Sociologia das Profissões - Universidade Federal de Sao ...

  • Doc File 33.50KByte



UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS

CENTRO DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS HUMANAS

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS

CSo 207 Sociologia das Ocupações e das Profissões

Profa. Maria da Gloria Bonelli

Primeiro Semestre de 2005

Objetivos

O curso focaliza o debate contemporâneo sobre as profissões superiores, tanto no que diz respeito ao processo de formação e desenvolvimento desta forma de organização da divisão social do trabalho quanto dos modelos analíticos que deram solidez às análises desta especialização. A bibliografia utilizada recorre às visões predominantes na literatura internacional através de estudos sobre as profissões no Brasil.

Serão discutidos alguns enfoques sobre as profissões no mercado e a sua crítica tanto pelo lado que dá destaque as relações entre profissões e Estado quanto pelos que identificam no conceito sociológico de profissão, a legitimação da usurpação de credenciais e do corporativismo. Também serão focalizados os processos atuais de profissionalização no Brasil.

Bibliografia

BARBOSA, Maria Ligia de O. - “Para onde vai a classe média: um novo profissionalismo no Brasil?” Tempo Social 10, n. 1, 1998.

- As profissões no Brasil e sua sociologia, Dados, 46, 2003. ps.593/606.

BONELLI, Maria da Gloria - Profissionalismo e política no mundo do Direito, São Paulo, Edufscar/Sumaré/Fapesp, 2002, pgs. 13-82

CAMPOS, Leonildo S. – As mudanças no campo religioso brasileiro e seus reflexos na profissionalização do pastor protestante – Teoria e Pesquisa 40 /41, 2002. pg. 76-103

COELHO, Edmundo Campos - As Profissões Imperiais, capítulos 1 e 2. Rio de Janeiro, Record, 1999.

DUBAR, Claude - Trajetórias sociais e formas identitárias: alguns esclarecimentos conceituais e metodológicos, Campinas, Educação e Sociedade, vol 19, n. 62, 1998.

- Identidade profissional em tempos de Bricolage (entrevista com Claude Dubar). Rio de Janeiro, Revista Contemporaneidade e Educação, 9 :152-156, 2001.

FREIDSON, Eliot - Para uma análise comparada das profissões: a institucionalização do discurso e do conhecimento formais. Revista Brasileira de Ciências Sociais, n. 31, junho de 1996.

- Professionalism: the third logic. Polity Press, Cambridge, UK.

Resenha de Carlos Eduardo Viegas, sobre o livro Professionalism: The third logic. Teoria e Pesquisa, 40/41, ps. 247/251

KOBER, Claudia Mattos – Qualificação Profissional: Uma Tarefa de Sísifo. SP, Autores Associados, 2004, pg. 1 até 45.

MARTINS, Paulo Henrique - Contra a desumanização da medicina, São Paulo, Editora Vozes, 2003., ps. 11 a 56.

PETRACARCA, Fernanda R. – Jornalismo e meio-ambiente no Rio Grande do Sul: trajetórias profissionais e lógicas de engajamento na produção de notícias ambientais. Teoria e Pesquia 40/41, 2002, ps. 107/136.

RODRIGUES, Maria de Lurdes - Sociologia das Profissões, Celta, Portugal (Oeiras), 1997.

Calendário de aulas e leituras

Unidade I - Construção de uma teoria sobre as profissões. A formação e a identidade de grupos profissionais. A visão crítica sobre o conceito de profissão.

10/3 - Apresentação do curso e distribuição de responsabilidades. Como os grupos profissionais se formam? Como se constituiu uma profissão? Há consenso em torno disso? O que é a Sociologia das Profissões?

17/3 – Qual a base da crítica feita à Sociologia das Profissões? Como este campo de estudos foi 'reabilitado'? Qual a origem da diferencia nos estudos sobre as profissões nos Estados Unidos e na Inglaterra em relação à França e a Alemanha?

Livro de Maria de Lurdes Rodrigues, páginas 1 - 45.

31/3 – Como as profissões construíram seu poder? Quais as diferenças nos olhares de Johnson, Freidson e Larson sobre esta questão? Como a abordagem sistêmica aborda as relações profissionais? Você identifica alguma fusão de concepções anteriores neste olhar? Quais as vantagens que uma perspectiva comparada pode trazer para a análise das profissões

Livro de Maria de Lurdes Rodrigues, páginas 47 - 128

7/4 - Como o tipo ideal do profissionalismo se diferencia da burocracia e do livre-mercado? São formas concorrentes de se organizar o mundo do trabalho? Que lógicas orientam esses modelos?

Textos de Eliot Freidson

Resenha de Viegas.

14/4 - Como fundir biografias, centradas no indivíduo e trajetória sociais que focalizam processos coletivos na forma de pensar as identidades profissionais? Qual a colaboração de Dubar a esse debate? Como ele pode ser criticado?

Textos de Claude Dubar

Unidade II - Análises sobre as profissões no mercado de trabalho e sobre as relações das profissões com o Estado: estudos das experiências brasileiras de profissionalização. A polarização entre os olhares que detectam a força ou fraqueza das profissões: os profissionais são os novos mandarins da sociedade contemporânea ou estão se proletarizando? A expertise é um atributo que qualifica as profissões e fundamenta seus privilégios na hierarquia ocupacional? Ou ela tornou-se um fator de desumanização das profissões? Como a política tem impacto no mundo profissional?

28/4 - Qual a base da regulação das profissões? Há expertise nas profissões imperiais? Que papel o estado desempenha neste processo? No olhar do autor, como o caso brasileiro se diferencia dos outros ilustrados no texto?

Livro de Edmundo Campos Coelho cap. 1 e 2

5/5 – Qual o contraste entre a visão de Coelho e de Bonelli sobre a relação com o Estado e suas conseqüências para as profissões no Brasil? Como este olhar se diferencia do enfoque das profissões no mercado? E das profissões como representantes dos interesses de classe?

Texto de Maria da Gloria Bonelli

12/5 - Como Maria Ligia Barbosa vincula o profissionalismo à classe média? Por que outros segmentos sociais não se identificam com este projeto no argumento desta autora? Que teorias influenciam a análise dessa autora?

Textos de Maria Ligia Barbosa

19/5 – Qual o contraste entre o modelo analítico das profissões e das competências? Você concorda com a opinião da autora? Identifica algum desses processos ocorrendo em sua área de atuação? Seu campo vive uma profissionalização, está consolidado no profissionalismo, vive sob a lógica das competências, da burocratização, da desprofissionalização ou da proletarização? Fundamente sua opinião baseando-se nos textos vistos em aula, para debate em classe.

Texto de Claudia Mattos Kober

26/5 – Entre os olhares que focalizam o excesso de poder das profissões encontramos aqueles que identificam a desumanizando das relações sociais entre profissionais e clientes? A que fatores o autor atribui esse fenômeno? Como propõe superá-lo? Você apóia ou critica essa concepção? Fundamente para debate em aula.

Texto de Paulo Henrique Martins

Unidade III - Processos de profissionalização no Brasil: a força e a fraqueza das profissões identificadas em experiências atuais

2/6 – Congresso da Sociedade Brasileira de Sociologia

9/6 - A experiência atual dos pastores protestantes pode ser considerada como um processo de desprofissionalização? Por que? Justifique com base nos modelos analíticos visto no curso.

Texto de Leonildo Campos

16/6 – E a trajetória do jornalismo na área de meio-ambiente, como pode ser classificada nessa polaridade? Que recursos sociais estariam diferenciando um caso do outro (pastores e jornalistas)? Na segunda parte da aula será feita uma síntese do curso, para preparação dos trabalhos finais.

Texto de Fernanda Petrarca

23/6 – Avaliação da disciplina e discussão do trabalho final

Avaliação

O trabalho final deve envolver obrigatoriamente a discussão de, pelo menos , três textos que serão combinados anteriormente com a professora. Não se trata de um resumo, mas de um trabalho reflexivo sobre questões focalizadas no curso. Além desta responsabilidade, o aluno deve realizar seminário, elaborar questões para serem debatidas nos seminários apresentados pelos colegas, freqüentar as aulas e participar das discussões em classe, com a bibliografia lida anteriormente.

................
................

Online Preview   Download