realizados até hoje sobre lignina, muitos pontos, relativos principalmente à sua |

| | | |estrutura (uma substância amorfa, de natureza aromática e muito complexa), permanecem em dúvida. Isto decorre da grande diversidade da estrutura das |

| | | |ligninas quando se passa de uma espécie vegetal para outra ou, até mesmo, dentro da mesma espécie, quando são analisadas partes diferentes do vegetal. É |

| | | |possível verificar interesse científico e comercial principalmente como combustível. |

|EACH |Geórgia Christina Labuto|Avaliação da capacidade de sorção de Cr(VI) |O presente plano de pesquisa está relacionado com o projeto Jovem Pesquisador “Estudo de sorção de metais e compostos orgânicos por levedura para a |

| |Araújo |por cepa de leveduras |biorremediação de resíduos industriais”, financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, Proc. 07/53860-6, coordenado pela Profa. |

| | | |Dra. Geórgia C. L. Araújo e que tem por objetivo a criação de subsídios para tratamento de resíduos industriais e biorremediação de ambientes aquáticos. |

| | | |Os problemas ambientais atuais estão relacionados principalmente à atividade industrial, o que afeta os corpos d’água mesmo em regiões sem grandes centros |

| | | |industriais, dentre os poluentes gerados pelas indústrias, esta pesquisa destaca o cromo descartado em ambientes aquáticos. E na tentativa de minimizar os |

| | | |impactos causados pelas atividades humanas, muitos trabalhos enfatizam questões ambientais, como por exemplo, o desenvolvimento de técnicas de biossorção. |

| | | | |

| | | |A utilização de biossorventes para a remoção de metais pesados tem apresentado maiores vantagens de custo-benefício em relação aos adsorventes |

| | | |convencionais, visto que estes geralmente apresentam-se ineficientes, de alto custo e geradores de resíduos difíceis de serem tratados, e diferentemente a |

| | | |biossorção apresenta baixo custo e um bom desempenho de remoção. |

| | | |O presente projeto visa investigar a sorção de Cr(VI), conhecidamente nocivo à saúde humana, animal e vegetal, por cepa de leveduras mortas, ara isso serão|

| | | |avaliados diferentes parâmetros envolvidos na sorção de metais por substratos biológicos mortos, tais como temperatura, variação do pH, efeito da força |

| | | |iônica, concentração do biossorvente e do analito de interesse etc. no intuito de estabelecer as melhores condições para a sorção do analito de interesse |

| | | |para possibilitar o uso do biossorvente na remediação de resíduos reais. |

|EACH |Geórgia Christina Labuto|O aluno surdo matriculado no sistema de |O ambiente escolar pode incutir no aluno uma cultura própria uma vez que nele aluno troca impressões, percepções, conhecimentos, fundamenta princípios, |

| |Araújo |ensino regular e sua visão em relação à |além de iniciar a construção de sua individualidade. Contudo, para que haja o desenvolvimento desta individualidade é necessário à interação do aluno com |

| | |escola insertiva |seus pares, professores e que o aluno se sinta inserido e aceito. Colocando o foco no aluno, o presente projeto visa investigar a visão do aluno surdo |

| | | |matriculado no sistema de ensino regular e sua visão em relação à escola insertiva, além de suas experiências e percepção de inserção. Pra tanto, serão |

| | | |realizadas entrevistas com alunos surdos freqüentadores de escolas regulares da Zona Leste de São Paulo, empregando métodos da observação direta extensiva.|

|FFCLRP |Geraldine Góes Bosco |Estudo da adequação de bibliografia e |As disciplinas de probabilidade e estatística para graduação em diversos cursos de diferentes universidades públicas brasileiras, apresentam de maneira |

| | |elaboração de material didático no ensino e |geral, ementas similares. Contudo, essas disciplinas no contexto de cursos de caráter aplicado, se diferenciam quanto à profundidade com que cada tópico |

| | |aprendizagem de Probabilidade |deve ser abordado, e em relação aos exemplos, aos estudos de casos, aos problemas e exercícios utilizados. E nesse sentido, docentes e alunos se ressentem |

| | |e Estatística no contexto de cursos de |de textos direcionados e adequados à realidade desses cursos |

| | |graduação de caráter aplicado | |

|ECA |Geraldo de Souza Dias |Os Materiais de Pintura |Tendo em vista o fomento da prática de pintura entre os alunos da Escola de /comunicações e Artes mas também de outras unidades da Universidade de São |

| |Filho | |Paulo, deu-se início, desde 2007 nas aulas teóricas de pintura, ao fabrico pelo aluno de suas próprias tintas. Do interesse despertado pela manipulação |

| | | |correta dos materiais desdobrou-se o atual projeto, que prevê a pesquisa técnicas dos materiais envolvidos na prática de pintura a saber: colas, |

| | | |aglutinantes - [oleos, ceras e polímeros - e solventes, pigmentos, vernizes, outros materiais empregados na composição cromática, além dos suportes - |

| | | |madeira, tecido, etc. |

| | | |Por tratar-se de esquisa técnica e artística, ela auxiliará na formação de um aluno diferenciado por seu conhecimento mais aprofundado nos aspectos |

| | | |técnicos da pintura |

|EACH |Gerardo Kuntschik |Dimensão espaço-temporal da mancha urbana de |O cerrado é um dos biomas que vem sofrendo maior impacto no Brasil durante as últimas décadas. Isso é devido a vários fatores, dentre os quais salientam-se|

| | |São José dos Campos - SP |o avanço da agricultura, primordialmente das culturas de soja e cana-de-açúcar, novas tecnologias que permitem obter importantes lucros em locais que, até |

| | | |um par de décadas, eram fadados a fornecer limitados retornos econômicos, aumento dos preços das commodities agrícolas no mercado internacional, dentre |

| | | |outras. A maioria das fisionomias desse bioma encontram-se desprotegidas pela legislação, a qual só restringe a eliminação das formas florestais, |

| | | |constituídas pelo cerradão. Assim, a vegetação nativa das fisionomias savanicas pode ser substituída por culturas agrícolas. No entanto varias razões |

| | | |tornam desejável a conservação desse bioma: a alta biodiversidade que nele existe, a escassa representatividade desse bioma em áreas de proteção e o fato |

| | | |das áreas de recarga do Aqüífero Guarani ficar primordialmente em áreas de cerrado. O objetivo deste trabalho é avaliar o avanço da eliminação de vegetação|

| | | |nativa em áreas originalmente cobertas por cerrado no Centro Oeste do Brasil. Utilizar-se-ão para isso técnicas de geoprocessamento, especificamente SIG e |

| | | |imagens de satélite de varias datas, as que permitirão obter informações do avanço do antropismo na vegetação natural. |

|EACH |Gerardo Kuntschik |Avaliação do avanço no desmatamento de áreas |O projeto visa o monitoramento temporal da evolução da mancha urbana do Município de São José dos Campos - SP, ao longo dos últimos vinte anos. Essa cidade|

| | |de cerrado utilizando ferramentas de |apresenta uma dinâmica peculiar devida, entre outros fatores à sua localização, próxima de São Paulo e a sua facilidade de acesso a outras grandes cidades |

| | |geoprocessamento |como Rio de Janeiro. Esses fatos juntamente com medidas de caráter político, incentivaram a concentração de centros de pesquisa e de empresas de alta |

| | | |tecnologia, demandadoras de mão de obra qualificada e bem remunerada. Como conseqüência, o crescimento polariza a importância da cidade no Vale do Paraíba,|

| | | |incentivando a migração e, como conseqüência, demandando novas áreas destinadas a habitação, comercio e lazer. A cidade apresenta altas taxas crescimento |

| | | |com a conseqüente pressão sobre o entorno e necessidades de planejamento e ordenação. O geoprocessamento fornece um conjunto de ferramentas adequadas para |

| | | |espacialização desse crescimento e para o monitoramento multitemporal, permitindo identificar tendências e possíveis limitações. Se utilizarão imagens de |

| | | |sensoriamento remoto orbital de satélites das séries Landsat e CBERS das décadas de 1980 e 2000 para a análise da dinâmica da ocupação. Os procedimentos |

| | | |metodológicos consistirão na criação de bases de dados georreferenciados de diferentes datas, classificação das imagens, identificação de tendências e de |

| | | |possíveis limitações para o crescimento da área urbana no futuro. |

|IQSC |Germano Tremiliosi Filho|Desenvolvimento de unidades didáticas de |Desenvolvimento de unidades didáticas de células à combustível de glicerol para o ensino da operação de um conversor energético nas aulas laboratoriais das|

| | |células à combustível de glicerol para o |disciplinas Química Geral e Físico-Química |

| | |ensino da operação de um conversor energético|A finalidade desta solicitação é valorizar o ensino laboratorial de graduação. Apesar da temática aqui proposta abordar um sistema específico, ela pode ser|

| | |nas aulas laboratoriais das disciplinas |generalizada para outros sistemas. A sistemática a ser adotada envolve a modalidade de ensinar fundamentos com exemplos reais adequadamente dimensionados e|

| | |Química Geral e Físico-Química |que permitem total interatividade com o aluno. Assim, está sendo proposto a montagem de células à combustível unitárias para a geração de eletricidade a |

| | | |partir da oxidação do glicerol. Os sistemas a serem confeccionados serão desmontáveis/montáveis para permitir total interatividade. A aprendizagem envolve |

| | | |conceitos sobre sistemas reacionais redox, conversão energética a partir de reações, combustão limpa, aspectos ecológicos, produção de biocombustíveis, |

| | | |reaproveitamento de resíduos reacionais, etc.Assim, a proposta aqui apresentada se enquadra no Programa Ensinar com Pesquisa com o propósito de valorizar o|

| | | |ensino laboratorial através de ações que permitam ao aluno compreender as necessidades do mundo em que vivemos e despertar o interesse pelas ciências |

| | | |experimentais. |

| | | |Assim, nesta proposta buscar-se-á desenvolver a célula à combustível de glicerol para ser empregada no ensino laboratorial como exemplo de conversores |

| | | |energéticos. Esta célula não foi ainda desenvolvida e na presente proposta pretende-se desenvolver pequenos protótipos didáticos. |

| | | |Acreditamos que estas tarefas contribuirão com o aprendizado experimental dos alunos das disciplinas laboratoriais de Química Geral e Físico-Química. |

| | | |Adicionalmente, todo o desenvolvimento aqui proposto servirá de base para montar outros sistemas ilustrativos de processos químicos, empregando a mesma |

| | | |sistemática aqui aplicada. |

|ESALQ |Giancarlo Conde Xavier |O uso de mutantes de tomateiro na introdução |Genética Geral (LGN0215, 0217 e 0218) é oferecida para Eng. Agronômica, Eng. Florestal, Ciências Biológicas e Ciêncas dos Alimentos, num total de 10 |

| |Oliveira |de novas práticas na discipina Genética Geral|turmas. Até 2006, as aulas práticas, apostiladas, consistiam apenas de exercícios escritos, sem materiais biológicos vivos nem experimentos. Em 2007, |

| | |- Fase II |introduzimos, em caráter experimental para uma turma apenas, um novo programa de aulas práticas com mutantes de tomateiro e alguns outros materiais. Dado o|

| | | |sucesso desse experimento, decidimos pela sua continuação e aperfeiçoamento, com a introdução de novos mutantes e sua inclusão no Ensinar com Pesquisa de |

| | | |2008, que também teve muito bons resultados. OBJETIVOS: Criar uma nova apostila de Genética Geral baseada principalmente em experimentos realizados com |

| | | |mutantes de tomateiro, que cobrem boa parte do programa da disciplina, e comparar a eficiência didática da nova apostila com a da tradicional. |

| | | |Especificamente, em 2009, pretendemos introduzir novos mutantes e novas combinações de alelos, para compará-los com aquelas já usadas nos 2 anos |

| | | |anteriores.PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS: Por meio de cruzamentos artificiais planejados, são obtidas progênies F2 ou retrocuzadas envolvendo 1 ou mais genes|

| | | |principais, isto é, que controlam caracteres qualitativos. Essas progênies são apresentadas aos alunos para análises, que ilustram os principais tópicos do|

| | | |programa de Genética. Colateralmente, os alunos vivenciam alguns problemas práticos com que os geneticistas se defrontam no dia-a-dia, que raramente são |

| | | |abordados por livros-textos - por exemplo, genes que afetam flor e genes que afetam fruto não podem ser avaliados no mesmo dia, por razões óbvias. |

|IF |Gil da Costa Marques |Produção de Material Didático Digital com |O projeto consiste na produção de material didático digital com conteúdo pedagógico, visando atividades interativas e centradas no aluno. O material |

| | |Conteúdo Pedagógico |didático deve ser capaz de motivar no aluno o processo de aprender. O CEPA utiliza Tecnologias adequadas ao Ensino a Distância. Uma das condições mais |

| | | |importantes das Tecnologias emergentes é que elas devem refletir as exigências e necessidades dos usuários, assim como as novas Tecnologias devem |

| | | |satisfazer o usuário final, fornecendo flexibilidade, mobilidade e eficiência em tudo. |

| | | | |

| | | |Este projeto requer um trabalho detalhado e esforços de equipes multidisciplinares para atender à produção de material didático digital, visando o ensino e|

| | | |a aprendizagem de forma eficiente |

|FFLCH |Gildo Magalhães dos |Ciência e tecnologia na sociedade: história, |Discussões em torno de percursos históricos da ciência e da técnica, evidenciadas como um processo de construção permanente de conhecimento, para |

| |Santos Filho |institucionalização e conhecimento |problematizar e compreender historicamente as atividades decorrentes, especialmente com referência embora não restrito à sua inserção na sociedade |

| | | |brasileira. |

|ECA |Gilson Schwartz |Economia da Cultura em Rede - Inovação, |A difusão das redes digitais e as discussões sobre sua arquitetura, governança e economia ganharam enorme relevância na agenda de pesquisa em Comunicação. |

| | |Desenvolvimento e Valor na Globalização |Diferenciando-se de formas organizacionais consagradas como a empresa, o mercado, o Estado, a família e a sociedade civil, as redes digitais criam um |

| | |Digital |espaço de fluxos cuja taxonomia, dinâmica e regulação desafiam as formas anteriores de organização social e econômica, impondo novas agendas políticas e, |

| | | |sobretudo, impondo ou abrindo o caminho para novas formas e modelos de produção cultural. Em "Culturas da Rede - Inovação, Desenvolvimento e Teoria do |

| | | |Valor na Globalização Digital", organizamos esse debate em torno a um projeto de colaboração com a Annenberg School of Communication da University of |

| | | |Southern California (USC, Los Angeles), o "Network Culture Project". O resultado esperado é a formação de uma base de dados sobre culturas digitais no |

| | | |Brasil, especialmente o mapeamento da produção teórica e pesquisas empíricas sobre as redes no Brasil, seus efeitos sociais, econômicos e políticos e, por |

| | | |fim mas não por menos, seus impactos na formulação e implementação de políticas públicas de inclusão social, cultural e digital. |

|FFCLRP |Giulia Crippa |Patrimônio e Memória Social: Análise dos |A Universidade de São Paulo campus de Ribeirão Preto possui 8 faculdades e vários departamentos envolvidos com pesquisa, extensão e ensino cada espaço que |

| | |acervos fotográficos da USP campus Ribeirão |compõe o conjunto da Universidade possui em si o contexto histórico-social, pois neste mesmo ambiente funcionaram três sítios arqueológicos: Fazenda Monte |

| | |Preto |Alegre no século XXI, Escola Prática de Agricultura Getúlio Vargas década de 40 e o Campus da USP década de 50. Pois, normalmente quando os estudantes, |

| | | |funcionários, docentes e comunidade percorrem o campus podem presenciar vestígios destes três períodos compondo a paisagem da Universidade, sendo assim, |

| | | |retratados estes períodos e fatos importantes para a memória do Campus em fotografias. Entretanto o tratamento na preservação preventiva deste suporte é |

| | | |necessário, como já foram identificadas, algumas unidades apresentam uma deterioração do acervo fotográfico devido ao arquivamento incorreto em caixas de |

| | | |madeira e a utilização de cola nas fotografias . De acordo com Mustardo (2002) o acondicionamento em caixas de madeira propicia o ataque de agentes |

| | | |biológicos, é uma das principais causas de deterioração do material fotográfico, podendo diminuir a vida útil pela metade. Esses critérios básicos para a |

| | | |preservação não são seguidos em algumas Unidades, infelizmente por não terem conhecimento na área, adotam usos costumeiros inadequados, porém é presenciado|

| | | |em algumas o conhecimento e metodologias adequadas. |

| | | |Cabe neste projeto a a disseminação deste conhecimento ainda não adquirido pelas unidades mas presente nas atividades de aprendizagem dos alunos do curso |

| | | |de Ciências da informação, que podem vivenciar a aplicabilidade ou não dos princípios apreendidos em sala de aula, com verdadeiras trocas de experiências e|

| | | |metodologias, respeitando as condições físicas e políticas adotadas nas Unidades. |

|FFCLRP |Glaucia Maria da Silva |Educação Inclusiva e a formação inicial de |A palavra Inclusão, do verbo incluir (do latim includere), etimologicamente, significa conter, compreender, fazer parte de. A idéia de inclusão pauta-se no|

| | |professores de Química |princípio de igualdade das pessoas, entende-se, portanto, que todos têm pleno direito ao acesso à informação, aos recursos de comunicação e à educação. “No|

| | | |âmbito escolar essa defesa se traduz no conhecido princípio segundo o qual “todas as crianças são iguais perante a lei”, com a conseqüente idéia de que a |

| | | |inclusão das crianças à margem do sistema escolar deve ser feita a qualquer custo. Assim, no campo da Educação Especial, afirma-se com veemência que, se as|

| | | |crianças são iguais perante a lei, então todas, absolutamente todas, devem estar na escola.” (KUPFER, 2002).Nesse cenário a educação inclusiva baseia-se na|

| | | |causa primária: “todas as crianças deverão ir para a escola, na qual deverão ser tratadas como iguais, para que a partir disso possam surgir as diferenças.|

| | | |Não, porém, as diferenças de cor, ou de amplitude perceptiva (mais ou menos cegas, mais ou menos surdas, mais ou menos inteligentes), e sim aquelas que |

| | | |verdadeiramente interessam, ou seja, as diferenças subjetivas na apreensão do mundo, já que são as diferenças que permitem o surgimento de seus estilos e, |

| | | |portanto, do novo. Um novo singular que poderá retornar ao social para revigorá-lo.” (KUPFER, 2002). Logo, inferimos que, a escola inclusiva reconhece as |

| | | |diferenças e vê nessas uma forma de enriquecimento lucrativo e social.Dessa forma as pessoas com deficiências não mais necessitam freqüentar somente as |

| | | |chamadas “Escolas Especializadas”, mas podem receber educação nas Escolas Regulares de Ensino.Assim, junto à escola inclusiva surge também a necessidade de|

| | | |que os professores da rede regular de ensino estejam preparados para receber alunos com deficiência. Uma das maneiras de se capacitar esses profissionais é|

| | | |de se investir na formação inicial de professores, fazendo com que estes em seus cursos de graduação tenham contato com as idéias da educação inclusiva, |

| | | |para que possam se despir de preconceitos e se preparar para atuar em salas de aula inclusivas É o advento da inclusão que potencializa a necessidade de |

| | | |reestruturação na formação superior, em todos os cursos, mas acentuadamente naqueles que lidam diretamente com a pessoa humana. E nesse contexto |

| | | |interativo, aliado a movimentos internacionais, o governo posiciona-se, iniciando uma reestruturação nos cursos superiores.Dessa forma, a inclusão escolar,|

| | | |aberta incondicionalmente às diferenças de todos os alunos, demanda transformações complexas na atual concepção epistemológica, institucional e política de|

| | | |educação, sobretudo no que diz respeito aos processos de subjetivação, especialmente, as construções e produções identitárias de educação. Além de |

| | | |partícipes ou co-atores da identidade de seus alunos, os professores são também co-autores do processo de atualização de sua própria identidade |

| | | |profissional. A palavra Inclusão, do verbo incluir (do latim includere), etimologicamente, significa conter, compreender, fazer parte de. A idéia de |

| | | |inclusão pauta-se no princípio de igualdade das pessoas, entende-se, portanto, que todos têm pleno direito ao acesso à informação, aos recursos de |

| | | |comunicação e à educação. “No âmbito escolar essa defesa se traduz no conhecido princípio segundo o qual “todas as crianças são iguais perante a lei”, com |

| | | |a conseqüente idéia de que a inclusão das crianças à margem do sistema escolar deve ser feita a qualquer custo. Assim, no campo da Educação Especial, |

| | | |afirma-se com veemência que, se as crianças são iguais perante a lei, então todas, absolutamente todas, devem estar na escola.” (KUPFER, 2002) Nesse |

| | | |cenário a educação inclusiva baseia-se na causa primária: “todas as crianças deverão ir para a escola, na qual deverão ser tratadas como iguais, para que a|

| | | |partir disso possam surgir as diferenças. Não, porém, as diferenças de cor, ou de amplitude perceptiva (mais ou menos cegas, mais ou menos surdas, mais ou|

| | | |menos inteligentes), e sim aquelas que verdadeiramente interessam, ou seja, as diferenças subjetivas na apreensão do mundo, já que são as diferenças que |

| | | |permitem o surgimento de seus estilos e, portanto, do novo. Um novo singular que poderá retornar ao social para revigorá-lo.” (KUPFER, 2002). Logo, |

| | | |inferimos que, a escola inclusiva reconhece as diferenças e vê nessas uma forma de enriquecimento lucrativo e social |

|FFCLRP |Glaucia Maria da Silva |TECENDO RELAÇÕES HISTÓRICAS E CONSIDERAÇÕES |Neste projeto espera-se contribuir para o diagnóstico dos problemas enfrentados pelos estudantes no início de seu curso de Licenciatura em Química e para a|

| | |SOBRE CONTEÚDOS DIDÁTICOS DE UMA DISCIPLINA |construção de um caminho de reflexão sobre a organização conceitual na disciplina Iniciação à Química, sob o ponto de vista dos professores formadores e |

| | |INTRODUTÓRIA DO CURSO DE LICENCIATURA EM |dos alunos, bem como de alternativas pedagógicas coerentes com esses novos caminhos. Na etapa de coleta de dados serão utilizados diversos instrumentos, |

| | |QUÍMICA DO DQ DA FFCLRP |como questionários e entrevistas, além do levantamento de documentos e publicações que permitam analisar o desenvolvimento histórico do currículo da |

| | | |disciplina de Química Geral nos cursos de graduação em Química brasileiros. Os resultados serão analisados na perspectiva do projeto pedagógico do curso. |

| | | |Na etapa final, espera-se que seja possível desenvolver e aplicar uma proposta de conteúdos didáticos e de estratégias de ensino e aprendizagem, juntamente|

| | | |com os professores responsáveis pela disciplina Iniciação à Química. Para tal, estão também sendo programadas reuniões bimestrais com outros docentes, |

| | | |direta ou indiretamente envolvidos no projeto, como as Professoras Daniela Gonçalves de Abreu, Márcia Andréia Mesquita Silva da Veiga e Yassuko Iamamoto. |

|FFLCH |Gloria da Anunciacao |VI Semana de Geografia- o ensino e a pesquisa|Promover o intercâmbio/cooperação entre a universidade e as escolas públicas de ensino fundamental e médio através da prática extencionista comprometida |

| |Alves |na articulação entre a Universidade e a |com a autonomia aos interlocutores. Intensificar a conectividade entre o conhecimento produzido na universidade, a escola pública e a sociedade, por meio |

| | |Escola pública |de ações afirmativas e de inclusão social. Efetivar troca de experiências entre o ensino público de geografia da Região Metropolitana de São Paulo e o |

| | | |Departamento de Geografia/Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. Nesse sentido uma das tarefas dos alunos/estudantes de geografia do |

| | | |Departamento de Geografia da FFLCH-USP envolvidos nos projetos é a elaboração de materiais didáticos (maquetes, vídeos, kits didáticos) , de preferência |

| | | |com a participação de professores da rede pública, bem como o acompanhamento e participação de projetos desenvolvidos na disciplina geografia ou |

| | | |interdisciplinarmente nas escolas públicas do ensino fundamental e médio de São Paulo ( tanto municipais como estaduais) |

| | | |O projeto Semana de Geografia é uma iniciativa para efetivar a valorização do sistema de ensino/aprendizagem de geografia como indicativo para formação do |

| | | |cidadão na escola da rede pública de ensino, através da prática da cooperação entre profissionais do ensino de geografia e estudantes de graduação e |

| | | |licenciatura, sob orientação de professores da Universidade. E com o apoio institucional e as parcerias de entidades comprometidas com a democratização do |

| | | |conhecimento, é possível capacitar atores na construção e recuperação da sociedade em seu espaço geográfico. A partir de atividades cooperativas se efetiva|

| | | |a ação extencionista e comunicativa, pois projeta a interlocução entre o ensino formal e a graduação e licenciatura em geografia, numa interface com a |

| | | |pesquisa no estudo diverso do saber geográfico, capacitam estudantes e agentes do sistema educacional para pensar o mundo em que vivem de maneira autônoma |

| | | |e responsável com a sustentabilidade da vida. Neste sentido, nos horizontes destas ações junto à sociedade, contém o respeito e o apoio à tomada de |

| | | |decisões de forma coletiva, organizada e projetadas para a construção da melhoria das condições de vida da sociedade. Sua realização aponta para a |

| | | |possibilidade de um futuro melhor baseado na independência, em que a cooperação, através de inserções participativas e voltadas às necessidades dos |

| | | |estudantes e dos professores de geografia das escolas da rede pública, estimule a construção e o uso do espaço com autonomia, criando mecanismos para a |

| | | |tomada de decisões independentes e antipaternalistas. Sendo assim, a realização do projeto e o acompanhamento das ações extensivas experimentais configuram|

| | | |uma transferência de conhecimento multilateral, abnegando assim do assistencialismo |

| | | | |

|EACH |Graziela Serroni Perosa |Expansão no ensino superior público |Este projeto tem como preocupação interrogar o processo de expansão e de diversificação do sistema de ensino superior paulista. Tem como objetivo |

| | |brasileiro: o caso da EACH. |identificar as características sociais e as trajetórias de escolarização em famílias dos ingressantes na Escola de Artes, Ciências e Humanidades, da Usp em|

| | | |2008. O bolsista irá se debruçar sobre um conjunto de aproximadamente 222 entrevistas aprofundadas, semi-estruturadas, gravadas e transcritas pelos alunos |

| | | |de Ciclo Básico com três gerações de suas famílias, nas quais procurou-se interrogar os efeitos de suas experiências educacionais sobre trajetórias |

| | | |individuais. |

|FM |Haydée Fiszbein Wertzner|MEDIDAS ACÚSTICAS E DE PRODUÇÃO DE FALA |O Transtorno Fonológico é a alteração de fala e linguagem bastante ocorrente na população infantil e, portanto tem sido alvo de estudos constantes. O |

| | |EMPREGADAS NO DIAGNÓSTICO DO TRANSTORNO |objetivo da presente pesquisa é verificar medidas fonológicas e fonéticas, nos subtipos de transtorno fonológico com otite e genético. Participarão da |

| | |FONOLÓGICO |pesquisa 40 crianças, sendo 20 sem queixas de alteração de fala e linguagem, que constituirão o grupo controle 20 crianças apresentando transtorno |

| | | |fonológico entre 5:00 e 7:11 anos de ambos os gêneros. Para a execução do projeto serão aplicados: entrevista detalhada para a confecção do heredrograma; |

| | | |protocolos especifico de fonologia os quais será calculado o índice PCC-R; de inconsistência de fala; de diadococinesia, eletroglotografia e |

| | | |estimulabilidade de fala. Para coletar os dados da eletroglotografia e da diadococinesia será necessário o Computadorized Speech Lab (CSL) 4500 da Kay |

| | | |Pentax, ao qual será acoplado o Electroglottograph, model 6103 e o programa Motor Speech Profile (model 5141). Será ainda acoplado o microfone de alta |

| | | |performance e fidelidade da Kay Pentax modelo 3706.A partir dos dados da entrevista e do heredograma, os sujeitos do GE serão agrupados de acordo com a |

| | | |presença de histórico de otite, histórico de alterações de fala e linguagem na família.Em seguida serão analisados os resultados das medidas obtidas por |

| | | |meio dos testes e verificada a sensibilidade e especificidade destes em relação à análise fonológica. |

|EACH |Helton Hideraldo Biscaro|Reconstrução de Curvas a partir de Pontos não|Reconstrução de objetos tem aplicações outros campos, tais como arqueologia, patrimônio histórico, arte, educação e desenho industrial. Uma aplicação |

| | |Organizados |especialmente interessante de reconstrução a partir de nuvem de pontos é digitalização de esculturas e outros objetos histórico-culturais. Esses objetos |

| | | |apresentam grandes desafios técnicos e um alto potencial para o desenvolvimento de novas técnicas. Dois projetos pioneiros nessa área foram: o projeto |

| | | |Digital Michelangelo e o projeto Pietà. |

| | | |Dentro desse contexto, em um projeto anterior de iniciação científica, foi desenvolvida uma técnica de reconstrução de curvas, chamada de TCR (Topological |

| | | |Curve Reconstruction) inspirada em conceitos topológicos. O objetivo deste projeto de iniciação científica é fazer um estudo sobre as garantias teóricas de|

| | | |reconstrução do algoritmo aqui desenvolvido. |

|IP |Henriette Tognetti Penha|Rede de apoio Social na pratica psicológica |Procurado pela coordenação social da OSCIP Habitat, o LEFE visa, via desenvolver, a alunos de graduação, metodologia interventiva participativa através de |

| |Morato |em instituições |Oficinas de Recursos Expressivos e Vivências Lúdicas. Na consecução desse objetivo, oferece oportunidade para graduandos se familiarizarem com modo de |

| | | |pesquisar para que famílias carentes socialmente tenham acesso a intervenções psico-socio-educativas, durante a construção civil em mutirão, organizando e |

| | | |capacitando a comunidade. Promovendo a inclusão social de famílias de baixa renda pela conquista por habitação digna, na direção de políticas públicas, por|

| | | |trabalho social em parceria com entidades comunitárias da periferia de São Paulo, permite ao aluno entrar em contato com campos de atuação do psicólogo |

| | | |como agente social de mudança. Através de depoimentos dos participantes como registro de experiência, a análise de sentido será privilegiada como |

| | | |metodologia de pesquisa interventiva. |

|IP |Henriette Tognetti Penha|Cartografia como atenção psicológica a |A necessidade e importância da construção de uma Rede de Apoio Social se constituiu a partir do trabalho desenvolvido pelo LEFE, que suporta projetos de |

| |Morato |mutirões habitacionais da periferia de São |intervenção em instituições de uma gama variada, compreendendo instituições de segurança, justiça e de saúde, em modalidade principalmente de Plantão |

| | |Paulo |Psicológico. Essa ampliação desta modalidade oferece-se como um terreno fértil para a criação de novos tipos de práticas psicológicas que garantam um |

| | | |atendimento efetivo aos usuários das respectivas comunidades. No entanto, a implantação desses novos tipos de práticas psicológicas trazem à tona a |

| | | |dificuldade de encaminhamento dos clientes que requeiram outros tipos de atendimento e, desse modo, a necessidade da constituição de parcerias com várias |

| | | |modalidades de profissionais a fim de dar continuidade às demandas surgidas; impõe-se, então, a necessidade de formação de uma Rede de Apoio Social, |

| | | |envolvendo a constituição de uma gama de profissionais de saúde, educação e, se possível e necessário, outras áreas de conhecimento, oriundos das mais |

| | | |diversas áreas de atuação. Na consecução desse objetivo, oferece oportunidade para graduandos se familiarizarem com modo de pesquisar para que os clientes |

| | | |possam ser cada vez mais bem atendidos no que demandam, assim como para que as instituições possam se aproximar, dando abertura para uma maior comunicação |

| | | |entre as mesmas. Possibilita também que o aluno pesquisador entre em contato com uma gama muito variada de serviços e instituições, o que acaba por |

| | | |enriquecer a sua formação ao apresentá-lo a realidades diversas. Inicialmente, a construção da Rede de Apoio Social se dará, para os alunos de graduação, a|

| | | |partir dos serviços e laboratórios existentes dentro do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo, e isto se dará através da realização de |

| | | |entrevistas gravadas com os funcionários dos mesmos, posterior análise, utilizando como base a Fenomenologia Existencial e a Análise do Existencial, e |

| | | |devolutiva, a fim de que se constituam parcerias tendo o LEFE como referência. |

| | | |. |

|EACH |Homero Fonseca Filho |Pesquisa e desenvolvimento de material |Este trabalho de iniciação científica visa analisar a vocação do estudante de Gestão Ambiental para aprender utilizando recursos e ferramentas de |

| | |didático para análise de relevo no ensino de |aprendizado eletrônico e técnicas de ensino à distância em disciplinas do curso de Bacharelado em Gestão Ambiental, na Escola de Artes, Ciências e |

| | |Cartografia |Humanidades. Sabe-se que a implantação de ferramentas de ensino à distancia nesta modalidade de ensino ou como apoio ao ensino presencial exige um |

| | | |planejamento acerca do perfil dos alunos e de sua disponibilidade de acesso aos recursos de informática, tanto de equipamentos quanto de acesso à Internet.|

| | | |Assim este trabalho pretende verificar essas questões através de levantamentos com questionários e análises estatísticas |

|EACH |Homero Fonseca Filho |Análise da vocação do estudante de Gestão |A análise do relevo é um tema que está incorporado à área de Cartografia e Geoprocessamento. Na EACH há disciplinas que incluem cartografia em seus |

| | |Ambiental para o aprendizado via ensino à |programas que estão presentes nos seguintes cursos: a) Licenciatura em Ciências da Natureza, b) Gestão Ambiental e c) Lazer e Turismo. Os objetivos deste |

| | |distância e análise de sua acessibilidade aos|trabalho são pesquisar, prospectar e produzir objetos de aprendizagem para análise do relevo para ensino de cartografia. Pretende-se levantar dados |

| | |recursos de informática. |referentes a pratica do ensino de Cartografia, as ferramentas didáticas empregadas, tecnologias, software e analise prática do relevo, para a sua |

| | | |utilização em aula. Esses dados serão levantados, principalmente, através de pesquisas bibliográficas, pesquisas de material em Internet, dados |

| | | |cartográficos produzidos por órgãos oficiais e estudar as diferentes técnicas aplicadas para o estudos como: planimetria, altimetria. Pretende-se com este |

| | | |estudo elaborar material de apoio que facilite a interação do professor x aluno com a disciplina, facilitando assim a compreensão da disciplina. |

|EEL |Humberto Felipe da Silva|Percepção dos alunos da EEL-USP sobre a |As organizações produtivas estão passando por carência de mão de obra com qualificações, competências e atitudes adequadas aos novos processo e às demanda |

| | |aplicação prática no dia-a-dia das |da competição globalizada. A formação de engenheiros passou por um período de baixa oferta visto que, nestes últimos anos, os jovens, no mundo todo, deram |

| | |ferramentas da gestão da qualidade. |preferência à formação em gestão empresarial. Entretanto, as mudanças no mundo do trabalho ampliaram a demanda por profissional de engenharia, passando a |

| | | |exigir destes profissionais não apenas o conhecimento das ferramentas da gestão da qualidade, mas e, principalmente, da atitude mental que faça com que |

| | | |estas técnicas sejam incorporadas á prática diária do futuro profissional. Neste sentido pretende-se com este projeto avaliar de que forma a EEL-USP tem |

| | | |(ou não) desenvolvido e exigido de seus alunos a prática das ferramentas da qualidade no “dia a dia” do processo de aprendizagem. Pretende-se com este |

| | | |projeto contribuir para o processo de aprendizagem, adotando-se como metodologia a aplicação de um questionário com questões fechadas, em uma amostra que |

| | | |represente 30% do total de alunos dos cursos de engenharia química e engenharia industrial química. |

|EP |Idalina Vieira Aoki |AVALIAÇÃO DA CORROSIVIDADE DE BIODIESEL B100 |Os problemas de corrosão pelo uso de ésteres de ácidos graxos em motores foram constatados por testes práticos realizados por fabricantes de automóveis, em|

| | |OU MISTURAS BX PARA OS METAIS DO CIRCUITO DE |diferentes motores, após o uso de biodiesel como combustível (AEA, 2003 e BENVENUTTI, 2005) e aparecem sempre como desafio a ser vencido em relatórios e |

| | |COMBUSTÍVEL EM VEÍCULOS AUTOMOTORES COMO |apresentações de empresas de consultoria (FREITAS; PENTEADO, 2007). O biodiesel é um combustível higroscópico que apresenta uma capacidade de absorção de |

| | |PRÁTICA DE LABORATÓRIO DA DISCIPLINA DE |água maior que o petrodiesel. A presença de água livre favorece a corrosão dos componentes dos motores e tanques, bem como o desgaste nos sistemas de |

| | |GRADUAÇÃO QUÍMICA TECNOLÓGICA GERAL |injeção e entupimentos de filtros. |

| | | | |

| | | |Atualmente poucos trabalhos são encontrados na literatura avaliando a corrosão causada por biodiesel ou mesmo pela mistura diesel/biodiesel (SGROY, 2005; |

| | | |SAVITA, 2007; SANDUM, 2007). O objetivo deste projeto consiste na avaliação da corrosividade do biodiesel produzido comercialmente pela rota metílica e |

| | | |também por biodiesel produzido por nós pela rota etílica. Para tal irá se desenvolver estudo em laboratório para dar suporte ao desenvolvimento, validação |

| | | |e preparo de roteiro de experiência de laboratório para avaliação da corrosividade do biodiesel B100 ou misturas BX frente aos materiais metálicos |

| | | |empregados no circuito do combustível em veículos automotores. Irá se estudar a corrosividade do biodiesel por técnica gravimétrica frente aos diferentes |

| | | |metais, entre eles, cobre, zinco, latão, alumínio, aço carbono, aço estanhado e aço inoxidável. |

| | | |Paralelamente ao objetivo técnico, este projeto tem um objetivo didático, pois seus resultados e sua metodologia deverão ser aplicados na reelaboração |

| | | |conceitual das aulas de laboratório da disciplina Química Tecnológica Geral. Atualmente, estas aulas envolvem seis temas que despertam interesse dos alunos|

| | | |mas que estão desvinculados entre si: a) Poder Calorífico de Combustíveis, b)Viscosidade de Óleos Lubrificantes, c) Série Galvânica, Pilhas e Acumuladores,|

| | | |d) Obtenção e Caracterização de Revestimentos Metálicos, d) Tensoativos, e) Polimerização em Emulsão – Fluidez de Polímeros. Com o objetivo de criar uma |

| | | |espinha dorsal que vincule estes experimentos entre si e os aproxime de uma questão tecnológica estratégica, pensa-se em incluir o biodiesel em quatro |

| | | |delas: poder calorífico, viscosidade, série galvânica (corrosão) e tensoativos (tensão superficial). No caso de poder calorífico, compararíamos o biodiesel|

| | | |ao álcool, à gasolina e ao petrodiesel. No caso da viscosidade, compararíamos a viscosidade de óleos vegetais com a do biodiesel obtido a partir deles. No |

| | | |caso da corrosão, avaliaríamos a corrosividade do biodiesel frente a diferentes metais e revestimentos metálicos. |

|FFLCH |Ieda Maria Alves |PREFIXOS NEGATIVOS NO PORTUGUÊS BRASILEIRO |A observação sistemática da neologia lexical no subprojeto Base de Neologismos do Português Brasileiro Contemporâneo, integrada ao Projeto Observatório de |

| | |CONTEMPORÂNEO |Neologismos Científicos e Técnicos do Português Contemporâneo (Projeto TermNeo) , tem mostrado que os neologismos formados por derivação prefixal |

| | | |correspondem a cerca de 30% das unidades lexicais neológicas coletadas. Representadas por diferentes tipos de prefixos (intensidade, negação, quantidade, |

| | | |temporalidade), as formações prefixadas constituem um importante processo de formação de palavras no português contemporâneo. Os prefixos intensivos, |

| | | |depois dos negativos, revelam-se os mais freqüentes dentre os dados prefixais já coletados. |

| | | | |

| | | |Neste projeto de Ensinar com Pesquisa, o orientando participará do projeto Base de Neologismos do Português Brasileiro Contemporâneo, executando as |

| | | |seguintes atividades: coleta dos neologismos de duas edições por semana do jornal Folha de S. Paulo editadas de janeiro a dezembro de 2008 com o auxílio de|

| | | |uma ferramenta informatizada elaborada por pesquisadores da USP-São Carlos; inserção dos neologismos coletados na base de dados (Programa Access) do |

| | | |Projeto; estudo das formações prefixadas de caráter intensivo observadas nesses materiais, com ênfase nos seguintes aspectos: verificação das classes |

| | | |gramaticais a que se prefixam; verificação do significado que imprimem à palavra derivada; verificação dos aspectos sintáticos e pragmáticos vinculados ao |

| | | |seu emprego. |

|FFLCH |Ieda Maria Alves |PREFIXOS INTENSIVOS NO PORTUGUÊS BRASILEIRO |A observação sistemática da neologia lexical no subprojeto Base de Neologismos do Português Brasileiro Contemporâneo, integrada ao Projeto Observatório de |

| | |CONTEMPORÂNEO |Neologismos Científicos e Técnicos do Português Contemporâneo (Projeto TermNeo) , tem mostrado que os neologismos formados por derivação prefixal |

| | | |correspondem a cerca de 30% das unidades lexicais neológicas coletadas. Representadas por diferentes tipos de prefixos (intensidade, negação, quantidade, |

| | | |temporalidade), as formações prefixadas constituem um importante processo de formação de palavras no português contemporâneo. Os prefixos negativos |

| | | |revelam-se os mais freqüentes dentre os dados prefixais já coletados. |

| | | | |

| | | |Neste projeto de Ensinar com Pesquisa, os orientandos participarão do projeto Base de Neologismos do Português Brasileiro Contemporâneo, executando as |

| | | |seguintes atividades: coleta dos neologismos das edições semanais online das revistas Veja e Época editadas de janeiro a dezembro de 2008 com o auxílio de |

| | | |uma ferramenta informatizada elaborada por pesquisadores da USP-São Carlos; inserção dos neologismos coletados na base de dados (Programa Access) do |

| | | |Projeto; estudo das formações prefixadas de caráter negativo observadas nesses materiais, com ênfase nos seguintes aspectos: verificação das classes |

| | | |gramaticais a que se prefixam; verificação do significado que imprimem à palavra derivada; verificação dos aspectos sintáticos e pragmáticos vinculados ao |

| | | |seu emprego. |

| | | | |

|FEARP |Ildeberto Aparecido |Proposta da utilização de técnicas de |A descoberta de novas formas de transmissão de conhecimento e, principalmente, a escolha de qual é a melhor para um determinado conteúdo é um dos maiores e|

| |Rodello |Realidade Virtual para a criação de objetos |mais antigos desafios enfrentados pelos professores. Há tempos são discutidas metodologias pedagógicas, ferramentas cognitivas e forma de ensino. Várias |

| | |de aprendizagem no bacharelado em |são as propostas, cada qual com seus prós e contras, constituindo-se de certa forma, numa evolução do processo de ensino/aprendizagem. |

| | |Administração da FEA-RP |A utilização do computador como componente desse processo tem aumentado nos últimos anos. Segundo Vendruscolo et al. (2005), o computador apresenta um |

| | | |grande potencial como ferramenta de apoio, enriquecendo a organização de ambientes de ensino/aprendizagem dos programas educacionais. Tutoriais on-line, |

| | | |meio de troca de informação e colaboração, suporte para exercício e prática, fonte de pesquisa, entre outros, são vários exemplos que evidenciam tal |

| | | |utilização e credenciam o computador como uma ferramenta de disseminação de conteúdo, originando os ambientes educacionais suportados por computador. |

| | | |As novas tecnologias tais como: Inteligência Artificial (IA), Internet e Realidade Virtual (RV), dentre outras, trazem suporte e permitem a interatividade,|

| | | |a participação, a intervenção, a bidirecionalidade e a multidisciplicinaridade em ambientes educacionais suportados por computador. Importa atentar-se para|

| | | |essa nova tendência, para esse novo receptor e suas necessidades, pois assim será possível moldar o processo de ensino/aprendizagem de forma substancial e |

| | | |fazer da sala de aula um espaço diversificado e não de uniformidade e de rotina. |

| | | | |

| | | |A criação de um ambiente artificial para aprendizagem pode ser um importante aliado para a forma apropriada para aquisição e sedimentação do conhecimento. |

| | | |A artificialidade poderá ajudar na concentração do conteúdo a ser ensinado, e as relações com o exterior conferem veracidade às propostas e geram |

| | | |possibilidades de troca, visando proporcionar uma evolução no processo de ensino/aprendizagem [Braga, 2001]. Para essa finalidade, a RV apresenta-se como |

| | | |uma alternativa tecnológica com grande potencial, principalmente devido à possibilidade do aluno pode interagir com o ambiente e ter respostas conforme a |

| | | |decisão tomada, e seu poder ilustrativo, em que o ambiente é apresentado de forma mais natural e intuitiva possível. |

| | | |Dentro desse contexto, este projeto tem como objetivo principal, o estudo da viabilidade da utilização de técnicas de RV para a criação de objetos de |

| | | |aprendizagem no curso de Bacharelado em Administração da FEA-RP. A intenção é que, a partir de uma análise da matriz curricular e do contato com os |

| | | |docentes das respectivas disciplinas, possam ser projetados objetos de aprendizagem que os auxiliem e se tornem um diferencial dentro do processo de |

| | | |ensino/aprendizagem. |

| | | |As respostas serão analisadas e serão elaboradas propostas dos objetos de aprendizagem. O desenvolvimento das propostas será pautado na metodologia |

| | | |proposta por Pantelidis (1995). Nessa metodologia são descritos todos os requisitos necessários para o desenvolvimento de um ambiente virtual com fins de |

| | | |ensino/aprendizagem e que abrangem desde os objetivos da disciplina, de uma categoria, de um objetivo e descrição do ambiente virtual até as necessidades |

| | | |de hardware e software para sua implantação. |

|ICMC |Irene Ignazia Onnis |Estudando as curvas planas com o software |1) Antes do cálculo infinitesimal na geometria eram estudados somente os exemplos mais simples de curvas: retas, arcos de circunferência, secções cônicas |

| | |MATHEMATICA. |(elipses, hipérboles e parábolas). Estas são as curvas de base da geometria grega. Na antiguidade se conheciam também outras curvas, como a quadratriz de |

| | | |Hípias e a cissóide de Diócles, que nasceram das tentativas frustradas de resolver (usando somente régua e compasso) problemas tais como, o da quadratura |

| | | |do círculo e o da duplicação do cubo, respectivamente. A teoria geral das curvas planas começou somente no fim de 1600 com a introdução das coordenadas |

| | | |cartesianas por obra do matemático e filosofo francês R. Descartes (Cartesio). Este avanço permitiu também dar um procedimento geral para resolver vários |

| | | |problemas que não possuem solução usando somente régua e compasso, como o da quadratura de uma figura e aquele das tangentes (determinação da reta que |

| | | |melhor aproxima uma curva na vizinhança de um ponto). O primeiro será objeto do cálculo integral e o segundo levará I. Newton e G.W. Leibniz ao |

| | | |desenvolvimento do cálculo diferencial. Outros problemas, como determinar a curva ao longo da qual se dispõe uma corda flexível e inextensível fixada no |

| | | |seu extremos (proposto por J. Bernoulli), se traduzem analiticamente em equações diferencias, levando à descoberta das curvas transcendentais, como a |

| | | |catenária, hoje amplamente utilizada na engenharia para a construção de pontes. Os progressos do cálculo infinitesimal no século XVIII permitiram muitos |

| | | |avanços no estudo das propriedades das curvas e na construção de curvas a partir de outras já conhecidas. |

|FEARP |Irene Kazumi Miura |Estratégias Organizacionais no Processo de |A globalização do mercado demanda profissionais que saibam amoldar-se a situações diversas e que sejam flexíveis para compreender diferentes culturas. |

| | |Internacionalização do Ensino: Uma avaliação |Segundo Miura (2006), relevante é distinguir que a globalização é apresentada como um processo que exerce impactos sobre a internacionalização do ensino |

| | |da adequação das CCint da USP às necessidades|superior. O papel das instituições, desta forma, é preparar os estudantes para se adaptarem às mudanças informacionais constantes, para que eles possam |

| | |dos estudantes e docentes. |contribuir com pesquisas de importância nacional e internacional.A ausência de estratégias organizacionais (falta de políticas formais, insuficiência de |

| | | |recursos financeiros, carência de apoios nacionais e regionais como políticas de fomento) e de estratégias programáticas (pesquisas conjuntas, parcerias |

| | | |internacionais, intercâmbio de alunos e eventos interculturais) dificulta o processo de internacionalização. O foco deste estudo é dar continuidade em |

| | | |pesquisas na área de internacionalização, focando no contexto geral da implementação deste processo na Universidade de São Paulo, buscando responder a |

| | | |seguinte pergunta de pesquisa: As estratégias organizacionais da Universidade de São Paulo estão adequadas ao processo de internacionalização do ensino |

| | | |superior? |

| | | |Para este estudo, entende-se estratégias organizacionais com sendo as ações e infra-estrutura das CCints (Comissão de Cooperação Internacional) da |

| | | |Universidade de São Paulo, que estão presentes em 22 unidades. |

|IP |Isabel Cristina Gomes |PESQUISANDO ARTIGOS: Uma análise comparativa |Esse projeto tem a finalidade de permitir ao aluno o contato com os principais periódicos americanos a respeito do tema de família e casal, oferecendo a |

| | |das publicações do Family Relations e Family |oportunidade da tomada de conhecimento acerca da pesquisa documental, comparando a partir de um formulario construido, as principais características de 02 |

| | |Process, nos últimos 5 anos. |periódicos, escolhidos aleatóriamente, envolvendo estudos, pesquisas e intervenções terapêuticas com famílias e casais, sob a ótica americana e analisar |

| | | |qual a inserção do referencial da psicanálise de família e casal nesse determinado contexto, nos ultimos 05 anos. |

|EACH |Isabel Cristina Italiano|Diretrizes para a criação e confecção de |Terceira Idade é uma expressão que recentemente, e com muita rapidez, popularizou-se no vocabulário brasileiro. |

| | |vestuário para a terceira idade |No estudo da velhice, a expressão não tem referência a uma idade cronológica precisa, é mais uma forma de tratamento das pessoas com mais idade. Estudos do|

| | | |IBGE apontam como idosos as pessoas de 60 anos ou mais. |

| | | |Esta fase da vida começa a deixar de ser sinônimo de decadência, doenças, invalidez, um setor excluído e destituído de recursos econômicos.A última etapa |

| | | |da vida passa a ser vista como uma nova etapa, tempo de lazer, de novos valores e com a universalização da aposentadoria, a inatividade remunerada é cheia |

| | | |de realizações e conquistas pessoais. |

| | | |Definido em termos biológicos: o envelhecimento compreende os processos de transformação do organismo que ocorrem após a maturação sexual e que implicam na|

| | | |diminuição gradual da probabilidade de sobrevivência. Com o avanço da idade, alteram-se vários aspectos perceptíveis no corpo humano, não sendo |

| | | |necessariamente doenças, apesar de muitas serem caracterizadas pelo avanço da idade. |

| | | |Segundo o manual Merck de geriatria, na maioria dos indivíduos, a proporção de gordura corporal aumenta com a idade e, também, sua distribuição. De fato, |

| | | |há menos gordura por debaixo da pele e mais na zona abdominal e, consequentemente, a pele torna-se mais fina,enrugada e frágil. A forma do corpo também se |

| | | |altera e o idoso, por estas razões, tende a mudar as características de seu vestuário. |

| | | |Além dos aspectos normais do envelhecimento que limitam determinados movimentos e atividades, existem problemas de saúde relatados pelos idosos com maior |

| | | |frequência. Porém, mesmo com uma afecção crônica, muitos doentes podem continuar as atividades e não depender dos outros.A definição operacional de |

| | | |capacidade funcional diz respeito à independência para realizar atividades básicas da vida diária ou auto cuidado, como vestir-se, locomover-se, |

| | | |alimentar-se, entre outras. A capacidade funcional também se refere a atividades instrumentais da vida diária, como fazer compras, manter compromissos |

| | | |sociais e comunicar-se. Em estudo lançado pelo IBGE, em 2002, sobre o perfil dos idosos responsáveis pelos domícilios no Brasil, a população de idosos, em |

| | | |2000, representa um contigente de quase 15 milhões de pessoas com 60 anos ou mais. As mulheres são maioria com 8,9 milhões dos idosos que são responsáveis |

| | | |pelos domicílios e têm, em média 69 anos de idade. Em termos absolutos, este estudo indica quase 1 milhão de idosos vivendo na cidade de São Paulo.Os |

| | | |números mostram que, atualmente, uma em cada dez pessoas tem 60 anos de idade ou mais e para 2050, estima-se que relação será de uma para cinco em todo |

| | | |mundo, o que demonstra alto índice de crescimento desta população. Além disso,conforme o mesmo estudo do IBGE, o rendimento médio do idoso responsável pelo|

| | | |domicílio vem aumentando com o passar dos anos e o sudeste se destaca com o maior índice. |

|FM |Isabel de Camargo Neves |A metodologia dialética no ensino da |O presente projeto buscará investigar e implementar novas estratégias de ensino e de avaliação dos conteúdos da Cinesiologia e Biomecânica do movimento |

| |Sacco |Biomecânica e Cinesiologia do Movimento para |humano junto ao curso de graduação em Fisioterapia e Terapia Ocupacional. COntexto: Podemos destacar a importância da Biomecânica como uma ciência que |

| | |a graduação em Fisioterapia e Terapia |examina o corpo humano e seus movimentos, fundamentando-se nas leis, princípios e métodos mecânicos e conhecimentos anátomo-fisiológicos. A Fisioterapia e |

| | |ocupacional |a área da reabilitação física da Terapia ocupacional como áreas do conhecimento que estudam o movimento humano e suas implicações clínicas e patológicas, |

| | | |utiliza-se da Biomecânica como ferramentas científicas e didáticas. Estas áreas do conhecimento são de extrema importância para a formação de diversos |

| | | |profissionais relacionados à área de saúde, em especial o fisioterapeuta e o terapeuta ocupacional. A importância deste conhecimento é confirmada por sua |

| | | |presença no Projeto Político Pedagógico do curso de graduação em Fisioterapia e terapia Ocupacional através de disciplinas relacionadas à estes conteúdos:|

| | | |Cinesiologia aplicada à terapia ocupacional, Cinesiologia Clínica e Biomecânica do Movimento humano. Hoje o Projeto Político Pedagógico do curso de |

| | | |fisioterapia e de terapia ocupacional é baseado numa metodologia tradicional escolástica e com uma grade curricular rígida e não integrada. Pretende-se |

| | | |buscar o aperfeiçoamento da disciplina Biomecânica do movimento humano (MFT 0833) junto ao Curso de Fisioterapia, e disciplina Cinesiologia aplicada à |

| | | |terapia ocupacional (MFT0165) buscando atualizar esta metodologia tradicional hoje vigente para uma metodologia dialética articulada ao projeto pedagógico |

| | | |do Curso e às disciplinas adjacentes e relacionadas com o conteúdo ministrado nesta disciplina. Estas disciplinas contribuem para a formação do |

| | | |profissional (perfil profissiográfico), conforme o Projeto Político Pedagógico, a partir da instrumentalização do profissional para a compreensão dos |

| | | |padrões de movimento normais e patológicos, assim como do desenvolvimento de habilidades e competências para atuar na investigação científica, contribui |

| | | |também para o desenvolvimento do senso crítico e de investigação do aluno, assim como busca promover a socialização do saber científico, e dá uma base |

| | | |sólida e técnica de conhecimentos básicos para atuação profissional. . |

|EACH |Ivandre Paraboni |Geração Automática de Estruturas Discursivas |A geração de linguagem natural (GLN) a partir de dados de entrada não-lingüísticos desempenha um papel fundamental em um grande número de aplicações de |

| | | |processamento de linguagem natural, como tradução automática, sumarização automática de textos, interfaces para a web semântica e muitas outras. Apesar |

| | | |disso, é ainda uma área de pesquisa relativamente pouco explorada no país. Como um primeiro passo em direção ao estudo e desenvolvimento de uma aplicação |

| | | |completa deste tipo, propomos um projeto em nível de Iniciação Científica enfocando a primeira etapa da GLN, ou seja, o planejamento de documentos a |

| | | |partir de dados não-lingüísticos provenientes do domínio. O objetivo desta pesquisa é o estudo de técnicas básicas de Inteligência Artificial envolvidas na|

| | | |etapa de Planejamento de Documento de uma aplicação de Geração de Linguagem Natural, e sua implementação na forma de um módulo Planejador de Documentos |

| | | |acoplável a um possível sistema de produção de documentos textuais em Português. |

|EP |Ivette Frida Cymbaum |Animações para Disciplinas Introdutórias de |Como parte de um conjunto total de 30 animações, propomos neste projeto o desenvolvimento de 5 animações como complementação do material didático da |

| |Oppenheim |Ciência e Engenharia dos Materiais I |disciplina Introdução à Ciência dos Materiais para Engenharia - PMT2100 do Ciclo Básico da Escola Politécnica da USP. As animações serão desenvolvidas na |

| | | |plataforma JAVA por sua reconhecida propriedade para esse fim e por sua ampla compatibilidade de funcionamento nos mais variados ambientes digitais. |

| | | |Paralelamente a este projeto, dois outros similares estão sendo submetidos para apreciação. As 5 animações a serem desenvolvidas em cada um dos projetos |

| | | |serão obrigatoriamente mutuamente distintas, permitindo a elaboração de 15 animações até fevereiro de 2010. Pretendemos em projetos futuros desenvolver as|

| | | |15 animações restantes completando dessa forma todo o conjunto inicialmente vislumbrado. |

|EP |Ivette Frida Cymbaum |Animações para Disciplinas Introdutórias de |Como parte de um conjunto total de 30 animações, propomos neste projeto o desenvolvimento de 5 animações como complementação do material didático da |

| |Oppenheim |Ciência e Engenharia dos Materiais II |disciplina Introdução à Ciência dos Materiais para Engenharia - PMT2100 do Ciclo Básico da Escola Politécnica da USP. As animações serão desenvolvidas na |

| | | |plataforma JAVA por sua reconhecida propriedade para esse fim e por sua ampla compatibilidade de funcionamento nos mais variados ambientes digitais. |

| | | |Paralelamente a este projeto, dois outros similares estão sendo submetidos para apreciação. As 5 animações a serem desenvolvidas em cada um dos projetos |

| | | |serão obrigatoriamente mutuamente distintas, permitindo a elaboração de 15 animações até fevereiro de 2010. Pretendemos em projetos futuros desenvolver as|

| | | |15 animações restantes completando dessa forma todo o conjunto inicialmente vislumbrado. |

|EP |Ivette Frida Cymbaum |Animações para Disciplinas Introdutórias de |Como parte de um conjunto total de 30 animações, propomos neste projeto o desenvolvimento de 5 animações como complementação do material didático da |

| |Oppenheim |Ciência e Engenharia dos Materiais III |disciplina Introdução à Ciência dos Materiais para Engenharia - PMT2100 do Ciclo Básico da Escola Politécnica da USP. As animações serão desenvolvidas na |

| | | |plataforma JAVA por sua reconhecida propriedade para esse fim e por sua ampla compatibilidade de funcionamento nos mais variados ambientes digitais. |

| | | |Paralelamente a este projeto, dois outros similares estão sendo submetidos para apreciação. As 5 animações a serem desenvolvidas em cada um dos projetos |

| | | |serão obrigatoriamente mutuamente distintas, permitindo a elaboração de 15 animações até fevereiro de 2010. Pretendemos em projetos futuros desenvolver as|

| | | |15 animações restantes completando dessa forma todo o conjunto inicialmente vislumbrado. |

|FOB |Izabel Regina Fischer |Levantamento dos estilos de aprendizagem |A maneira mais simples e comum de identificar estilos de aprendizagem diferentes baseia-se nos sentidos. Normalmente denominado modelo VAK (de |

| |Rubira de Bullen |visual-auditivo-cinestésico encontrados no |Visual-Auditory-Kinesthetic), essa estrutura descreve os alunos como visuais, auditivos ou cinestésicos. Os alunos visuais processam melhor as informações |

| | |Curso de Odontologia da FOB - USP |visuais; os alunos auditivos têm um melhor entendimento pela audição; e os alunos cinestésico-táteis aprendem pelo toque e pelo movimento. OBJETIVOS: |

| | | |Aplicar um questionário entre os alunos do curso de Odontologia da FOB-USP. O intuito será convidar os 200 alunos do Curso de Odontologia a participarem da|

| | | |pesquisa e no preenchimento do questionário. MATERIAL E MÉTODOS: O questionário constará de 16 questões de múltipla escolha, o aluno poderá escolher |

| | | |somente uma alternativa de acordo com seu julgamento. (). A aplicação do questionário será de forma anônima |

| | | |somente coletando a idade do aluno e o sexo. A participação do aluno será de forma voluntária mediante convite. Ao final do estudo os resultados serão |

| | | |contabilizados nas três categorias propostas: visual, auditivo e cinestésico com o intuito de se verificar a proporcionalidade entre elas, e se |

| | | |justificável adotar técnicas de ensino que reforcem essas preferências. O questionário foi trazido para o português pela responsável pela pesquisa |

|EACH |Jacqueline Isaac Machado|Mapeamento das Ações do Programa de Triagem |Em 2001 foi criado pelo Ministério da Saúde o Programa Nacional de Triagem Neonatal (PNTN), através da Portaria GM/MS n.º 822/GM. Nesta portaria, |

| |Brigagão |Neonatal em Ermelino Matarazzo |definem-se como objetivos: “desenvolver ações de triagem neonatal em fase pré-sintomática, acompanhamento e tratamento das doenças congênitas detectadas no|

| | | |programa em todos os nascidos vivos, promovendo o acesso, o incremento da qualidade e da capacidade instalada dos laboratórios especializados e serviços de|

| | | |atendimento, bem como organizar e regular o conjunto destas ações de saúde” |

| | | |Este projeto tem por objetivo pesquisar a implantação e a consolidação do Programa de Triagem Neonatal em Ermelino Matarazzo. Busca também identificar |

| | | |como estão sendo desenvolvidas as diferentes fases do processo de efetivação do programa, tais como a integração dos serviços de saúde |

| | | |(hospitais/maternidades; laboratórios e outras instituições envolvidas).Vale ressaltar que falhas no sistema de referência e contra-referência podem |

| | | |culminar no desenvolvimento de lesões graves e irreversíveis no sistema nervoso central da criança, como é o caso da Fenilcetonúria, que decorre da |

| | | |ausência de enzimas para metabolizar o aminoácido fenilalanina, problema este passível de tratamento quando diagnosticado precocemente |

|ESALQ |Jairo Antonio Mazza |Pesquisa sobre a interação Solo x Planta x |A partir da necessidade de aprimoramento do material de apoio nas aulas de Manejo e Conservação do Solo, o projeto “Produção de material didático para a |

| | |Clima para o ensino de Manejo e Conservação |disciplina de Manejo e Conservação de Solos integrando as áreas de gênese, classificação de solos, física, fertilidade e nutrição de plantas, juntamente |

| | |de Solos. |com a fitotecnia e climatologia agrícola”, vinculado ao mesmo programa, foi iniciado em julho de 2008. No entanto, no decorrer da implantação do projeto e |

| | | |acompanhamento das etapas realizadas até então, verificou-se extrema necessidade em realizar um novo experimento, visando à continuação da pesquisa |

| | | |envolvendo os assuntos contidos no projeto já em execução, porém, dando maior enfoque à interação dos solos em climas distintos. |

| | | |Através da execução de experiências em campo e em laboratório, o projeto terá como objetivo, fornecer em aula resultados e material didático, capazes de |

| | | |promover aos alunos maior facilidade em correlacionar as disciplinas do Departamento de Ciência do Solo (LSO) a assuntos envolvendo o fator clima. |

|EACH |Jane Aparecida Marques |ANÁLISE DE IMAGEM DE LOCALIDADES TURÍSTICAS |Este projeto tem como objetivo analisar e discutir a relevância do marketing em relação a um determinado destino turístico e como este pode trabalhar |

| | | |conjuntamente com as ações governamentais, a fim de consolidar ou mesmo modificar sua imagem. Propõe-se realizar pesquisa bibliográfica e levantamento de |

| | | |diferentes fontes secundárias, através das quais serão desenvolvidas as bases teóricas correspondentes ao marketing turístico e ao planejamento de imagem, |

| | | |visando entender como se constrói a imagem de uma localidade e como isso pode ser conduzida no imaginário das pessoas, considerando tanto os visitantes, em|

| | | |geral, quanto os próprios moradores. |

|ICMC |Janete Crema |Séries de Fourier e aplicações em equações |Neste projeto nos propomos estudar conceitos básicos relativos ao estudo das equações diferenciais parciais, bem como encontrar formas de apresentar tais|

| | |diferenciais parciais. |conceitos na disci-plina correspondente, SMA0169 - Equações diferenciais parciais. Para isso serão estudados os seguintes assuntos: |

| | | | |

| | | |1. Conjuntos ortogonais de funções. |

| | | | |

| | | |2. Método de Fourier. |

| | | | |

| | | |3. Existência, unicidade e regularidade de soluçoees de problemas de contorno envolvendo |

| | | | |

| | | |equações diferenciais parciais de segunda ordem. |

| | | | |

| | | |Buscaremos formas para apresentar tais tópicos na disciplina regular de Equações |

| | | | |

| | | |diferenciais parciais. Deste modo prepararemos o aluno para |

| | | | |

| | | |i) utilizar conceitos clássicos no estudo da existência e regularidade de soluções de problemas associados µas equações diferenciais parciais de segunda |

| | | |ordem, |

| | | | |

| | | |ii) estudar sua aplicabilidade em problemas concretos. |

| | | | |

| | | |Assim o aluno terá uma formação sólida tanto nos conteúdos da Matemática pura como naaplicada, envolvidos nestes conceitos. Além disso, o aluno não só terá|

| | | |condições de prosseguir na sua carreira acadêmica desenvolvendo pesquisa nesta área, como será um bom professor desta disciplina no ensino universitário, |

| | | |já que terá conhecimento e experiência para tanto, indo assim de encontro ao esperado para nossos alunos egressos. |

|IRI |Janina Onuki |O crescimento das Relações Internacionais no |No Brasil, a área de Relações Internacionais constitui-se tardiamente em relação a outras disciplinas das Ciências Sociais. Embora algumas iniciativas na |

| | |Brasil: pesquisa e ensino |área acadêmica possam ser destacadas, em termos de formação e pesquisa, o interesse por temas internacionais era, até então, bastante restrito. A abertura |

| | | |política, o processo de liberalização econômica e a intensificação das negociações comerciais internacionais, fizeram ampliar o interesse pela área. |

| | | | |

| | | |Vinculada à discussão sobre a constituição de uma identidade da área, está a acomodação institucional da área de RI nas universidades brasileiras, além da |

| | | |necessidade de definir os formatos possíveis de coexistência com áreas próximas já consolidadas. |

| | | | |

| | | |A partir da identificação das principais linhas de pesquisa será possível mapear a área de RI no Brasil. Tal diagnóstico poderá apontar para a constituição|

| | | |de uma identidade, e traçar cenários para a consolidação ou estagnação da área. Além de oferecer, às próprias instituições, alternativas para avaliar suas |

| | | |deficiências e oportunidades. |

| | | |A partir do levantamento dos trabalhos, será possível definir os principais temas de projetos desenvolvidos com foco na área de RI e analisar como a |

| | | |evolução da pesquisa tem se compatibilizado com a grade curricular dos principais cursos de graduação em RI. |

|EACH |Jo Ueyama |Explorando o Paralelismo em Dispositivos |Este documento descreve parte da pesquisa a ser realizada paralelamente às atividades de ensino na Escola de Artes, Ciências e Humanidades da |

| | |Embutidos e em Telefones Celulares |Universidade de São Paulo (EACH-USP). O objetivo desta pesquisa é investigar o uso de middlewares reconfiguráveis para criar aplicações paralelas |

| | | |em ambientes como os telefones celulares e dispositivos embutidos. A grande oferta de arquiteturas com o suporte para o paralelismo, como as |

| | | |tecnologias dual-core, tem demonstrado uma forte tendência para o processamento paralelo. Esta pesquisa visa ir de encontro a esta tendência e |

| | | |facilitar o desenvolvimento de aplicações paralelas, sobretudo em ambientes com recursos escassos. Como o middleware proposto nesta pesquisa tem uma |

| | | |arquitetura flexível, ele pode ser reconfigurado para o uso em uma diversidade de domínios como em redes de sensores e em Grades Computacionais, |

| | | |onde em ambos os casos, há uma quantidade considerável de processamento paralelo e concorrente. Esta pesquisa corresponde em parte à |

| | | |continuação do trabalho de pós-doutorado realizado na UNICAMP, com o financiamento da FAPESP. O bolsista a ser contratado auxiliará na |

| | | |implementação do protótipo do middleware FlexPar e realizará experimentos com o referido protótipo em ambientes como os telefones celulares, para |

| | | |verificar os benefícios do paralelismo nestes ambientes. |

|EESC |João Marcos de Almeida |CANTEIRO - ESCOLA - Elementos teóricos e |Tendo em vista as limitações e dificuldades vividas pelos estudantes de arquitetura na apropriação das ferramentas básicas de dimensionamento esturutural, |

| |Lopes |metodológicos para sua implementação |pretendemos sistematizar, a partir deste projeto, um sistema de cálculo para qualquer elemento ou condição estrutural que tem, como recurso único, a |

| | | |comparação entre triângulos – um módulo básico que constrói todo o raciocínio estrutural, sem nunca abandonar o material e sua geometria. |

|EESC |João Marcos de Almeida |A FORMA E O CÁLCULO |O presente projeto de pesquisa propõe a estruturação de fundamentos teóricos e metodológicos para uma modalidade de Canteiro-Escola que permita um processo|

| |Lopes | |de aprendizado profissional complementar que congregue, no mesmo ambiente didático, profissionais do canteiro de obras (pedreiros, carpinteiros, armadores,|

| | |uma alternativa para o ensino de cálculo |mestres, encanadores, ajudantes etc.), estudantes de graduação e de pós-graduação em Arquitetura, Urbanismo e Engenharia Civil e mesmo arquitetos, |

| | |estrutural para arquitetos |engenheiros civis e outros profissionais vinculados à Construção Civil. Para tanto, a pesquisa propõe a composição de um conjunto de subsídios estruturados|

| | | |a partir de levantamentos, sistematização e análise de experiências e referências de educação profissional, formação acadêmica, transferência de |

| | | |tecnologias e qualificação de trabalhadores neste setor. |

|ECA |Joao Paulo Amaral |Site AV TV - Website do Curso Superior do |O presente projeto tem como objetivo a criação da interface online do Curso Superior do Audiovisual. Este espaço online irá, posteriormente, se transformar|

| |Schlittler Silva |Audiovisual |em um canal de televisão na web: o AV TV. Este ambiente virtual se constituirá em um canal de difusão, de caráter editorial, sob responsabilidade dos |

| | | |alunos e professores proponentes deste projeto. Deverá ser também um espaço de arquivo das produções de alunos, professores e ex-alunos, além de programas|

| | | |interativos (com possibilidade de transmissão ao vivo) |

| | | |Vivemos numa fase de aceleração da evolução digital que possibilita mudanças de rumo da produção, distribuição e exibição audiovisual. Nosso papel, como |

| | | |estudantes e pesquisadores desta área consiste em pensar como o cinema, a televisão e o rádio se integrarão à nova realidade virtual. |

| | | |Paralelamente ao desenvolvimento de tecnologias avançadas na produção audiovisual do mainstream, vemos a explosão do número de visitas a sites de vídeos de|

| | | |baixa resolução e confecção barata. A forma de exibição adquiriu novos contornos: o espectador deixa a passividade para escolher o que assistir, quando |

| | | |quiser. No Brasil, entretanto, tais possibilidades estão em seu início de exploração, o que nos coloca em uma posição privilegiada de pesquisa e abertura |

| | | |de novos caminhos.produzidos dentro do curso ou em possíveis parcerias com outros cursos, grupos, entidades e comunidades. . |

|EACH |João Paulo Pereira |Projeto e Construção de dispositivos |Os fios são materiais constituídos por fibras naturais ou químicas, apresentando grande comprimento e reduzida seção transversal. Eles se caracterizam por |

| |Marcicano |didáticos para Laboratório de Fiação |sua regularidade, diâmetro e peso, sendo que as duas últimas características determinam o título do fio (RIBEIRO, 1984). Dois dos fatores importantes na |

| | | |composição do fio são: as propriedades físicas das fibras que formam o fio e o processo de fiação. |

| | | |Nas fibras uma das propriedades fundamentais é a resistência da fibra, que depende da habilidade intrínseca de permanecer intacta e de suas dimensões, |

| | | |outro fator é a coesão inter-fibras, quanto maior a área de contato entre as fibras melhor será sua resistência. |

| | | |No caso de fibras cortadas, acontece a diminuição desproporcional da resistência devido à translação ineficiente de resistência de fibra para a resistência|

| | | |do fio e da resistência do fio para a do tecido. Isso ocorre, pois o comprimento não uniforme das fibras, deslizamento inter-fibras, orientação ao acaso |

| | | |das fibras dentro do fio, somente uma parte da resistência teoricamente disponível, baseada no número de fibras na seção transversal do fio, pode realmente|

| | | |existir no fio (BARUQUE, 2008). |

| | | |A resistência engloba ainda outros fatores, como a resistência moderada, que se associa à capacidade de deformação, resistência à cargas (absorção de |

| | | |energia) e a capacidade de retração quando a carga é removida, fatores que influenciam no desgaste da amostra. A questão do atrito também se insere na |

| | | |resistência, nesse caso mecânica, quando duas amostras de um determinado material são friccionadas até o ponto de ruptura. |

| | | |Já o processo de fiação consiste em transformar a matéria-prima fibrosa, previamente tratada, em um fio, com relação de massa por unidade de comprimento |

| | | |(título) desejada. As características físicas da matéria-prima fibrosa condicionam e definem o processo de fiação a ser utilizado, bem como o fio mais fino|

| | | |(com menor relação massa por unidade de comprimento) que pode ser produzido (ARAÚJO e CASTRO, 1984). As características do fio e os processos de fiação são|

| | | |fundamentais para a confecção de um tecido de qualidade. |

| | | |Com as novas tecnologias aplicadas a essa área, nota-se uma maior utilização de novos tipos de materiais, inclusive de materiais que seriam descartados, |

| | | |como no caso do fio de poliéster, que se dá através da reciclagem do Poli Etileno Tereftalato (PET), que é obtido através da coleta de garrafas de |

| | | |refrigerante, por exemplo. Uma amostra pura desse fio apresenta vantagens como: boa qualidade, alta resistência e textura agradável ao toque. |

| | | |Outro exemplo de material reciclável usado na indústria têxtil são os resíduos sólidos desta: os restos de tecido, como o jeans. Segundo a bióloga Susy |

| | | |Barbosa Gonçalves Ribeiro, é devido à grande demanda mercadológica do setor de jeans, que existe um montante significativo de resíduos sólidos gerados por |

| | | |essa área industrial sem a devida preocupação com os impactos negativos causados por seu descarte inadequado. |

| | | |A Santista Têxtil em parceria com a confecção brasileira de índigos Staroup, desenvolveu o Eco Denim, tecido feito com fibras de algodão recicladas e |

| | | |retalhos de algodão da confecção. As peças produzidas com esse tecido são mais baratas que as tradicionais, e de acordo com dados divulgados pela Staroup, |

| | | |o Eco Denim começou com uma participação de 5% nas vendas, e hoje já corresponde a 20% delas. No entanto ainda não se tem dados concretos sobre as |

| | | |propriedades e características físicas desse material. |

|EACH |João Paulo Pereira |Estudo da produção de fios têxteis |A disciplina Fiação Têxtil ensina as diversas tecnologias utilizadas para transformar fibras e outras matérias-primas têxteis em fios. Os processos de |

| |Marcicano |provenientes de resíduos sólidos reciclados |fabricação abordados nas disciplinas de fiação utilizam mecanismos mecânicos complexos que na maioria das vezes somente são compreendidos pelos alunos |

| | |da indústria de jeans |quando são vistos e manipulados fisicamente. Mesmo em visitas às plantas industriais a compreensão é prejudicada porque as máquinas são fechadas e não |

| | | |podem ser paradas para observar o seu interior. O uso de imagens e filmes das máquinas colaboram, mas o acervo é limitado por limitações dos fabricantes |

| | | |que detém as patentes e na maioria das vezes não autorizam a filmagem e divulgação das imagens. O projeto propõe a criação de alguns dispositivos simples |

| | | |que possam simular o mecanismos envolvidos nos processos de fiação. Esses mecanismos devem ser portáteis e não oferecer risco a saúde do operador. |

|EACH |João Porto de |Uma visão sociotécnica da engenharia de |Este projeto objetiva efetuar uma radiografia dos cursos de Bacharelado em Sistemas de Informação das universidades brasileiras, analisando as |

| |Albuquerque Pereira |requisitos |circunstâncias de sua criação, expansão e contextualizando sua oferta e abordagem. A investigação será de natureza |

| | | | |

| | | |exploratória utilizando-se da compilação/análise de dados secundários de estatísticas de cursos superiores da área (INEP e Sociedade Brasiliera de |

| | | |Computação) e do levantamento de informações primárias de alguns cursos. Será dada especial ênfase à análise de aspectos organizacionais e sociotécnicos, |

| | | |procurando verificar em que medida os cursos analisados abrangem esses aspectos e comparando-os com a abordagem do curso de Sistemas de Informação da |

| | | |Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo. Como resultado, será confeccionado um mapa quantitativo (nº. de cursos, ano de |

| | | |surgimento, quantidade de vagas), articulando-o com a análise de grades curriculares e outros dados qualitativos (objetivo dos cursos, público-alvo, |

| | | |localização) de alguns cursos selecionados, com o intuito de compor um quadro do ensino de graduação em sistemas de informação no Brasil na atualidade. |

|EACH |João Porto de |Uma Radiografia do ensino de graduação em |A engenharia de requisitos é a primeira etapa no processo de desenvolvimento de um software, pois é onde se definirá o escopo do projeto. Erros cometidos |

| |Albuquerque Pereira |Sistemas de Informação no Brasil |nesta etapa que passam para as fases subseqüentes do desenvolvimento costumam ser extremamente caros de serem corrigidos e podem definir se um projeto é |

| | | |bem sucedido ou um fracasso. Diversos desafios da engenharia de requisitos não têm apresentado solução satisfatória com uma abordagem técnica. Este projeto|

| | | |objetiva estudar os problemas de engenharia de requisitos como problemas sociotécnicos, baseado em recentes trabalhos interdisciplinares sobre uma visão |

| | | |sociotécnica da engenharia de requisitos. Será realizada uma revisão bibliográfica a fim de contrastar as abordagens atuais para engenharia de requisitos |

| | | |com o referencial sociotécnico. Com base nesse referencial teórico, o aluno efetuará uma pesquisa empírica qualitativa junto a um projeto real de |

| | | |desenvolvimento de software, de forma a verificar em que medida as proposições teóricas se coadunam com as condições locais enfrentadas por profissionais |

| | | |de Sistemas de Informação no Brasil. |

|FFCLRP / FMRP |Joaquim Cezar Felipe |Sistema informatizado para controle e análise|O Centro de Psicologia Aplicada (CPA) do Departamento de Psicologia e Educação da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (Universidade|

| | |de dados de atendimentos no Centro de |de São Paulo) constitui-se em uma organização gerenciadora de estágios, que abriga também uma clínica-escola. Suas funções principais são referentes à |

| | |Psicologia Aplicada |formação educacional do aluno do curso de Psicologia e o atendimento à comunidade de Ribeirão Preto e região, por meio do oferecimento de práticas |

| | | |profissionais supervisionadas dirigidas à população, articulando atividades de ensino, pesquisa e extensão universitária. O presente projeto tem o objetivo|

| | | |de desenvolver um programa de informatização destinado ao CPA, o qual será composto de dois módulos: um dirigido a finalidades administrativas, que permita|

| | | |acompanhar o fluxo de pacientes na clínica e outro voltado a finalidades de investigação científica. Para a concretização deste programa, preve-se o |

| | | |desenvolvimento de aplicativos específicos para cada módulo, juntamente com a implementação de um banco de dados que deverá armazenar as informações |

| | | |referentes aos pacientes e aos respectivos atendimentos, de forma a permitir tratamento, recuperação e cruzamento de dados para análise e discussão. |

| | | | |

| | | |Este sistema contribuirá fortemente para o processo de atualização da formação do aluno, preparando-o melhor para os desafios do mercado de trabalho e o |

| | | |atendimento às mais recentes e duradouras necessidades da população. |

|FM |Joel Claudio Heimann |Restrição de sal durante a gestação e |Estudos epidemiológicos revelaram que insultos que ocorrem durante a vida intra-uterina estão associados com diversas anormalidades, tanto funcionais |

| | |lactação em ratos Wistar: avaliação |quanto estruturais na vida adulta. Estes estudos detectaram uma associação entre baixo peso ao nascimento e subseqüente diabetes tipo 2, hipertensão e |

| | |longitudinal da sensibilidade à insulina e |obesidade. Em nosso laboratório, Lopes e colaboradores demonstraram que a prole masculina adulta de ratas Wistar alimentadas com dieta hipossódica desde a |

| | |análise funcional da célula β |8a semana de vida até o final da lactação, têm menor massa cardíaca comparada com prole masculina adulta de ratas Wistar alimentadas com dieta normossódica|

| | |pancreática na prole adulta |pelo mesmo período. Esta diferença não foi observada na prole do grupo materno de dieta hipossódica que recebeu captopril durante gestação e lactação. |

| | | |Estas observações sugerem que modificações do sistema renina-angiotensina materno e/ou fetal induzidas por diferenças no conteúdo de sódio da dieta |

| | | |materna, podem alterar a organogênese cardíaca fetal, com repercussões na prole adulta. A angiotensina II parece agir como um fator de crescimento cardíaco|

| | | |em ratos, durante a embriogênese tardia e período pós-natal precoce, atuando tanto em vasos cardíacos como no miocárdio propriamente dito. Diante do |

| | | |exposto, se faz necessário estudar o envolvimento do sistema renina-angiotensina nas alterações cardíacas da prole adulta (machos e fêmeas) de ratas |

| | | |Wistar submetidas às dietas com diferentes conteúdos de sal durante a gestação. |

| | | |Palavras-chave: Sistema renina-angiotensina, coração, miocárdio, sódio, sal, ambiente perinatal |

|FM |Joel Claudio Heimann |Avaliação do envolvimento do sistema |O papel do ambiente perinatal na etiologia de doenças na vida adulta permanece matéria controversa. No entanto, diversos estudos publicados nas últimas |

| | |renina-angiotensina nas alterações cardíacas |duas décadas têm dado suporte científico a esta hipótese. Modificações na dieta materna durante a gestação podem gerar repercussões na prole adulta. Mais |

| | |da prole adulta (machos e fêmeas) de ratas |especificamente, o consumo de sal na dieta materna, restrição ou sobrecarga, durante a gestação e lactação, representam um dos fatores ambientais |

| | |Wistar submetidas à dieta hipossódica, |associados à gênese de hipertensão arterial e resistência à insulina na vida adulta. Em um estudo deste laboratório, ratas Wistar foram submetidas à |

| | |normossódica e hipersódica durante a gestação|restrição de sal na dieta durante o período perinatal. A prole destas ratas apresentou menor peso ao nascimento e menor sensibilidade à insulina associada |

| | | |a dislipidemia na vida adulta. Para esclarecer este fenômeno, o presente trabalho avaliará os efeitos da restrição de sal perinatal sobre o metabolismo de |

| | | |glicose e insulina desde a oitava semana de vida até a idade adulta da prole. O peso será avaliado semanalmente do nascimento até 12 semanas de vida e a |

| | | |pressão arterial caudal será avaliada da 8ª à 12ª semana de vida. O HOMA (Homeostasis Model Assessment) será utlizado como medida de sensibilidade à |

| | | |insulina e será realizado com 8, 10 e 12 semanas de vida. Ao completarem 12 semanas de vida, a prole será submetida a dosagem de peptídio-C, |

| | | |microalbuminúria, análise funcional da célula-β pancreática e expressão local de componentes do sistema renina-angiotensina. |

| | | |Palavras-chave: ambiente perinatal, sal, resistência à insulina e célula-β pancreática |

|ECA |Joel La Laina Sene |A fotografia na era de sua reprodutibilidade |Os desafios se constituem na definição das bases que possam continuar instrumentalizando os estudantes do Curso Superior de Audiovisual na área da |

| | |digital |Linguagem Fotográfica. Novas plataformas de captação, tratamento e de impressão fotográficas vem sendo instaladas. Assim os aportes técnicos tendem a |

| | | |transformar ou modificar as narrativas imagéticas. Em nosso caso específico trata-se de encontrar alguns destinos para a fotografia analógica tradicional |

| | |Ensaios fotográficos pertinentes ao Curso |em vista dos constantes avanços de desenvolvimento dos dispositivos eletrônicos de captação e tratamento da imagem fotográfica. |

| | |Superior de Audiovisual | |

| | | |Os métodos de pesquisa estarão apoiados na concepção de ensaios fotográficos experimentais que motivem a análise crítica e permitam a consolidação de um |

| | | |núcleo de interesse. Tendo em vista que esse grupo de trabalho deve atuar no mesmo ambiente em que ocorrem as disciplinas regulares de fotografia, as |

| | | |interfaces e contaminações devem constituir veículo fluido entre o ensino e a pesquisa. |

|EEFE |Jorge Alberto de |CRESCIMENTO, DESENVOLVIMENTO MOTOR E SAÚDE DE|O estudo do desenvolvimento motor a partir de uma característica multicausal busca instrumentos e técnicas formais que indiquem o peso de cada |

| |Oliveira |CRIANÇAS, ADOLESCENTES E FAMÍLIAS NUCLEARES: |característica no curso do desenvolvimento ao longo do tempo. Nesse sentido é interessante associar elementos referentes ao ambiente da criança assim como |

| | |UM ESTUDO DOS FATORES DE RISCO E DOS EFEITOS |das características hereditárias. |

| | |GENÉTICOS, AMBIENTAIS E SUAS INTERAÇÕES |Em projeto executado (Edital CNPq Universal 19/2004), entendeu-se que o mapeamento das relações entre coordenação motora e aptidão física torna-se |

| | | |importante nos dias atuais, haja vista o impacto negativo que o estilo de vida sedentário exerce sobre as diferentes dimensões do desenvolvimento humano |

| | | |global (Blair, 1993; Seefeldt & Vogel, 1987; Tani, 2001). Porém, aspectos como obesidade central, hipertensão, diabetes e dislipidemias, que são |

| | | |considerados fatores de riscos no desencadeamento das doenças cardiovasculares, não foram investigados, sendo que eles poderiam atuar como restrições |

| | | |importantes no curso do desenvolvimento da criança. Por outro lado, fatores ambientais também podem afetar o aparecimento de doenças e fatores de risco |

| | | |cardiovasculares em adultos. Entre esses fatores, destacam-se a prática de atividades físicas e a aptidão cardiorrespiratória. Porém, a influência destes |

| | | |fatores no risco cardiovascular de crianças e adolescentes ainda não está esclarecida, principalmente relacionando-a a pais e filhos.A utilização de uma |

| | | |metodologia longitudinal é fundamental para elucidar o padrão de desenvolvimento desses fatores e suas interfaces. Sendo assim, o presente projeto de |

| | | |pesquisa visa investigar os padrões de desenvolvimento da coordenação e capacidade motora, famílias nucleares e hereditariedade, fatores de risco, traços |

| | | |da personalidade e da aptidão física, considerando as possíveis influências que os meios físico e social desempenham sobre esses padrões, ao longo de um |

| | | |período de 2 anos. |

| | | |Este estudo encontra a sua justificativa fundamental na necessidade em interpretar, do ponto de vista desenvolvimentista, aspectos da história natural das |

| | | |mudanças relacionadas ao crescimento, desenvolvimento e ao desempenho relacionados a fatores de suma importância nos núcleos familiares, como sejam fatores|

| | | |de risco de doenças cardiovasculares num espaço etário considerado de máxima relevância – dos 6 aos 15 anos de idade. Haja vista, que este projeto se |

| | | |refere a continuidade de um outro, “Estudo longitudinal misto do desenvolvimento de aspectos da coordenação motora e aptidão física em crianças brasileiras|

| | | |e portuguesas” Edital CNPq Universal 19/2004), que teve seu desfecho agosto pp. A continuidade desse projeto é de suma importância para o mapeamento dos |

| | | |processos de mudanças desenvolvimentistas de crianças e adolescentes brasileiros. Será adicionado a este projeto variáveis que não foram contempladas no |

| | | |primeiro (descritas na metodologia) e com isso, estaremos analisando também os núcleos familiares e também fatores de risco. Portanto, consideramos que a |

| | | |primeira etapa do projeto (desenvolvido entre 2005 e 2007) foi significante para nortear nosso trabalho atual, ao mostrar falhas e caminhos novos a seguir |

| | | |após a experiência de dois anos e quatro coletas de dados. Trata-se, também, de projeto com um forte pioneirismo e ousadia, ao convocar instituições |

| | | |universitárias de diferentes países, bem como congrega distintas áreas do saber: auxologia, epidemiologia da atividade física e da aptidão física, |

| | | |aprendizagem motora, desenvolvimento motor, epidemiologia genética e estatística. |

|EACH |Jorge Alberto Silva |Produção Colaborativa e Compartilhamento |Esse projeto tem como objetivo avaliar o uso de ferramenta de produção e edição colaborativa Wiki em sala de aula. Serão selecionadas dois cursos para se |

| |Machado |através do uso de ferramentas Wiki em sala de|avaliar os uso de Wiki por parte do corpo discente de forma consorciada aos objetivos da disciplina. Serão aplicados dois questionários junto aos |

| | |aula |estudantes, um no início do disciplina e outro no final para avaliar o perfil do usuário, a experiência prévia ou não com o compartilhamento e a |

| | | |colaboração e as dificuldades e facilidades encontradas. |

|EP |Jorge Luis Balino |Ensino de metodologias em resolução de |Este projeto tem como objetivo o ensino de metodologias aplicadas na resolução de problemas de Mecânica dos Fluidos. Estas metodologias incluem a |

| | |problemas de Mecânica dos Fluidos |modelagem, a discretização numérica, a utilização de programas computacionais para simulação e representação de resultados e sua interpretação. O plano de |

| | | |trabalho será desenvolvido no grupo “Núcleo de Dinâmica e Fluidos” (NDF), do Departamento de Engenharia Mecânica da Escola Politécnica – USP. |

|ICMC |Jorge Luiz e Silva |ChipCFlow - Uma Ferramenta para Execução de |A Ferramenta ChipCFlow vem sendo desenvolvida nos últimos dois anos, e trata-se de uma ferramenta de compilação que executa algoritmos através do Modelo de|

| | |Algoritmos Utilizando o Modelo a Fluxo de |Arquitetura a Fluxo de Dados associado ao conceito de arquiteturas reconfiguráveis, com o objetivo de acelerar a execução de programas de aplicação |

| | |Dados |escritos em C, aproveitando ao máximo o paralelismo considerado natural do modelo a Fluxo de dados e as características do hardware reconfigurável. Para se|

| | | |obter o máximo da arquitetura a Fluxo de dados dinâmica, é preciso ter uma memória que forneça dados, e receba dados, na velocidade de execução da |

| | |Dinâmico em Hardware Reconfigurável - |arquitetura a Fluxo de dados. Nesse projeto portanto o objetivo é PROVA-DE-CONCEITOS para uma organização de memória a ser implementada para o modelo a |

| | |Organização de Memória. |Fluxo de dados do projeto ChipCFlow, considerando uma plataforma reconfigurável XilinxrVirtex II-pro. Com essa ferramenta, o aprendizado de programação |

| | | |paralela, como é o caso de programas escritos em linguagem gráfica, se torna mais prático e acessível aos alunos, dada a extrema necessidade que existe em |

| | | |trabalhar em aspectos ligados µa programação direta em hardware. |

|ICMC |Jorge Luiz e Silva |ChipCFlow - Uma Ferramenta para Execução de |A Ferramenta ChipCFlow vem sendo desenvolvida nos últimos dois anos, e trata-se de uma ferramenta de compilação que executa algoritmos através do Modelo de|

| | |Algoritmos Utilizando o Modelo a Fluxo de |Arquitetura a Fluxo de Dados associado ao conceito de arquiteturas reconfiguráveis, com o objetivo de acelerar a execução de programas de aplicação |

| | |Dados |escritos em C, aproveitando ao máximo o paralelismo considerado natural do modelo a Fluxo de dados e as características do hardware reconfigurável. Uma das|

| | | |partes importantes do projeto ChipCFlow é exatamente a conversão C em VHDL, a partir de um pré-compilador, já desenvolvido, que gera um arquivo objeto em |

| | |Dinâmico em Hardware Reconfigurável - Testes |binário dos operadores a Fluxo de dados. Esta parte do projeto tem como objetivo específico, testar as diversas possibilidades desse pré-compilador, |

| | |do Pré-Compilador C / VHDL. |gerando o VHDL correspondente e executando os mesmos direto no hardware, considerando uma plataforma reconfigurável. Com essa ferramenta, o aprendizado de |

| | | |programação paralela, como é o caso de programas escritos em linguagem gráfica, se torna mais prático e acessível aos alunos, dada a extrema necessidade |

| | | |que existe em trabalhar em aspectos ligados a programação direta em hardware. |

|FSP |Jose Alfredo Gomes Areas|Efeito da matriz alimentar e das |O uso de informações nutricionais contidas em tabelas de composição de alimentos tem sido uma ferramenta presente na atividade profissional do |

| | |transformações químicas e bioquímicas no |Nutricionista, auxiliando na prescrição dietética para indivíduos ou grupos populacionais normais ou portadores de patologias que requerem intervenção |

| | |valor nutritivo dos alimentos |nutricional específica. Neste contexto, a prescrição dietética correta pressupõe o conhecimento do conteúdo de um grande número de nutrientes e não |

| | | |nutrientes dos alimentos em diversas condições de produção, processamento, armazenamento e consumo. Na maioria das vezes informações limitadas são |

| | | |disponíveis para o profissional que deve estimar conteúdos baseado em suposições quanto às perdas ou transformações que podem potencialmente ocorrer. |

| | | |Apesar de haver informações precisas quanto a transformações principais que alteram a quantidade e a estrutura da maioria dos nutrientes e não nutrientes |

| | | |essenciais, estas informações referem-se geralmente a reações que ocorrem nos componentes isolados. O efeito da matriz alimentar nestas transformações |

| | | |geralmente não é considerado e muitas vezes nem conhecido. Este projeto visa identificar na literatura a descrição do efeito da matriz alimentar como |

| | | |modulador das transformações de compostos bioativos, nutrientes e não nutrientes, que na produção, processamento, armazenamento e consumo dos alimentos, |

| | | |têm sua ação biológica modificada ou comprometida. De posse dessas informações, atividades ou experimentos serão desenhados com o intuito de serem |

| | | |incorporados na disciplina de Composição de Alimentos. Com isso, pretende-se aumentar a qualidade da formação do Nutricionista que estará apto a obter |

| | | |dados que permitirão a realização de estimativas mais confiáveis do conteúdo dos principais nutrientes e não nutrientes essenciais na alimentação humana |

| | | |nas inúmeras preparações tradicionais dos alimentos consumidos no Brasil. |

|EP |Jose Aquiles Baesso |Desenvolvimento de Ferramentas Didáticas para|O projeto prevê o desenvolvimento de ferramentas didáticas para auxiliar no ensino de conceito de instalações elétricas para alunos de graduação de |

| |Grimoni |Instalações Elétricas |engenharia. Para isto o aluno deverá aprender estes conceitos, aprender sobre as linguagens de programação,deverá projetar ,implementar e testar as |

| | | |ferramentas didáticas de animação e de simulação e experimentos práticos na área de instalações elétricas. |

|EP |Jose Aquiles Baesso |Desenvolvimento de Material Didático sobre |O projeto prevê que o aluno deverá fazer uma pesquisa sobre materiais pedagógicos e tecnologias que permitam preparar material didático para ser usado por |

| |Grimoni |Técnicas de Educação em Engenharia |professores no planejamento, projeto e no desenvolvimento de cursos e disciplinas de engenharia. |

| | | | |

| | | | |

| | | | |

| | | | |

| | | | |

| | | | |

| | | | |

| | | | |

| | | | |

| | | | |

| | | | |

| | | | |

| | | | |

| | | | |

| | | | |

| | | | |

| | | | |

| | | | |

| | | | |

| | | | |

|EACH |Jose Carlos Vaz |O uso da metodologia de estudo de casos no |O objetivo do projeto é realizar uma pesquisa que permita estruturar um banco interdisciplinar de casos para ensino em Gestão de Políticas Públicas na |

| | |ensino de gestão de políticas públicas |EACH-USP, a partir de uma investigação sobre as possibilidades do uso dessa metodologia no contexto de PBL (Problem Based Learning). A pesquisa será |

| | | |estruturada de maneira a permitir que a estruturação do banco interdisciplinar de casos para ensino em Gestão de Políticas Públicas construa-se levando em|

| | | |conta os acúmulos dos diversos campos do conhecimento que tradicionamente se valem desta abordagem de ensino, como a Administração Pública, a Administração|

| | | |de Empresas, o Direito, a Contabilidade e a Controladoria, inclusive no que diz respeito à utilização de recursos de portais. Esses acúmulos devem ser |

| | | |valorizados, porém o desafio colocado na abordagem definida para a pesquisa é identificar as possibilidades de superar os limites disciplinares e |

| | | |desenvolver uma visão efetivamente interdisciplinar do uso de estudos de caso para ensino. Isto exigirá o desenvolvimento de um olhar abrangente em termos |

| | | |de identificação de objetos de intervenção para o egresso do Curso de Gestão de Políticas Públicas, que não deve ser apenas o portador de uma somatória de |

| | | |conhecimentos de várias disciplinas, mas um integrador de conhecimentos. Felizmente, a realidade costuma ser mais gentil que a elaboração teórica: a |

| | | |pesquisa parte da premissa de que os objetos de estudo têm um caráter marcadamente intersetorial e interdisciplinar. As políticas públicas no Brasil, |

| | | |inseridas no contexto dos desafios contemporâneos da superação das desigualdades, promoção do desenvolvimento nacional soberano e aprofundamento da |

| | | |democracia, exigem o aporte integrado e integrador de vários campos do conhecimento. O banco deverá ser estruturado não por disciplinas, mas por |

| | | |problemas. Assim, por exemplo, não teremos casos de administração financeira, por exemplo, mas problemas que terão aspectos financeiros a serem |

| | | |trabalhados, mas sua profunda imbricação com aspectos de tecnologia da informação, recursos humanos, controladoria, legislação etc. A solução dos casos |

| | | |demandará dos alunos um olhar interdisciplinar, portanto. O método de estudos de caso aplicados ao ensino presta-se a esta tarefa (BASSEY, 1999). |

| | | |Com base nisso, será possível proceder à estruturação ção do banco interdisciplinar de casos para ensino em Gestão de Políticas Públicas. Essa |

| | | |estruturação deverá partir de uma abordagem própria, construída a partir da literatura sobre o tema e sobre PBL, além do estudo de iniciativas de outras |

| | | |instituições de ensino. |

| | | |Para que essa abordagem própria do curso de Gestão de Políticas Públicas da EACH emerja, faz-se imperiosa uma profunda reflexão sobre o projeto pedagógico |

| | | |do curso, que será auxiliada pela realização da avaliação institucional do curso, a dar-se no segundo semestre de 2008. |

| | | |Ao proceder à estruturação do banco interdisciplinar de casos para ensino em Gestão de Políticas Públicas, dever-se-á considerar as especificidades do |

| | | |curso, prática indispensável, segundo GOMES (2006): disciplinas e conteúdos, perfil desejado do egresso, competências, contexto de aplicação, perfil do |

| | | |aluno, perfil dos docentes do curso, tecnologia disponível. A partir daí, serão feitas as opções que permitirão a materialização do banco de casos: aqui |

| | | |entram não somente as opções didático-pedagógicas, mas também as opções tecnológicas, as escolhas em termos de estrutura-padrão dos casos, abordagens de |

| | | |construção e análise de problemas, organização de informações para consulta complementar, banco de soluções, disponibilização de resultado de aplicações |

| | | |etc. |

| | | |O produto assim constituído passará a integrar o acervo de recursos didático-pedagógicos à disposição do curso e também o acervo do Observatório |

| | | |Interdisciplinar de Políticas Públicas da EACH, podendo ser utilizado por vários docentes, que poderão elaborar estudos de caso adequados às suas |

| | | |necessidades a partir dos recursos providos pela estrutura construída. Novos projetos de pesquisa poderão ser organizados para incrementar a produção de |

| | | |casos. Ao longo do tempo, o acervo de casos ampliará as possibilidades de ensino no cursos. Além disso, os casos poderão servir também de fonte de |

| | | |pesquisa para outros projetos. |

|FFLCH |Jose da Silva Simões |O aprendizado de uma língua estrangeira como |O objetivo principal deste trabalho é de fazer com que alunos de graduação atuem como agentes de formação em comunidades carentes, promovendo o aprendizado|

| | |veículo de inserção social: processo de |de língua estrangeira como forma de inserção social. Para tal, pretende-se: (1) identificar uma comunidade onde o projeto de aulas de língua estrangeira |

| | |ensino-aprendizagem e metodologias de ensino |será implantado (escola pública, comunidade de bairro, etc.) e traçar o diagnóstico social da mesma; (2) discutir as diferentes abordagens e metodologias |

| | |de língua estrangeira (alemão). |de ensino de língua estrangeira, identificando aquelas que melhor se adaptem à comunidade em que se aplica o projeto; (3) elaborar um relatório com o |

| | | |registro das dificuldades e avanços dos alunos envolvidos no processo de aprendizagem da língua estrangeira, acompanhado das estratégias desenvolvidas para|

| | | |vencer os obstáculos encontrados; (4) pesquisar como a aprendizagem de uma língua estrangeira pode favorecer a absorção de indivíduos no mercado de |

| | | |trabalho; (5) pesquisar a importância do aprendizado de línguas estrangeiras diante de um mundo globalizado e que promove uma maior mobilidade social; (6) |

| | | |pesquisar sobre questões interculturais que envolvem (a) a divulgação da imagem do Brasil na mídia estrangeira e (b) uma reflexão a respeito do papel do |

| | | |professor de língua estrangeira como agente de divulgação da cultura brasileira na interação com falantes de uma língua estrangeira específica. Em um mundo|

| | | |globalizado, em que as sociedades se acomodam a novas estruturas sociais e que permite uma grande mobilidade social, certamente há ganhos do ponto de vista|

| | | |econômico-social. No entanto, esse mesmo quadro de reorganização social promove uma desestabilização no interior das comunidades. Surge daí a demanda pelo |

| | | |domínio de línguas estrangeiras, o que permite aos indivíduos uma atuação social mais efetiva tanto no mercado de trabalho como na construção de uma |

| | | |sociedade mais igualitária e menos preconceituosa. Com o aprendizado de uma língua estrageira, constroem-se cidadãos mais plenos de suas capacidades |

| | | |laborativas, o que lhes permite a inserção em outras esferas da sua e de outras comunidades, favorece uma interação maior entre os diferentes membros dos |

| | | |grupos envolvidos e ajuda a erradicar preconceitos estabelecidos, construídos historicamente. Essa pesquisa pretende identificar como o aprendizado de uma |

| | | |língua estrangeira pode modificar a realidade individual e social desses aprendizes. Também procura estudar as barreiras sociais que impedem o trânsito de |

| | | |indivíduos entre as diferentes camadas sociais, quer seja em função de preconceitos estabelecidos, quer seja em função da ausência de políticas de inserção|

| | | |social. O objeto de pesquisa específico é o processo de aquisição/aprendizagem de uma língua estrangeira por membros de comunidades carentes. Os sujeitos |

| | | |dessa pesquisa são, ao mesmo tempo, os próprios alunos de graduação e também os alunos que iniciam o processo de aprendizagem de uma língua estrangeira. |

| | | |Poderão candidatar-se subprojetos ligados ao ensino de alemão, espanhol e inglês. |

|EACH |José de Jesus Pérez |Composição Automática de Serviços Web: |Nos últimos anos, o uso de Serviços Web (SW) tem aumentando consideravelmente devido principalmente à compatibilidade das suas aplicações com a área de |

| |Alcazár |Aplicações e Extensões |negócios. Uma das principais características dos SW é que facilitam a conectividade entre aplicações heterôgenes, isto é a interoperabilidade, e o reuso |

| | | |das aplicações. No desenvolvimento de aplicações baseadas em SW um desafio consiste na seleção e integração de serviços distintos e de diferentes empresas|

| | | |em tempo de execução e de forma eficiente e efetiva, especialmente no caso da seleção de uma composição de serviços quando um serviço requisitado não está |

| | | |disponível. Entretanto, a definição de novos processos que interagem com outros já existentes hoje em dia é feita, geralmente, de forma manual, o que |

| | | |pode ser uma tarefa demorada e pode gerar muitos |

| | | |erros. Uma alternativa de solução é fazer essa composição de forma automática. A composição automática de serviços foi estudada |

| | | |inicialmente seguindo técnicas conhecidas de Planejamento em Inteligência Artificial (IA) em que um problema do mundo real é |

| | | |tratado como um estado inicial, uma meta e um conjunto de ações a serem executadas de maneira lógica a fim de transformar esse estado inicial do mundo na |

| | | |meta esperada. Desta maneira os avanços existentes na área de IA para a solução do problema de composição automática de serviços web podem ser aplicados. |

| | | |Uma das técinicas de planejamento mais usadas neste problema é o planejamento hierárquico, no qual uma tarefa é subdividida em sub-tarefas, possibilitando |

| | | |uma maior flexibilidade na realização destas e, consequentemente, aumentando a eficiência do processo em relação ao planejamento tradicional. Devido à |

| | | |volatilidade da web, é necessário também que o planejamento com incerteza seja |

| | | |abrangido. Assim, o algoritmo SHOP2 e suas derivações, como o ND-SHOP2, se mostram como uma boa alternativa englobando essas |

| | | |duas necessidades. |

|EACH |José de Jesus Pérez |Desenvolvimento de aplicações baseadas em |Nos últimos anos, o uso de Serviços Web (SW) tem aumentando consideravelmente devido principalmente à compatibilidade das suas |

| |Alcazár |Serviços Web Semânticos |aplicações com a área de negócios. Uma das principais características dos SW está na possibilidade de comunicação entre aplicações diferentes facilitando a|

| | | |sua conectividade, isto é, a possibilidade de solucionar problemas de interoperabilidade e também reuso de aplicações. O uso da web semântica permite |

| | | |avançar ainda mais porque facilita que operações sobre estes serviços como a invocação, descoberta e composição possam ser feitas de forma automática. A |

| | | |Web Semântica é uma visão de Web com significados de conteúdo e serviços, os quais podem ser interpretados por programas de computador. Os usuários da Web |

| | | |Semântica poderão delegar às máquinas tarefas repetitivas como busca de informações e até tarefas mais complexas como negociações na Web, diminuindo custos|

| | | |e qualificando positivamente os serviços dispostos na rede. Dentro do contexto da Web Semântica, para fazer uso de um serviço Web, um agente de software |

| | | |precisa de uma descrição do serviço, e da forma como pode ser acessado e executado. Portanto, é importante que exista uma estrutura para especificar e |

| | | |compartilhar essas |

| | | |descrições. Uma solução proposta para estruturação de informação é o uso de ontologias. Ontologia é um conjunto de termos ou |

| | | |conceitos que são usados para representar um domínio ou área do conhecimento. Este projeto estuda um dos três principais modelos ontológicos citados na |

| | | |literatura para a manipulação de serviços web (OWL-S, WSMO e WSDL-S), o WSMO. O objetivo final consiste em implementar uma aplicação de Serviços Web |

| | | |Semânticos usando WSMO, na área de negócios. |

|FEA |Jose Flavio Motta |ECONOMIA & HISTÓRIA ECONÔMICA: a relevância |Parte-se da identificação de um distanciamento entre os elementos seguintes. De um lado, uma posição, em boa medida consensual entre professores e alunos |

| | |do saber histórico na formação do economista |do curso de graduação em Ciências Econômicas da FEA/USP, acerca da relevância do estudo da história econômica, geral e do Brasil, no processo de formação |

| | |vis-à-vis o peso efetivo das disciplinas de |do economista. De outro, o peso efetivo das disciplinas de História Econômica no currículo do curso, bem como, vinculados a esse peso, o evolver no tempo |

| | |história econômica na FEA/USP. |dos programas daquelas disciplinas e dos professores do Departamento de Economia da FEA que as têm ministrado (seu número, formação, produção científica), |

| | | |e o próprio empenho / desempenho dos alunos nelas inscritos. |

| | | |Pretende-se explicitar de maneira mais precisa as características do aludido distanciamento, pesquisar suas causas, esboçar comparações com a situação |

| | | |correlata em outros cursos de Economia (em instituições públicas como a FEA ou em instituições privadas; em faculdades do Brasil ou do exterior), traçar |

| | | |essas comparações contemplando igualmente uma abordagem diacrônica (neste caso tomando também a própria FEA como foco de comparação, desde a criação dessa |

| | | |instituição sexagenária). Por fim, com o suporte dos resultados da análise realizada, retomar a discussão sobre a relevância do saber histórico na formação|

| | | |do economista, seja para relativizar essa importância, seja para reafirmá-la e, em decorrência, avançar propostas de eventuais alterações no currículo |

| | | |atual que se mostrem necessárias ou desejáveis.Para a consecução do projeto, será analisada a bibliografia pertinente para a reflexão sobre os vínculos |

| | | |entre a Economia e a História. Ademais, levantar-se-ão dados sobre alunos, ex-alunos, professores e ex-professores, para o que se solicitará a colaboração |

| | | |do Departamento de Economia da FEA, do FEA+ Programa de Relacionamento com ex-alunos da instituição e da AMEFEA - Associação dos Amigos do Departamento de |

| | | |Economia da FEA/USP. Elaborar-se-ão, também, questionários a serem submetidos a alunos, ex-alunos e professores. A realização de entrevistas, mediante a |

| | | |seleção de algumas dessas pessoas, será também um recurso contemplado. Na medida do possível, esse procedimento será reproduzido em outras instituições. A |

| | | |pesquisa na Internet será relevante para a obtenção de informações curriculares, em especial de instituições estrangeiras. |

|FFLCH |Jose Guilherme Cantor |Estudos da Comunidade Surda |Este projeto tem como objeto de estudo uma população considerada, do ponto de vista do senso comum, ou mesmo dos serviços públicos, como deficiente, mas |

| |Magnani | |que, observada em determinados espaços de encontro e lazer, desenvolve formas específicas de sociabilidade que tem como base a língua de sinais e um |

| | | |conjunto de comportamentos denominado “cultura surda”. Essa polaridade entre “deficiência” e “diferença”, que também tem a ver com o caráter privado ou |

| | | |público do espaço onde se manifesta, coloca uma questão de fundo para a pesquisa antropológica na medida em que se trata de uma abordagem de “ouvinte” – |

| | | |construída na modalidade auditiva-oral – a respeito de uma cultura desenvolvida em outra modalidade, a gestual-visual. Dicotomias clássicas como |

| | | |natureza/cultura, sujeito/objeto, familiar/distante, língua/cultura podem ser retomadas a partir de situações suscitadas pelo trabalho de campo próprio da |

| | | |etnografia em diálogo com outras abordagens que vêm sendo desenvolvidas na área da lingüística sobre a língua de sinais. O objetivo do projeto é fazer o |

| | | |levantamento dos circuitos de encontro e lazer de jovens surdos na cidade de São Paulo para analisar os padrões de sociabilidade e usos do espaço urbano na|

| | | |metrópole |

|FFLCH |Jose Guilherme Cantor |Usos do tempo livre no contexto urbano |Este projeto tem como objeto de estudo os usos e apropriações do espaço e de instituições no contexto urbano, especialmente na cidade de São Paulo, para|

| |Magnani | |práticas que se desenvolvem no tempo livre. Não se trata, contudo, apenas de práticas comumente classificadas de lazer, pois atualmente o conceito de tempo|

| | | |livre não se contrapõe mais, como nas primeiras etapas da revolução industrial, ao tempo ocupado pelo trabalho. Atividades associativas, de religiosidade, |

| | | |militância política ou social, de busca de qualidade de vida, etc. podem ser pensadas como diferentes formas de usos do tempo livre e, para identificá-las |

| | | |e buscar um fio condutor de análise, é preciso estabelecer uma forma de abordagem, a etnografia, método de trabalho especifico da antropologia. Seu |

| | | |objetivo é identificar espaços e instituições urbanas que são utilizados para o exercício de práticas compreendidas na categoria de tempo livre e |

| | | |analisá-las de um ponto de vista que permita superar a perspectiva que as encara como escolhas individuais buscando, ao contrário, padrões coletivos que |

| | | |impliquem relações de sociabilidade na paisagem aparentemente fragmentária dos atuais contextos urbanos, especialmente das grandes metrópoles |

|FD |José Levi Mello do |Democracia: compreensão didática de aspectos |Dentre os temas de que se ocupa o Direito Constitucional, um dos mais importantes é o relativo aos regimes de governo, mormente o democrático. Por isso, já|

| |Amaral Júnior |teóricos e pesquisa de questões atuais em |na disciplina Direito Constitucional I (código DES 118), oferecida no primeiro semestre curricular da Graduação, há diversos tópicos que remetem direta ou |

| | |nível de Graduação |indiretamente a este regime. Como desenvolver didaticamente a temática referida – com aproveitamento máximo possível e despertando a vocação ao estudo e à |

| | | |pesquisa nos discentes – é o que a presente proposta pretende. Ademais, o regime democrático é matéria de fundo adequada para o fim de pesquisar como |

| | | |melhor ministrar um conteúdo essencial e próprio aos primeiros semestres do ensino jurídico em nível de Graduação. OBJETIVOS. Apresentar aos discentes |

| | | |técnicas de estudo e pesquisa que lhes permitam: (1) identificar, catalogar e fichar bibliografia, nacional e estrangeira, sobre democracia; (2) |

| | | |identificar, catalogar e fichar decisões jurisprudenciais, havidas no Supremo Tribunal Federal – bem como em Supremas Cortes e Tribunais Constitucionais |

| | | |estrangeiros – sobre democracia; (3) fomentar o debate acadêmico, em especial com vistas a despertar vocações para a pesquisa entre o alunado; (4) |

| | | |aprofundar o estudo da democracia para subsidiar outros projetos de pesquisa; (5) interagir com a comunidade acadêmica que estuda o regime democrático; (6)|

| | | |repercutir em sala de aula os resultados do projeto; (7) elaborar e publicar artigos científicos sobre o tema do projeto de pesquisa. METODOLOGIA: (1) |

| | | |pesquisa bibliográfica e jurisprudencial, com fichamento do material obtido; (2) pesquisa bibliográfica e jurisprudencial desenvolvida conjuntamente com |

| | | |outros discentes; (3) discussão – em sala de aula e em grupos de estudo e pesquisa – da literatura relativa ao tema do projeto; (4) organização de eventos |

| | | |científicos sobre o tema do projeto, em especial seminários com a participação ativa de discentes. |

|FEA |José Roberto Kassai |RISCO, RETORNO E SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL|Dentre as cem maiores economias mundiais, mais da metade não são países e sim empresas com fins lucrativos e isso demonstra a relevância dessas entidades |

| | |diante dos cenários de mudanças climáticas |no desenvolvimento econômico das sociedades. Entretanto, desde o início deste século, tem-se reconhecido que essa é uma das causas que contribuíram para a |

| | |globais - Pesquisa e Ensino |degradação do meio ambiente e para os fenômenos das mudanças climáticas globais (FAPESP, 2008), que não se restringem ao aquecimento global, mas englobam |

| | | |uma série de desafios a serem enfrentados durante o século XXI, como inundações costeiras, perda da biodiversidade, fome, sede, doenças, conflitos etc. E, |

| | | |nesse cenário, pressupõe-se que as terão que adotar outras métricas em seus objetivos (ONU, 2008) e que contemplem não apenas ações economicamente viáveis,|

| | | |mas também socialmente justas, ambientalmente corretas e culturalmente aceitas. |

|ECA |Júlia Baruque Ramos |ANÁLISE DE DEFEITOS EM TECIDOS PLANOS E SUAS |“A indústria têxtil sempre teve um papel importante na história da economia mundial. Não importa a época, o vestuário, ao lado da alimentação, sempre foi |

| | |POSSÍVEIS CAUSAS |considerado um ponto fundamental nas necessidades básicas do ser humano.” (PEREIRA, sem ano). |

| | | |Um dos processos mais importantes dentro do setor têxtil o é da Tecelagem, o qual produz o tecido plano. Os tecidos planos são artigos produzidos em tear e|

| | | |formados pelo entrelaçamento perpendicular alternativo dos fios de urdume e de trama, segundo um desenho denominado padronagem (MALUF e KOLBE, 2003). |

| | | |A definição de tecido plano é a de produto têxtil constituído do entrelaçamento de dois conjuntos de fios que cruzam em ângulo reto. A trama trata-se dos |

| | | |fios dispostos na direção transversal do tecido, representando sua largura e o urdume, dos fios dispostos na direção do comprimento do tecido |

| | | |(Identification of Textile Materials, 1975). |

| | | |Os tecidos são subdivididos em dois tipos: |

| | | |Tecidos simples – tecidos formados por um conjunto de fios de urdume e um conjunto de fios de trama; |

| | | |Tecidos compostos – mais de um conjunto de fios de urdume e um ou mais conjuntos de trama. |

| | | |A qualidade é fundamental para a competitividade das empresas. Com a liberalização do comércio mundial de têxteis e vestuário potencializou-se o |

| | | |aparecimento no mercado de produtos a preços cada vez mais reduzidos. Dessa forma, a qualidade tornou-se fator decisivo para a seleção de produtos frente à|

| | | |invasão de importados. Dessa maneira, a qualidade e particularmente a análise de defeitos nos produtos têxteis e suas fontes é implementada e desenvolvida |

| | | |nas empresas como área de investimento (MAHALL, 1993). |

| | | |Assim, como em muitos ramos da indústria, o setor têxtil também sofre com problemas técnicos e mecânicos e outras variáveis que podem prejudicar a |

| | | |fabricação de seus artigos. Defeitos em tecidos planos constituem um fator de diminuição do valor ao produto final e de alteração de sua finalidade (LUNA, |

| | | |1984). |

| | | |De acordo com a quantidade e o tipo de defeitos, o fabricante acaba perdendo matéria-prima e horas trabalhadas sendo obrigado a vender seu produto a um |

| | | |preço abaixo do valor de mercado para poder transformá-lo em moeda corrente e cobrir o investimento feito em sua produção. Muitas das vezes acaba tendo |

| | | |sérios prejuízos por não conseguir cobrir os gastos realizados com a fabricação desse produto, tratando-se de um problema comum neste setor. |

|ECA |Júlia Baruque Ramos |ESTUDO DAS PROPRIEDADES FÍSICAS DAS FIBRAS |As fibras vegetais constituem as matérias-primas mais utilizadas na tecelagem e nos trançados artesanais (Araújo, 1984), especialmente na produção de |

| | |VEGETAIS “IMBIRA” e “ESPADA DE SÃO JORGE” |cestas e outros objetos, como esteiras, peneiras, chapéus, bolsas e outros (Harries, 1976). Isso são resultado da diversidade de plantas têxteis, |

| | |ATRAVÉS DE TESTES LABORATORIAIS |especialmente as nativas brasileiras. |

| | | | |

| | | |A necessidade de estudar novas fibras vegetais é por sua vez com intuito de se encontrar diferentes maneiras para o seu uso, para que se possa extrair da |

| | | |natureza de maneira mais sustentável e auxiliar o equilíbrio da demanda de produção e consumo de fibras vegetais. Deve se destacar que, além da tecelagem, |

| | | |dois outros empregos bastante promissores são o de elaboração de compósitos e produção de biocombustíveis. |

| | | |Atualmente a maior parte dos compósitos são fabricados material sintético e/ou com madeira processada em cavacos, serragem e pó. Entretanto, a madeira é um|

| | | |recurso não tão prontamente renovável, sendo que muitas das espécies vegetais (árvores) empregadas demoram anos (em alguns casos até décadas) para estarem |

| | | |no ponto ideal de corte. Além disso, o reflorestamento tem outras funções tais como: conversão do gás carbônico da atmosfera para oxigênio, proteção ciliar|

| | | |de nascentes, proteção dos solos contra erosão, etc. Desse modo, nem sempre uma área apresentando espécies madereiras aproveitáveis sob o ponto de vista |

| | | |comercial pode ser sujeita à exploração. Por outro lado, o cultivo de espécies produtoras de fibras nativas, com ciclo curto de crescimento, como cultura |

| | | |alternativa para comunidades locais, implicaria em um impacto ambiental muito baixo ou nulo. O consumo dessas fibras pode ser visto em diversas |

| | | |ramificações da área têxtil, como por exemplo, do vestuário; calçados; cama, mesa e banho; acessórios, decoração, arquitetura, artesanatos e outros. E |

| | | |dentro desses ramos, são poucas fibras que estão sendo utilizadas, como o algodão, linho, rami, seda e a lã (Vieira, 1988). Percebemos que isto ocorre, |

| | | |pois existem poucos estudos e pesquisas com credibilidade para que possamos aproveitar da natureza os seus recursos de modo sustentável. |

| | | |Em adição, cada vez mais os materiais compostos de fibras vegetais têm mostrado suas diversas aplicações na construção civil, na indústria de móveis e |

| | | |embalagens e em componentes automotivos (Silva, 2003). A aplicação de materiais lignocelulósicos como um componente de reforço em compósitos poliméricos |

| | | |tem recebido uma maior atenção particularmente por causa de seus baixos preço e peso específico (Paiva et al, 1999; Rozman, et al, 1998). Por exemplo, a |

| | | |indústria automobilística tem mostrado grande interesse em produzir veículos com componentes recicláveis ou biodegradáveis, em função das reduções de custo|

| | | |e peso dos veículos (Silva, 2003). |

| | | |No presente trabalho, serão realizadas análises laboratoriais das principais propriedades físicas da das espécies popularmente chamadas “Imbira” e a |

| | | |“Espada de São Jorge”. Essas análises referem-se a: quantidade de fibras, a resistência, a uniformidade, o toque, o índice de rupturas , etc. |

|ECA |Júlia Baruque Ramos |ESTUDO SOBRE AS FORMAS DE AQUISIÇÃO DE |Em Bourdieu (2006) vemos a noção de capital, antes utilizada por Marx, ser aplicada a outras formas de riqueza. Ele fala sobre o capital social, o |

| | |INFORMAÇÃO DE MODA, E A INCORPORAÇÃO DE |cultural, o simbólico, sendo este último o conjunto de signos e símbolos que permitem situar os indivíduos no espaço social.“O que faz o poder das palavras|

| | |ELEMENTOS DO DESIGN EM CLASSES SOCIAIS |e das palavras de ordem, poder de manter a ordem ou de a subverter, é a crença na legitimidade das palavras e daquele que as pronuncia, crença cuja |

| | |POPULARES |produção não é da competência das palavras” (BOURDIEU, 2006).“É pelo controle do capital simbólico que os dominantes impõem aos dominados seu arbitrário |

| | | |cultural, as hierarquias, as relações de dominação, fazendo-os percebê-las como legítimas” (LOYOLA apud Bourdieu, 2002; GARCIA, 2008). Esta é uma noção |

| | | |muito importante no trabalho de Bourdieu, denominada de “violência simbólica” (ELIAS, 1994; SETTON, 2008).Esta pesquisa irá se deter a estudar as |

| | | |informações de moda que chegam aos jovens de 15 a 18 anos, idade que abrange o período do Ensino Médio; considerando que a instituição escolar pode |

| | | |funcionar também como meio de reprodução de estética, principalmente no que toca a composição do estilo.O principal problema a ser tratado é a compreensão |

| | | |dos meios pelos quais as informações de moda chegam aos jovens, e como estes incorporam estas “tendências”, ao seu estilo pessoal. |

|FCFRP |Juliana Maldonado |METODOLOGIAS ATIVAS DE ENSINO-APRENDIZAGEM NA|Devido à inexistência de uma formação especifica para a docência universitária, os professores de instituições de ensino superior vão exercendo sua prática|

| |Marchetti |EDUCAÇÃO SUPERIOR: ANÁLISE DE UM CURSO DE |de forma intuitiva e autodidata, como se a formação profissional e acadêmica que receberam para serem pesquisadores resultasse em um sucesso natural em sua|

| | |GRADUAÇÃO |prática como professores. A realidade nos mostra que quando o profissional passa a atuar no ensino superior, o faz sem passar por qualquer processo |

| | | |formativo, e mesmo sem que tenham escolhido serem professores. (Pimenta e Anastasiou, 2005). |

| | | |Neste sentido, tem se discutido a profissionalização do professor universitário com base na ação de ensinar na universidade, como um conjunto de |

| | | |competências e saberes específicos que precisam fazer parte da reflexão da prática destes professores, enquanto agentes de transformação da sociedade. Se |

| | | |utilizar da pesquisa como forma de transformar o processo de ensino, se apropriando e refletindo sobre a prática docente. |

| | | |Segundo Santos (In André, 2001), há a necessidade de se formar um docente investigador, reflexivo e crítico, capaz de problematizar a realidade com a qual |

| | | |se defronta, adotando uma atitude ativa no enfrentamento do cotidiano escolar. Está surgindo um modelo de formação docente que vislumbra o professor como |

| | | |um profissional que pode gerar novos conhecimentos sobre o ensino e a aprendizagem, através da reflexão sobre a prática. O professor universitário, como o |

| | | |de qualquer outro nível de ensino necessita não apenas de sólidos conhecimentos na área que pretende lecionar, mas também de habilidades pedagógicas para |

| | | |tornar o aprendizado mais eficaz. Neste sentido, a pedagogia do Ensino Superior tem progredido com novos conceitos e novos métodos. O estudante, que era |

| | | |visto como passivo e receptor é hoje sujeito ativo e co-responsável pela sua formação. Desta forma, o foco da ação educativa se transfere do ensino para a |

| | | |aprendizagem, e o professor precisa ser mais do que transmissor de conhecimento, e sim um facilitador para o aprendizado efetivo. (Masetto,2003 e Theodoro|

| | | |e Vasconcellos, 2005) |

| | | |Esta pesquisa busca encontrar as diversas formas pelas quais os docentes do curso de Farmácia-Bioquímica da FCFRP-USP traduzem o saber científico para os |

| | | |alunos no contexto da sala de aula. Quais as metodologias mais usadas, e se existem tentativas de superação das formas “dar aulas” e “assistir aulas”. Se |

| | | |estas tentativas existem, saber quando e como elas acontecem, e se estão previstas no planejamento dos professores e no Projeto Pedagógico do Curso. |

| | | | |

|FFLCH |Julio Assis Simoes |Sexualidade e gênero na escola e na |Historiadores e cientistas sociais elaboraram a noção de sexualidade como uma “construção” de corpos, desejos, comportamentos e identidades, que todas as |

| | |universidade: diferença e discriminação |pessoas desenvolvem, durante suas vidas, por meio da apropriação subjetiva das possibilidades oferecidas pela cultura, pela sociedade e pela história. |

| | | |Dessa perspectiva, a sexualidade não diz respeito apenas a impulsos, genes ou hormônios, nem se resume às possibilidades corporais de vivenciar prazer e |

| | | |afeto, mas envolve um processo contínuo e nem sempre linear de aprendizado, reflexão e performances, por meio do qual elaboramos a percepção de quem somos |

| | | |e do quê somos, processo esse que se desdobra em meio a condições históricas, sociais e culturais específicas. |

| | | |Ainda que se possa reconhecer matizes e orientações diversas dentro da visão “construcionista”, um ponto comum nessa perspectiva é decompor o estudo da |

| | | |sexualidade em diferentes dimensões – desejos, comportamentos, identidades – cuja articulação não é um pressuposto ou ponto de partida, mas sim uma questão|

| | | |a ser problematizada, em termos de suas diferentes expressões, significados e implicações, no plano da subjetividade e na experiência social mais ampla. |

| | | |Do mesmo modo, as convenções relativas ao gênero podem variar segundo a cultura, a classe social, a época histórica. A cultura ocidental privilegia a |

| | | |diferença sexual como suporte primordial e imutável da identidade de gênero. Segundo esse ponto de vista, as distinções anatômicas expressariam uma grande |

| | | |linha divisória separando homens e mulheres, concebidos como corpos e sujeitos fundamentalmente diferentes e, assim, destinados a abrigar e desenvolver |

| | | |emoções, atitudes, condutas e vocações distintas. |

| | | |A expressão “identidade de gênero” foi utilizada primeiramente no campo médico-psiquiátrico justamente para designar os “transtornos de identidade de |

| | | |gênero”, isto é, o desconforto persistente com o sexo atribuído ao corpo e a identificação subjetiva com o sexo oposto. Nos últimos anos, outros campos da |

| | | |ciência, bem como pessoas que se identificam como travestis, transexuais, transgêneros, trans ou intersexuais, têm retomado esse conceito, seja para |

| | | |questionar sua perspectiva patológica, seja para reivindicar direitos relativos ao reconhecimento social da identificação com sexo, aparência e |

| | | |comportamentos diferentes dos esperados para o sexo atribuído no nascimento com base nas características anatômicas. Assim como ocorreu com a noção de |

| | | |identidade de gênero, as idéias que culminaram na noção contemporânea de homossexualidade e de orientação sexual foram produzidas e utilizadas |

| | | |primeiramente no campo médico-psiquátrico. Mais tarde, foram retomadas por outros campos do conhecimento, assim como por pessoas que se identificavam como |

| | | |homossexuais, tanto para questionar o viés patológico como para reivindicar o reconhecimento social da homossexualidade. |

| | | |A definição de categorias de identidade ligadas à constituição corporal, ao gênero e à orientação sexual é bastante diversificada e se inscreve numa |

| | | |hierarquia peculiar de valorização de determinados modelos de sexualidade “”normal”, à custa da estigmatização, degradação e mesmo criminalização da |

| | | |diversidade sexual. Essa hierarquia, no entanto, não forma um sistema absoluto, monolítico, todo-poderoso. Há uma luta constante em torno do que é tido |

| | | |como moral, saudável, legítimo e legal em termos de sexualidade e gênero. As normas sociais nos proporcionam um conjunto de orientações e referências, como|

| | | |se fossem mapas ou roteiros. Tais mapas ou roteiros, no entanto, não são plenamente consistentes e coerentes entre si, pois retratam um mundo de afirmações|

| | | |e descrições que também se rivalizam e se contradizem. |

| | | |Assim, as identidades de homens, mulheres, heterossexuais, homossexuais, transexuais ou o quer que seja são o produto de uma autodefinição que está longe |

| | | |de ser uma operação simples ou automaticamente derivada dos comportamentos, do desejo ou do organismo. As identidades sexuais e de gênero se produzem em |

| | | |meio a arranjos dinâmicos de relações sociais e significados culturais. Elas podem ser mais ou menos duráveis, variando de caso a caso, e estão sujeitas a |

| | | |uma variedade de contingências e influências. |

| | | |A diversidade de orientação sexual e de gênero não deveria determinar a classificação das pessoas em diferentes categorias, pois isso favorece a |

| | | |discriminação e cristaliza o caráter flexível do desejo humano. No entanto, o direito de existência e expressão das diferentes possibilidades da |

| | | |sexualidade ainda é matéria de controvérsia e disputa política. |

|EEFE |Julio Cerca Serrão |ANÁLISE DINÂMICA E ELETROMIOGRÁFICA DA |Num momento marcado pela tecnologia, especialização de produtos, e constante busca por maior qualidade, um produto destaca-se no mercado: o calçado |

| | |LOCOMOÇÃO COM O USO DE CALÇADO ESPORTIVO |esportivo. Fatores como o uso para atividades do dia-a-dia, o apelo da moda e o aumento do número de atletas tornaram o calçado esportivo essencial para o |

| | |FALSIFICADO |homem moderno. Com isso, estimulou-se outro fenômeno: a falsificação de calçados esportivos. Construídos com materiais de qualidade inferior e vendidos a |

| | | |preços baixos, tais calçados são utilizados por parcela expressiva da população brasileira, tanto em atividades cotidianas como na prática sistemática da |

| | | |atividade física. Considerando que um calçado esportivo ineficaz é uma das causas apontadas para o aumento de lesões (NIGG & SEGESSER, 1992), a |

| | | |falsificação de calçados e sua influência podem tornar-se um problema de saúde pública. Portanto, este estudo busca analisar a influência do calçado |

| | | |esportivo falsificado sobre o aparelho locomotor durante a locomoção. Para isso, serão coletados dados referentes à força de reação do solo (esteira com |

| | | |plataformas de força - Sistema GAITWAY), à pressão plantar (palmilhas sensorizadas - Sistema Pedar-Novel), e à atividade eletromiográfica (equipamento Lynx|

| | | |EMG 1000) durante marcha e corrida, sob quatro condições de calçados esportivos: original “indoor”, falsificado ”indoor”, original “running” e falsificado |

| | | |“running”. Após aquecimento de 10 minutos em velocidade auto-selecionada, os voluntários caminharão / correrão durante 50 minutos em velocidade |

| | | |pré-estabelecida e, ao final deste período, serão realizadas 3 coletas de 12 segundos. A velocidade de coleta para a marcha será de 5 km/h e, para a |

| | | |corrida, de 9km/h. Este procedimento será realizado para cada condição e em dias diferentes. |

| | | | |

|EEFE |Julio Cerca Serrão |ANÁLISE ELETROMIOGRÁFICA DO MEIO AGACHAMENTO |A realização de exercícios físicos em apoio instável vem sendo amplamente utilizada como importante meio para o treinamento de propriocepção, porém pouco é|

| | |E AGACHAMENTO COMPLETO EM CONDIÇÃO DE |conhecido sobre a questão da ativação muscular nessa condição e os resultados encontrados na literatura até o momento são controversos. Dessa maneira, o |

| | |INSTABILIDADE |presente trabalho tem como objetivo verificar como se dá a atividade eletromiográfica dos músculos vasto lateral (VL), vasto medial (VM), semitendíneo |

| | | |(ST), glúteo máximo (GM), multífido lombar (ML), adutor (AD) e gastrocnêmio (GS) durante a execução do agachamento completo (AC) e meio agachamento (MA) em|

| | | |diferentes condições de instabilidade. Serão comparadas as execuções dos dois tipos de agachamento em 4 diferentes condições: estável, baixa instabilidade,|

| | | |instabilidade média e alta instabilidade, sendo que as condições instáveis serão induzidas pelo aparelho Core Training Reebok. A amostra será composta por |

| | | |10 indivíduos do sexo masculino com experiência mínima no treinamento de força de 2 anos. Como instrumentos de medição serão utilizados o equipamento EMG |

| | | |1000 Lynx Inc. para a análise eletromiográfia e o sistema Peak Motus para a análise cinemática. O tratamento matemático será feito por intermédio de |

| | | |rotinas no programa MATLAB 6.5 e, através do qual será possível a obtenção dos valores RMS dos músculos analisados e a classificação da atividade muscular |

| | | |em diferentes faixas de intensidade. Para a análise estatística utilizar-se-á o Software Minitab com um post hoc de Tukey. |

|FFLCH |Julio Cesar Suzuki |Geografia da oralidade - Uma recuperação da |As populações tradicionais, quilombolas, caiçaras, indígenas, dentre outras, estão marcadas pela presença da oralidade na manutenção de sua história e de |

| | |história oral de populações tradicionais no |suas práticas sociais, é o que vários autores, como Antonio Carlos Diegues (2001, 2002, 2004), José Geraldo Marques (2001), Marta Vannucci (2002), André |

| | |estado de São Paulo |Alves (2004), Alpina Begossi (2004), Simone Rezende da Silva (2004), Antonio Carlos Diegues e André de Castro C. Moreira (2001), Jean Hébette, Sônia |

| | | |Barbosa Magalhães e Maria Cristina Maneschy (2002) e José de Souza Martins (1997), apontaram em suas reflexões. Tais populações tradicionais não vivem |

| | | |situações históricas idênticas, mas participam de dilemas semelhantes em relação à manutenção de suas práticas socioespaciais.Na perspectiva da Geografia, |

| | | |acreditamos que a valorização de uma dimensão espacial, em que se traduzam a forma de apropriação da terra, a dimensão do tempo cíclico em suas práticas |

| | | |socioespaciais, o significado da festa em suas crenças e na construção da sociabilidade, a permanência do compadrio e da relação de vizinhança, dentre |

| | | |outras marcas, é fundamental para aprofundar as leituras já realizadas a partir de outros campos do conhecimento, particularmente o da Antropologia.O |

| | | |contato do graduando em Geografia com a história das populações tradicionais pode ser de extrema valia, sobretudo ao permitir aprofundar técnicas de campo |

| | | |e de gabinete em relação ao tratamento de depoimentos, de entrevistas e de histórias de vida; além de permitir a relativização dos padrões culturais em que|

| | | |está inserido, estabelecendo novos nexos possíveis de respeito à diferença no mundo contemporâneo. |

| | | |A finalidade ímpar do projeto, em relação à formação do educando, é a de permitir a aproximação com populações tradicionais, sobretudo as quilombolas e as |

| | | |caiçaras do estado de São Paulo, aprofundando o conhecimento adquirido em aulas de Geografia Agrária, do curso de graduação em Geografia/FFLCH/USP, bem |

| | | |como aprimorar a utilização de técnicas vinculadas ao estudo da história oral tão caras aos pesquisadores que já se dedicam à recuperação das histórias de |

| | | |grupos agrafos. |

| | | |Assim, o projeto “Geografia da oralidade  Uma recuperação da história oral de populações tradicionais no estado de São Paulo” permitirá uma |

| | | |aproximação entre a Universidade e a sociedade, possibilitando uma melhor formação de seus educandos. |

| | | |Pretende-se, nos 12 meses de execução do projeto, proceder à formação continuada dos educandos, com leitura, discussão e sistematização de textos; |

| | | |sistematizar fontes secundárias nos primeiros 06 meses; realizar trabalho de campo no terceiro e no oitavo mês (visita de exploração, depoimentos, |

| | | |entrevistas, história de vida, composição de séries fotográficas), bem como no décimo e décimo segundo mês (oficinas e discussão dos resultados com as |

| | | |populações tradicionais); sistematizar fontes primárias (transcrições, classificações, seleções) e de documentos de arquivos privados do quarto ao décimo |

| | | |primeiro mês; realização de relatórios parcial (no quarto e no quinto mês) e final (nos dois últimos meses de execução do projeto). A meta secundária é a |

| | | |produção de um livro, no qual se insiram as histórias de vidas de sujeitos das comunidades tradicionais, permitindo a recuperação da história do grupo, bem|

| | | |como a organização de um seminário sobre “Geografia e história oral”. |

|ICMC |Kalinka Regina Lucas |Modelagem de Redes Sem Fio Utilizando o |As tecnologias de redes de computadores têm sofrido um grande crescimento nos últimos anos. Segundo (Torres, 2001), “As redes de computadores surgiram da |

| |Jaquie Castelo Branco |Network Simulator – Estudos de Caso e |necessidade da troca de informações, onde é possível ter acesso a um dado que está fisicamente localizado distante de você”. As redes convencionais |

| | |Protocolos de Segurança |apresentam uma etapa complicada que é a passagem dos cabos para ser montada, exigindo-se às vezes obras civis, ou deixando tubulações e canaletas à mostra,|

| | | |além disso, essas redes convencionais restringem o movimento dos equipamentos. A dificuldade em manusear o cabeamento convencional somada à necessidade de |

| | | |mobilidade e a fácil instalação, vem aumentando o uso das redes sem fio e tornando-as um sucesso (ZANNETI, GONÇALVES, 2006). Embora esse tipo de rede seja |

| | | |muito conveniente, existem algumas vulnerabilidades colocando em risco a confidencialidade, integridade, autenticidade, disponibilidades da comunicação |

| | | |entre outros, que devem ser levados em consideração pelos seus usuários (MAIA, 2006). A ferramenta Network Simulator (NS) (VINT, 2006) é um simulador que |

| | | |oferece suporte a diversas tecnologias de rede. Será efetuado estudos de caso de rede sem fio com a topologia Ad Hoc, também conhecida como peer to peer, |

| | | |que são redes não centralizadas e que não possuem estações como base, portanto onde os dispositivos móveis são capazes de trocar informações diretamente |

| | | |entre si. Assim, além da especificação de cenários de redes ad hoc que permitirão melhor ilustração de casos teóricos especificados em aulas teóricas de |

| | | |redes de computadores será também estudado o protocolo de segurança presente na maioria dessas redes sem fio, o WEP (Wired Equivalent Privacy) (MAIA, |

| | | |2006). Este protocolo será estudado visando o desempenho do protocolo WEP nesse tipo de rede bem como suas falhas, com objetivo de prover algumas melhorias|

| | | |neste protocolo com intuito de aumentar tanto o desempenho quanto a segurança nas redes wireless. |

|EESC |Karin Maria Soares |Conforto ambiental e projeto arquitetônico: | |

| |Chvatal |estudo de metodologias de apoio |O objetivo principal deste trabalho é efetuar um estudo das metodologias de auxílio ao projeto arquitetônico que avaliem o conforto ambiental dos |

| | | |edifícios. Enfoque será dado nos aspectos relacionados à térmica, à iluminação natural e à eficiência energética. Essas metodologias poderão consistir |

| | | |tanto de modelos físicos e programas computacionais quanto de recomendações de projeto. Obrigatoriamente serão selecionadas as que possuam um apelo |

| | | |didático e cujo nível de complexidade seja compatível à disciplina de graduação. Em seguida, todas as informações referentes às metodologias estudadas |

| | | |serão disponibilizadas, a fim de que sirvam de base não somente às disciplinas de Conforto Ambiental, mas também às de Projeto e aos Trabalhos Finais de |

| | | |Graduação. Pretende-se que os alunos consultem essa referência sempre que necessitem, incentivando assim a sua autonomia, sua capacidade de aprendizado e a|

| | | |multidisciplinaridade do Curso. |

| | | |No curso de Arquitetura e Urbanismo da EESC-USP, são previstas duas disciplinas na área de Conforto Ambiental, denominadas “SAP 0649: Conforto Ambiental |

| | | |nas Edificações” e “SAP 0675: Conforto Ambiental no Espaço Urbano”. Os programas dessas disciplinas tratam do conforto térmico, acústico e lumínico tanto |

| | | |nas edificações quanto no espaço urbano. O objetivo é fornecer aos alunos os conceitos básicos relacionados ao conforto ambiental e possibilitá-los a |

| | | |intervir no ambiente construído de modo a garantir adequadas condições térmicas, acústicas e de iluminação. O conforto ambiental está diretamente |

| | | |relacionado à eficiência energética, afinal, um edifício com adequada iluminação natural e termicamente confortável é, conseqüentemente, um edifício |

| | | |energeticamente eficiente. Recentemente, o interesse em se reduzir o consumo de energia nos edifícios tem sido impulsionado devido às preocupações com o |

| | | |aquecimento global e ao incentivo da utilização prudente e racional dos recursos energéticos de forma a reduzir a emissão dos gases de dióxido de carbono |

| | | |para a atmosfera. |

| | | |O entendimento dos conceitos básicos relacionados à área de conforto ambiental pressupõe conhecimentos de física que em parte são fornecidos aos alunos em |

| | | |uma disciplina do primeiro ano do curso. Esforços têm sido conduzidos com o intuito de adequar o conteúdo dessa disciplina de física introdutória às |

| | | |necessidades específicas dos alunos de Arquitetura (Donoso, Caram e Ramos, 2005). Em seguida, alguns destes conhecimentos são aprofundados na disciplina de|

| | | |conforto ambiental, onde também deve ser feita a integração desses conceitos no projeto do ambiente construído. |

| | | |Há uma série de pesquisas que tratam das dificuldades da transposição dos conhecimentos básicos de conforto para a prática de projeto (Szokolay, 1994, |

| | | |Chvatal, 1996, Delbin e Silva, 2007 e Cartana e Pereira, 2007). Uma das razões deve-se ao fato de que esta é uma disciplina de caráter tecnológico, onde os|

| | | |conteúdos são muitas vezes fornecidos de forma compartimentada e as avaliações das soluções, conduzidas de forma pontual. |

| | | |Estes estudos apontam que a melhora da integração dos aspectos de conforto ao exercício de projeto pode ocorrer a partir do momento em que metodologias |

| | | |mais adequadas possam ser aplicadas. Com a intenção de auxiliar nessa integração, surge este trabalho, cujo objetivo principal é efetuar um estudo das |

| | | |metodologias disponíveis de apoio ao projeto de arquitetura que tratem do conforto ambiental. Como existem muitas metodologias disponíveis atualmente, será|

| | | |primeiramente realizado um levantamento sistematizado das mesmas. Em seguida, será conduzido um estudo mais aprofundado, com o intuito de se testar a sua |

| | | |aplicabilidade e verificar a sua adequação ao exercício de projeto arquitetônico, através de um exemplo prático. Como resultado final, pretende-se |

| | | |disponibilizar os resultados do trabalho para que sejam utilizados tanto nas disciplinas de Conforto e de Projeto quanto nos Trabalhos Finais de Graduação.|

| | | |O relatório final, o qual se encontrará facilmente disponível, de modo que todas as informações referentes às metodologias estudadas sirvam de base para os|

| | | |próximos oferecimentos da disciplina SAP 0649, para as disciplinas de Projeto e os Trabalhos finais de Graduação. Pretende-se que os alunos consultem essa |

| | | |referência sempre que necessitem, incentivando assim a sua autonomia e a sua capacidade de aprendizado. |

|EACH |Káthia Maria Honorio |MODELO DIDÁTICO ANALÓGICO EM AULAS DE | |

| | |CIÊNCIAS: ÊNFASE NA APRENDIZAGEM DE CONCEITOS|Nas aulas de ciências do segundo ciclo do ensino fundamental, os conteúdos curriculares abrangem muitos tópicos das ciências da natureza; desde sistema |

| | |QUÍMICOS |solar, ciências da terra, meio ambiente e ecologia, sistemas biológicos, assim como conteúdos de física e química. Devido às grandes dificuldades que os |

| | | |alunos possuem no aprendizado e, por esses conceitos serem muito abstratos, torna-se de difícil entendimento para os alunos. Sendo assim, para facilitar a |

| | | |comunicação entre alunos e professores pode-se elaborar analogias, métodos de aprendizagem para ensinar-lhes conceitos e processos, aos quais os |

| | | |professores podem utilizar diversas estratégias metacognitivas. |

| | | |A proposta deste projeto é a utilização do Modelo Didático Analógico (MDA) e da Metacognição para ensinar alguns conceitos de Química abordados em aulas de|

| | | |ciências para alunos de 8º série do ensino fundamental, e para conhecer a compreensão que eles têm sobre seu próprio processo de aprendizagem, e assim |

| | | |possuir uma melhor base em relação aos conceitos da Química. Os alunos participantes desta investigação serão 30 estudantes de oitava série da escola |

| | | |pública e estadual Prof.º Milton Cruzeiro, na região da Cidade A. E. Carvalho, zona leste de São Paulo. |

| | | | |

|FFCLRP |Katia Andreia Gonçalves |Cálculo Diferencial e Integral no curso de | |

| |de Azevedo |Matemática Aplicada a Negócios: minimizando |O curso interunidades de Matemática Aplicada a Negócios, da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras e da Faculdade de Economia, Contabilidade e |

| | |os problemas de ensino aprendizagem |Administração de Ribeirão Preto foi criado em 2004 e é estruturado de tal forma que, durante os dois primeiros anos o aluno tenha formação básica em |

| | | |matemática e durante os dois últimos anos, tenha formação básica em economia, administração e contabilidade. Uma das disciplinas obrigatórias que o aluno |

| | | |ingressante deve cursar durante o primeiro semestre do curso é Cálculo Diferencial e Integral I, como na maioria dos cursos de ciências exatas. A |

| | | |disciplina contempla o estudo de funções de uma variável real a valores reais e, em particular, os conceitos de derivação e integração e assuntos |

| | | |relacionados. Tem-se percebido que esta é uma das disciplinas que os alunos apresentam maior dificuldade de compreensão e, conseqüentemente, o índice de |

| | | |reprovação é relativamente alto, comparado com demais disciplinas do curso. Acredita-se que isto se deve ao fato de que uma grande parte dos alunos não |

| | | |possui os conhecimentos prévios que deveriam ter sido desenvolvidos durante o ensino médio, ou por não terem sido abordados, ou mesmo quando abordados, não|

| | | |foram assimilados realmente. A abstração e o rigor matemático, evidenciados pelas demonstrações de resultados aplicados na disciplina, são os maiores |

| | | |problemas. Feitas tais considerações, gostaríamos de propor um trabalho através do qual estes problemas fossem minimizados. Este projeto propõe a |

| | | |utilização de softwares matemáticos como ferramenta no ensino de conceitos matemáticos e uma iniciação à Lógica Matemática para facilitar o desenvolvimento|

| | | |de demonstrações. A Universidade de São Paulo possui licenças institucionais de softwares matemáticos como Maple, Mathematica e MatLab disponíveis para |

| | | |uso na própria universidade. |

| | | |Pretendemos com este projeto, primeiramente, que o aluno bolsista tenha a oportunidade de ampliar seus conhecimentos relacionados aos softwares citados |

| | | |acima, bem como ampliar seus conhecimentos sobre os tópicos a serem abordados. Entretanto, o objetivo central é permitir que os alunos ingressantes tenham |

| | | |um momento para discutirem suas dificuldades e tentar, seja através de ferramentas computacionais ou de discussões sobre os temas, minimizar seus problemas|

| | | |e conseguirem assimilar com maior facilidade o que for desenvolvido em sala de aula. |

| | | |Desenvolvimento: O curso de Matemática Aplicada a Negócios possui as disciplinas Cálculo Diferencial e Integral I, II e III, (códigos: 5912001, 5912002 e |

| | | |5912003, respectivamente). Todas estas disciplinas apresentam um conteúdo bastante extenso e, logicamente, este tipo de trabalho deve ser visto como um |

| | | |trabalho de apoio ao desenvolvimento do aluno, não necessariamente envolvendo todos os tópicos abordados pelas disciplinas, mas com o intuito de auxiliar |

| | | |na assimilação destes. Como o projeto é anual, será desenvolvido juntamente com as disciplinas Cálculo Diferencial e Integral I e II, em encontros semanais|

| | | |com os alunos com a duração de duas horas, em um horário disponível na grade curricular do primeiro ano. |

| | | |Dividiremos, portanto, este projeto em duas etapas. Durante o primeiro semestre pretendemos fazer um amplo estudo sobre funções, tais como domínio, imagem,|

| | | |bijeção, inversas, operações, composições, monotonicidade, periodicidade e alguns tipos particulares como funções trigonométricas, exponenciais e |

| | | |logarítmicas e, também, abordar os conceitos de derivada e integração através do uso de ferramentas computacionais. Paralelamente, desenvolver tópicos de |

| | | |lógica matemática, através de discussões em grupo ou aulas expositivas, que permitam ao aluno um melhor entendimento sobre demonstrações desenvolvidas em |

| | | |sala de aula. Durante o segundo semestre, trabalharemos alguns conceitos de geometria analítica como retas, planos, cônicas e superfícies quádricas, e |

| | | |auxiliar, através de softwares matemáticos a visualização de gráficos de funções de duas variáveis, curvas de nível, entre outros conceitos abordados em |

| | | |Cálculo Diferencial e Integral II. Finalmente, confeccionaremos uma apostila com alguns tópicos abordados para futuras consultas e utilização. Para tanto, |

| | | |o aluno bolsista também deverá aprender a utilizar o software Latex, para digitação de textos matemáticos. |

| | | |Durante todo o processo, estaremos em contato com os professores que estarão ministrando estas disciplinas e analisaremos o desenvolvimento dos alunos |

| | | |durante o projeto. |

| | | |Os alunos participantes do projeto poderão sugerir outros tópicos para serem trabalhados quando necessário. O aluno bolsista deverá pesquisar materiais |

| | | |didáticos para confecção de aulas/trabalhos em grupo ou usando ferramentas computacionais e discutir os assuntos que serão trabalhados com os demais alunos|

| | | |durante o projeto em reuniões semanais com a orientadora. |

|FOB |Katia de Freitas |INTERNET NA FORMAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA: |A internet é uma rede global de computadores, que tem permitido um grande avanço na globalização de informações e a difusão de conhecimentos, por meio da |

| |Alvarenga |UTILIZAÇÃO POR ALUNOS E PROFESSORES. |interface gráfica de uso simples e que permite acesso a texto, imagem e voz, denominada world wide web – A internet é considerada a maior biblioteca |

| | | |existente, na qual com apenas um click é possível acessar mais de 100.000 websites relacionados a saúde; sites de saúde oficiais do governo; Organizações |

| | | |Profissionais; jornais e artigos de periódicos específicos. Contudo, apesar da informação estar prontamente disponível na internet, uma série de |

| | | |habilidades é necessária para localizá-las, analisá-las criticamente e o mais importante, transformá-las em conhecimento que pode ser aplicado no contexto |

| | | |de formação e atuação do usuário. O objetivo deste estudo é caracterizar o uso da internet entre alunos e professores do curso de Fonoaudiologia, |

| | | |analisando o nível de conhecimento, habilidades e atitudes frente às informações obtidas. Método: Participarão deste estudo professores e alunos do |

| | | |1º,2º,3º e 4º anos do Curso de Fonoaudiologia da Faculdade de Odontologia de Bauru, Universidade de São Paulo. Trata-se de um estudo transversal, no qual |

| | | |será aplicado um questionário elaborado com base em pesquisas prévias que apresentavam semelhante objetivo. O questionário contém 20 questões fechadas e |

| | | |uma pergunta aberta, divididas em quatro seções: Distribuição demográfica; caracterização da casuística quanto ao uso da internet; utilização da internet |

| | | |para desenvolver trabalhos acadêmicos e opinião do usuário quanto à utilização da internet para realizar trabalho acadêmico. |

| | | | |

|EEFE |Katia Rubio |Mulheres olímpicas brasileiras |No esporte de alto rendimento o nível de habilidade não é condição suficiente para se obter sucesso. Transpor obstáculos é um desafio físico e psicológico |

| | | |constante para o atleta em um mundo onde é imperiosa a necessidade de controle diante do risco de lesões. Um dos eventos largamente apontados como |

| | | |limitante do desempenho é a dor, principalmente porque no senso comum se faz uma associação dessa manifestação à lesão, dentro do universo do esporte. |

| | | |Apesar disto, a extensão de sua atuação como limitante do desempenho é pouco estudada, talvez pelas dificuldades, principalmente éticas, de se conseguir |

| | | |fazer experimentos com seres humanos e atestar sua existência. Este trabalho tem como objetivo avaliar e analisar como atletas de alto rendimento vivem e |

| | | |sentem a dor e qual a sua dimensão em sua carreira esportiva. Serão avaliados atletas de nível olímpico, de diferentes modalidades esportivas (individuais |

| | | |e coletivas) em atividade ou que tenham encerrado suas atividades nos últimos 5 anos. Utilizar-se-á como instrumentos de coleta de dados as histórias de |

| | | |vida, coletadas em forma de entrevistas (dado qualitativo), o Questionário McGill de Avaliação de Dor e o Questionário de Estratégias de Enfrentamento de |

| | | |Dor (Turk & Melzac, 1992). Pretende-se com esse design de pesquisa avaliar não apenas objetivamente a representação da dor entre atletas, mas também buscar|

| | | |os diferentes significados atribuídos à uma condição tomada como a única capaz de afastar o atleta de suas atividades de rendimento. |

| | | |Se a dor é um estado é uma constante na vida do atleta de alto rendimento faz-se mister a apropriação, tanto por parte do atleta como da equipe que o |

| | | |acompanha, dos vários significados atribuídos a essa sensação. |

| | | |Nos casos onde as lesões são comprovadas por meios de processos diagnósticos objetivos, tanto por imagens como por exames clínicos, a decisão sobre os |

| | | |procedimentos acompanha proximamente a objetividade do diagnóstico. Entretanto, existem inúmeros casos onde há uma queixa de dor, específica ou não, não |

| | | |comprovada por exames. São esses os quadros de maior dificuldade de intervenção visto que a queixa se situa no limiar entre a realidade e a fantasia do |

| | | |atleta, mas que ao ser manifesta verbal ou fisicamente, não deve ser desprezada. |

| | | |Considerando as indicações da literatura sobre o componente subjetivo da dor, assim como as implicações culturais e as diversas representações construídas |

| | | |ao longo da história de vida individual, é possível afirmar que o trato dessa queixa merece cuidado redobrado posto que sua manifestação pode camuflar |

| | | |conteúdos latentes como insatisfação, dúvida, medo tanto em relação ao presente como às perspectivas futuras de sua vida pessoal e profissional no esporte.|

| | | |Essa situação aponta para a importância e necessidade da manifestação da dor como um sintoma que acusa uma desorganização do sujeito. E, portanto, diante |

| | | |da inespecificidade da dor, o uso de elementos exógenos pode camuflá-la ou eliminá-la, mas não necessariamente atuará sobre sua origem. |

|EEFE |Katia Rubio |A dor em atletas de alto rendimento |O século XX representou um importante marco para a história, tanto no que se refere às questões políticas como sociais. Uma dessas conquistas foi a |

| | | |participação da mulher no esporte competitivo. Em época de grandes mutações, a transformação dos papéis femininos, bem como as atitudes e a percepção que |

| | | |as mulheres têm de si próprias, sofreram profundas transformações. A extensão desse exercício de gênero atinge as esferas social, econômica e política, e o|

| | | |esporte – um dos maiores fenômenos sociais do século – também passou a ser parte importante desse conjunto.Ainda assim não podemos dizer que já |

| | | |experimentados tempos de respeito pela diferença entre gêneros. O modelo de sociedade patriarcal que ainda prevalece na atualidade vem acompanhando a |

| | | |humanidade desde vários séculos antes de Cristo. Portanto, não é de se estranhar que a predominância desses valores seja transposta para o esporte desde |

| | | |então, e acompanhe a humanidade ao longo de sua história.Kennard & Carter (1994) discutem essa afirmação revelando que a mulher, tanto na Antigüidade como |

| | | |no contemporâneo, tem sido estudada e descrita a partir de uma perspectiva eurocêntrica masculina, perspectiva essa de quem está no poder. Conseqüência |

| | | |disso seria a interpretação tendenciosa de registros históricos que falam de uma história genérica da humanidade, mas que de fato retrata a história de |

| | | |homens. No esporte essa prática se repete. A mulher foi considerada como usurpadora ou profanadora de um espaço consagrado ao usufruto masculino. Fosse |

| | | |como atividade de lazer, ou ainda como prática sistemática com finalidades bélicas, o esporte unificou desde então o conjunto de adjetivos que representam |

| | | |o mundo masculino: força, determinação, resistência e busca de limites. A predomínio da lógica de dominação masculina no esporte invalidou, durante séculos|

| | | |e décadas do século XX, a experiência atlética como uma busca feminina digna. A onseqüência dessa situação é que a mulher foi tida, por muito tempo, como |

| | | |invasora de um espaço masculino, e, especialmente aquelas que praticaram esportes coletivos foram alvo de ataque, uma vez que o poder das mulheres em |

| | | |grupos sempre representou uma grande ameaça à estrutura patriarcal. (Costa & Guthrie, 1994). A representação que se tem de feminilidade no esporte de alto |

| | | |rendimento é um processo múltiplo e complexo que envolve numerosos fatores como mídia, indústria da moda, patrocinadores e torcida. Mesmo diante do espaço |

| | | |conquistado ao longo deste século, a participação feminina representa apenas uma das faces do discurso sobre as relações de gênero que se espelha no |

| | | |esporte. Ela é peça de uma engrenagem maior e mais complexa que se encontra presente em todos os nichos sociais e contribui para reproduzir as relações de |

| | | |gênero no esporte. Considerando a complexidade do tema e a importância social crescente que o esporte vem conquistando esta pesquisa tem por objetivo |

| | | |recuperar a memória das atletas olímpicas que representaram o Brasil em várias edições dos Jogos Olímpicos da Era Moderna e por meio dessas histórias |

| | | |individuais discutir o movimento de construção e manutenção do imaginário esportivo brasileiro no que se refere a participação feminina. Este projeto vem |

| | | |ocupar uma lacuna de estudos relacionados com o tema no âmbito da Universidade de São Paulo e envolverá um grupo de trabalho interdisciplinar preocupado |

| | | |com a questão de gênero e olímpica. |

| | | | |

| | | | |

| | | | |

| | | | |

| | | | |

| | | | |

|FE |Kimi Aparecida Tomizaki |Análise dos efeitos da escolarização sobre |Essa pesquisa se inscreve em um esforço mais amplo, que vem sendo realizado por diferentes estudos da área de sociologia da educação, de compreender de |

| | |(im) possibilidades da constituição da |maneira detalhada e circunstanciada quais são os efeitos do processo de escolarização sobre a constituição de perspectivas profissionais. Mais |

| | |profissão de escritora entre mulheres |especificamente, neste projeto, nosso interesse recai sobre a análise do papel da formação escolar na escolha e desenvolvimento do ofício do escritor, em |

| | |brasileiras. |particular, de escritoras filiadas à REBRA – Rede de escritoras brasileiras - uma Organização Não-Governamental que promove a associação de mulheres |

| | | |brasileiras que produzem literatura. |

| | | |Sendo assim, o presente projeto tem como objetivo central a compreensão dos efeitos da escolarização sobre o processo de profissionalização de mulheres |

| | | |escritoras no Brasil. Tal objetivo será alcançando por meio de uma pesquisa desenvolvida junto à Rede de Escritoras Brasileiras (REBRA), trata-se de |

| | | |Organização Não-Governamental que tem como objetivo reunir em associação mulheres brasileiras escritoras ou estrangeiras que residem permanentemente no |

| | | |Brasil, e que produzam uma literatura voltada para nosso país. Essa associação presta serviços para as escritoras associadas, como a divulgação de seus |

| | | |textos via internet para pessoas relacionadas ao “campo das letras”, tais como editores e agentes literários; oferece preços mais baratos para a publicação|

| | | |de livros, bem como de lançamentos de antologias de prosa e verso, entre outros. Dentre suas mais de 3000 associadas estão as já citadas Lygia Fagundes |

| | | |Telles, Nélida Piñon e Raquel de Queiroz. |

| | | |Em um primeiro momento, pretende-se realizar levantamento bibliográfico e leituras, tendo em vista a apropriação do pensamento de Pierre Bourdieu, |

| | | |especialmente no que se refere à sua análise sobre o papel da escolarização na constituição do universo de futuro profissional para os indivíduos de |

| | | |diferentes origens sociais, com especial aprofundamento nos conceitos de campo e habitus. Em seguida será criado um questionário, cujo principal objetivo |

| | | |será o levantamento do perfil sócio-econômico e cultural das escritoras associadas à REBRA. A partir desses dados algumas escritoras serão selecionadas |

| | | |para serem entrevistadas. Nas entrevistas, por sua vez, o interesse recaíra sobre o papel da escolarização nas possibilidades e limites encontrados por |

| | | |essas mulheres no investimento profissional como escritoras, bem como na análise de como a dimensão escolar se relaciona com outras instâncias de |

| | | |socialização: família, religião, bairro, etc. |

|FFLCH |Larissa Mies Bombardi |Desafios da produção agrícola camponesa nos |Este projeto tem como finalidade central desvendar/colaborar com as práticas agrícolas que se iniciam no Assentamento Milton Santos localizado em Americana|

| | |assentamentos de Reforma Agrária: o |– São Paulo.O assentamento, cujo nome homenageia um grande geógrafo, tem três grandes peculiaridades que são, ao mesmo tempo, um desafio: o assentamento é |

| | |Acampamento Milton Santos – Americana/SP . |composto por muitas famílias de origem urbana, está localizado em uma região de latifúndios monocultores de cana-de-açúcar e está muito próximo de duas |

| | | |grandes metrópoles: São Paulo e Campinas. Estas peculiaridades são um desafio na medida em que os assentados de reforma agrária, para se consolidarem na |

| | | |terra, têm que lidar com as formas de subordinação de sua renda ao capital. Isto significa que a viabilidade da reforma agrária depende da maneira como |

| | | |estes grupos camponeses lidam com o mercado. Neste sentido, é fundamental entender suas práticas agrícolas e, ao mesmo tempo, possibilitar uma orientação |

| | | |das formas adequadas de manejo. A participação de alunos de graduação neste projeto permite que os mesmos desenvolvam habilidades específicas da pesquisa |

| | | |e, ao mesmo tempo, possam eles próprios ensinar, colaborando com os assentados no desenvolvimento de práticas agrícolas adequadas. |

| | | |Realização de pesquisa sobre as práticas agrícolas adotadas pelos agricultores do Assentamento Milton Santos (Americana-SP) no que tange à sua adequação ao|

| | | |solo, ao clima e ao relevo da área e, também, às potencialidades do mercado consumidor local. |

| | | |É objetivo também deste projeto permitir que os alunos desenvolvam a prática da docência e da pesquisa em contato com as famílias assentadas. A prática da |

| | | |docência se dará por meio do compartilhamento dos conhecimentos acadêmicos com as famílias, traduzindo este conhecimento e colaborando com suas práticas |

| | | |agrícolas. A pesquisa é de fundamental importância também para o desenvolvimento do projeto, visto que os alunos desenvolvem o levantamento sócio-econômico|

| | | |e ambiental da área, de modo a orientar as práticas agrícolas, praticando, assim, um exercício dialético entre pesquisar, ensinar e aprender. |

| | | |Procedimentos Metodológicos: |

| | | | |

| | | |Reunião de estudo permanente (quinzenal) com os alunos-pesquiadores; |

| | | | |

| | | |Trabalho de campo quinzenal, envolvendo: |

| | | | |

| | | |Observação, Entrevistas com as famílias camponesas, Questionários com as famílias camponesas, Acompanhamento das reuniões da Cooperativa Agrícola (em |

| | | |andamento); |

| | | | |

| | | |Entrevista com a população urbana do entorno; |

| | | | |

| | | |Entrevista com os representantes comerciais de Americana; |

| | | | |

| | | |Mapeamento do solo e das matas ciliares (em andamento); |

| | | | |

| | | |Elaboração de carta de manejo agrícola; |

| | | | |

| | | |Construção de uma proposta de práticas agrícolas adequadas ao meio e à sua viabilidade de comercialização local. |

|FFLCH |Laura Patricia Zuntini |“A literatura da diáspora irlandesa da virada|Com base nos documentos históricos e jornalísticos do período de 1880 a 1910 – principalmente publicados nos jornais The Southern Cross e The |

| |de Izarra |do século XIX” |Anglo-Brazilian Times – serão examinadas as representações de William Bulfin e William Scully, respectivos editores desses jornais nos dois países |

| | | |Sul-americanos mais escolhidos pelos migrantes irlandeses (Argentina e Brasil). Serão selecionados textos literários e críticos que representam os |

| | | |processos de construção de identidades do sujeito diaspórico, encontro de culturas e implicações dos vínculos construídos entre identidade-nação receptora |

| | | |e nação de origem. Esses textos revelarão também elementos que conformam uma estética da diáspora e suas tendências críticas. Vários textos da obra do |

| | | |escritor e jornalista William Bulfin, como por exemplo, cartas e romances, publicados em parte em forma de epsódios no jornal THE SOUTHERN CROSS, formam um|

| | | |corpus ainda inédito. |

|FFCLRP |Laura Tiemi Okano |Elaboração de Experimentos Didáticos | |

| | |Utilizando Biopolímeros |Os biopolímeros, como celulose ou amido e seus derivados, são compostos químicos com uma ampla aplicação industrial. Podem tornar-se substitutos dos |

| | | |polímeros sintéticos de difícil degradação como o politereftalato de etileno (PET), poli(metacrilato de metila) (PMMA) e o politetrafluoretileno. Estes |

| | | |três polímeros, na ausência de estabilização por outros aditivos, podem levar anos para serem degradados somente pela exposição à luz solar na presença de |

| | | |oxigênio . Por este motivo, há estudos recentes na literatura que investigam os efeitos da aplicação do amido em blendas de polímeros para torná-los mais |

| | | |biodegradáveis. Os biopolímeros também encontram grande aplicação na indústria alimentícia sendo utilizados como agentes espessantes ou aditivos em |

| | | |alimentos de baixa caloria nos quais o açúcar foi substituído por amido e dextranas , assim como, na indústria farmacêutica, como agentes carregadores de |

| | | |drogas . |

| | | |O amido é composto por dois biopolímeros: a amilose, um polímero linear constituído por milhares de resíduos de D-glicose ligados entre si por ligações |

| | | |alfa (1 a 4), embora existam evidências de pequenas ramificações na sua estrutura, e a amilopectina, um polímero ramificado formado por ligações |

| | | |glicosídicas alfa-D-(1 a 4), com pontos de ramificações alfa-D-(1 a 6) a cada 24 a 30 unidades da D-glicose . A amilopectina pode conter até um milhão de |

| | | |resíduos glicosídicos, sendo uma das maiores moléculas da natureza. A presença de 4 a 5% de unidades de D-glicose envolvidas nas ramificações da |

| | | |amilopectina confere uma conformação complexa, na forma de duplas hélices , que afeta profundamente as características físicas, químicas e biológicas deste|

| | | |polissacarídeo. O conteúdo relativo de amilose e de amilopectina presente no amido depende exclusivamente da sua fonte natural. |

| | | |Durante o processo de solubilização do grânulo do amido em uma solução aquosa, sob aquecimento, ocorrem a dissociação e fusão das hélices da amilopectina e|

| | | |aumento da viscosidade desta solução. O posterior aquecimento e agitação da solução provocam a desintegração da estrutura do grânulo. O amido se solubiliza|

| | | |e a viscosidade da solução diminui. Após o resfriamento, as cadeias lineares movimentam-se e associam-se em agregados. Ocorrem precipitação e formação de |

| | | |um gel, levando a retrogradação. O controle destes processos é um fator fundamental para aumentar a funcionalidade do amido. Neste sentido, várias técnicas|

| | | |têm sido utilizadas para obter uma melhor descrição da estrutura do amido e como isto afeta os processos de hidratação, plastificação, gelatinização, |

| | | |congelação, hidrólise ácida entre outros. |

| | | |Medidas de espalhamento elástico de nêutrons na amilose e amilopectina determinaram que a configuração de duplas hélices não permite a entrada de água no |

| | | |canal interno destas hélices. Por outro lado, o arranjo regular das hélices em superestruturas hexagonais deixa um poro central com um diâmetro médio de |

| | | |aproximadamente 19 Å, onde várias moléculas de água podem ser acomodadas. Medidas de espalhamento de luz foram utilizadas para estudar como ocorre a |

| | | |dinâmica das cadeias da amilopectina no regime semidiluído para explicar melhor os efeitos da retrogradação do amido . Diferente dos polímeros lineares, as|

| | | |cadeias dos ramificados não são totalmente interpenetrantes quando se sobrepõem, permitindo conclusões bastante interessantes sobre o processo de |

| | | |solubilização de substâncias no seu interior. O coeficiente de difusão de espécies de vários tamanhos é importante para determinar várias propriedades |

| | | |relacionadas à indústria alimentícia. Por exemplo: a textura de alimentos processados nos quais o açúcar foi substituído por amido e dextranas (iogurtes, |

| | | |recheios de tortas, alimentos para bebês), produtos de baixa gordura onde o amido é um ingrediente da matriz. |

| | | |Neste laboratório, resultados recentes do espectro do pireno nas soluções de amilopecina revelam que quando a sonda é aquecida junto com o biopolímero há |

| | | |a formação de agregados. A adição de tensoativo não-iônico à solução de amilopectina promove a saída do pireno para um ambiente mais polar, aumentando a |

| | | |intensidade da relação excímero/monômero. Atingindo-se a cmc do detergente não-iônico, a razão excímero/monômero diminui devido a formação de micelas do |

| | | |tensoativo. Este tipo de comportamento somente é observado com a amilopectina e não com derivados de celulose, como a carboximetil celulose, um polímero |

| | | |linear. |

|IFSC |Leila Maria Beltramini |Espaço interativo do CBME: elaboração e |O CBME possui um espaço dedicado à educação e difusão científica cuja temática enfoca tópicos sobre microbiologia e biotecnologia, destacando aspectos do |

| | |avaliação de atividades sobre doenças |cotidiano. Esse espaço é voltado para alunos e professores do ensino básico, bem como para o público em geral. De modo a valorizar as visitas agendadas |

| | |negligenciadas. |pelos professores com seus alunos e permitir que a temática apresentada possa ser trabalhada em sala de aula, desenvolveu-se, no ano de 2008, textos de |

| | | |apoio ao professor. Esses textos contêm propostas de atividades práticas bem como complementação teórica sobre o assunto escolhido, que poderão ser |

| | | |trabalhados antes e após a visita. Esse projeto objetiva avaliar os textos produzidos, em colaboração com professores do ensino básico, quanto a sua |

| | | |aplicabilidade e adequação com relação à temática. Desse modo, pretende-se comparar uma articulação entre a educação não formal e aquela praticada nas |

| | | |salas de aula, cujas metas têm como objetivos comuns melhorar o aprendizado e despertar nos estudantes o entusiasmo em temas da ciência. O objetivo |

| | | |específico será avaliar o texto de apoio produzido sobre o tema “Os microrganismos, o homem e suas aplicações em biotecnologia”, dirigido a professores do |

| | | |ensino básico, quanto a sua utilização em sala de aula, antes e após a visita agendada pelo professor ao Espaço Interativo do CBME. |

|IFSC |Leila Maria Beltramini |Espaço Interativo do CBME: avaliação de |O CBME possui um espaço dedicado à educação e difusão científica cuja temática enfoca tópicos sobre microbiologia e biotecnologia, destacando aspectos do |

| | |textos de apoio ao professor sobre o tema |cotidiano. Esse espaço é voltado para alunos e professores do ensino básico, bem como para o público em geral. De modo a valorizar as visitas agendadas |

| | |'DNA e biotecnologia'. |pelos professores com seus alunos e permitir que a temática apresentada possa ser trabalhada em sala de aula, desenvolveu-se, no ano de 2008, textos de |

| | | |apoio ao professor. Esses textos contêm propostas de atividades práticas bem como complementação teórica sobre o assunto escolhido, que poderão ser |

| | | |trabalhados antes e após a visita. Esse projeto objetiva avaliar os textos produzidos, em colaboração com professores do ensino básico, quanto a sua |

| | | |aplicabilidade e adequação com relação à temática. Desse modo, pretende-se comparar uma articulação entre a educação não formal e aquela praticada nas |

| | | |salas de aula, cujas metas têm como objetivos comuns melhorar o aprendizado e despertar nos estudantes o entusiasmo em temas da ciência. O objetivo |

| | | |específico será avaliar o texto de apoio produzido sobre o tema “DNA e biotecnologia”, dirigido a professores do ensino básico, quanto a sua utilização em |

| | | |sala de aula, antes e após a visita agendada pelo professor ao Espaço Interativo do CBME. |

|IFSC |Leila Maria Beltramini |Espaço Interativo do CBME: avaliação de |Um dos objetivos assumidos pela coordenadoria de difusão do CBME é de contribuir para a disseminação e aprendizado de técnicas e conceitos básicos da |

| | |textos de apoio ao professor sobre o tema ‘Os|Biologia Celular e Molecular, de modo que o público atingido possa ter o interesse científico despertado, bem como associar estes avanços com sua |

| | |microrganismos, o homem e suas aplicações em |realidade. Nesse contexto, foi implantado um espaço interativo, aberto ao público escolar e não escolar, com diversas atividades que abordam desde os |

| | |biotecnologia’ |conceitos básicos dessas áreas, passando por algumas doenças consideradas negligenciadas pelos laboratórios farmacêuticos e que são objetos de pesquisa do |

| | | |CBME, até as tecnologias atuais envolvidas no estudo das biomoléculas. Assim, o presente projeto propõe a elaboração, tutoria e avaliação de atividades |

| | | |interativas relacionadas às doenças negligenciadas causadas por microrganismos, buscando (a) contextualizá-las no cenário educativo e (b) considerar as |

| | | |abordagens propostas pela literatura da área para esse tipo de espaço (museus e centros de ciências). Um instrumento de avaliação será elaborado contendo |

| | | |questões relativas ao interesse despertado pelas atividades, à importância da temática e ao tipo de linguagem utilizada.O presente projeto situa-se dentro |

| | | |da linha temática “Ensinar com pesquisa”, articulando o ensino-aprendizagem, através das atividades de tutoria no espaço interativo, com o desenvolvimento |

| | | |das habilidades de pesquisa, na construção e avaliação dessas atividades.O candidato atuará em apenas um dos períodos em que o Espaço Interativo do CBME |

| | | |fica aberto ao público. |

|EERP |Leila Maria Marchi Alves|Conhecimento sobre a doença hipertensiva e |As doenças crônicas não transmissíveis têm-se constituído um importante problema de saúde pública. Ocorrências de doenças cardiovasculares, como a |

| | |fatores de risco para hipertensão arterial |hipertensão arterial, vem se manifestando entre pessoas cada vez mais jovens. Estudos epidemiológicos realizados nas últimas décadas fornecem indícios |

| | |entre estudantes do ensino médio |consistentes de que a hipertensão arterial sistêmica do adulto é uma doença que, pelo menos em parte, tem início em idade precoce. Segundo pesquisadores, |

| | | |entre crianças e adolescentes, a prevalência de hipertensão arterial sistêmica é crescente e está diretamente associada a fatores de risco de natureza |

| | | |reversível tais como sedentarismo, obesidade, tabagismo e consumo de álcool. A prevenção destas ocorrências deve privilegiar esforços para a correção dos |

| | | |fatores de risco de natureza modificável junto aos jovens. Uma das principais dificuldades na abordagem terapêutica e profilática da hipertensão arterial é|

| | | |a enorme lacuna no conhecimento de sua etiologia. Iidentificar o conhecimento sobre a doença hipertensiva e os fatores de risco para hipertensão arterial |

| | | |entre estudantes do ensino médio de uma escola pública de um município do interior paulista. Dentre os diversos indicadores de risco que contribuem para o |

| | | |desenvolvimento da hipertensão arterial nesta faixa etária, serão investigados os níveis de pressão arterial, a obesidade, a história familiar, o |

| | | |sedentarismo, o tabagismo e o etilismo.E studo descritivo de corte transversal a ser desenvolvido em uma Escola Estadual de Segundo Grau localizada no |

| | | |município de Ribeirão Preto-SP. A amostra deverá ser constituída por adolescentes matriculados na segunda série do ensino médio, no ano de 2009. A coleta |

| | | |de dados contemplará a avaliação do conhecimento dos estudantes acerca da doença hipertensiva, identificação de dados sociodemográficos, histórico de |

| | | |doenças crônico-degenerativas, determinação de índices pressóricos, mensuração de variáveis antropométricas e avaliação de sedentarismo, tabagismo e |

| | | |consumo de bebidas alcoólicas. Os dados serão analisados utilizando-se análise de variância (ANOVA) para medidas repetidas e teste Tukey para comparações |

| | | |múltiplas das médias. Os resultados deverão ser expressos como médias ± erros padrões das médias (EPM), e as diferenças consideradas estatisticamente |

| | | |significativas para p ................
................

Online Preview   Download